Todos fomos pegos de surpresa com a pandemia do coronavírus em 2020. No ano seguinte, esperávamos melhores notícias, mas já mostrávamos algum preparo para seguir enquanto não houvesse vacina. Já em 2022, temos, enfim, um cenário mais próspero: os eventos voltaram, acabaram as principais regras de distanciamento e, mesmo com o uso de máscara obrigatório em alguns contextos, já vemos as coisas acontecendo novamente.

Para Monica Schimenes, CEO e fundadora da MCM Brand Experience, mesmo diante de todos os avanços trazidos este ano - além dos ainda por vir - ainda vemos o surgimento de incertezas. “Para o cenário empreendedor, nunca tivemos tanta formação em tão pouco tempo”, comenta. 

De acordo com levantamento da Udemy, a procura por cursos on-line teve um aumento de 161% em 2020. “A necessidade do imediatismo, quando era vital tirar todos das ruas, fez a busca por soluções, inovações, leituras, pesquisas e estudos fazer parte obrigatória de nossa rotina para continuarmos com nossas responsabilidades da maneira possível”, explica. 

Contudo, segundo a CEO, quando vemos um novo cenário trazendo o híbrido - pois não vamos poder voltar 100% presencial - conseguimos entender como já passamos por momentos piores e temos soluções para isso. “Economicamente falando, aprendemos a viver com menos e enxugar os custos da empresa. Soubemos cobrar de maneira diferente, tivemos de ajustar a equipe, remodelar contratações e adaptar as estratégias”. 

Dessa forma, com os desafios atuais, é possível nos apoiarmos em nossas experiências e bagagens, as quais - até então - não tínhamos, para encontrar soluções e oferecê-las para o mercado. Ainda nessa questão relacionada ao dinheiro, é comum associar produtos financeiros a processos burocráticos e operações repetitivas os quais estiveram presentes historicamente. 

No entanto, hoje, existem soluções alternativas responsáveis por permitir às empresas usufruírem de vantagens, principalmente associadas à oferta de crédito, como cartões corporativos e outras ligadas a plataformas de pagamentos. A especialista no setor, Sonia Michaca, gerente regional da Tribal para a América Latina, compartilha a seguir cinco dicas para planejamento e operações de negócio mais eficientes.

1) Flexibilize o fluxo de caixa 

Quantas vezes você teve de recorrer a financiamentos caros para manter suas operações? Quando isso acontece, é possível ter como a única forma de manter um bom funcionamento recorrer a alternativas razoavelmente aceitas: dívida com juros altos ou factoring severamente descontado. “Embora essas opções sejam familiares, é importante conhecer e compreender as novas possibilidades oferecidas pela a inovação no setor financeiro”.

A utilização do crédito rotativo sem juros, por exemplo, é uma forma eficiente e acessível de financiar seu estoque, capital de giro e pagar despesas fixas para você não depender dos seus clientes ou de terceiros para poder manter uma operação contínua.

2) Entenda as necessidades do fornecedor

Às vezes, a inflexibilidade vem do fornecedor. Ao ter de nos adaptar aos prazos ou métodos de pagamento por ele determinados, somos obrigados a recorrer a ineficiências no processo de compra. Essas, por sua vez, custam tempo ou dinheiro - embora geralmente ambos. Frequentemente, isso resulta em comissões desnecessárias, métodos burocráticos e desatualizados, além de muitas horas demandadas em tempo administrativo. “Sem falar em pouca flexibilidade nos prazos, os quais não se adequam ao seu processo de negócio”.

Sonia alerta como aplicar maneiras de reduzir essas ineficiências, sem necessariamente obrigar o provedor a mudar seus métodos, permite à empresa partir de um ponto mais benéfico. Dessa forma, fica mais fácil conseguir acordos dentro dos termos e da capacidade possíveis, sem afetar os relacionamentos.

3) Separe as finanças do seu negócio das pessoais

É comum recorrer ao uso de cartões de crédito e débito pessoais, além de recursos próprios para investir em ativos da companhia, ainda mais no início da operação. No entanto, não separar seus números privados dos da organização pode gerar inconvenientes contábeis, além de fiscais e jurídicos.

4) Afaste-se da burocracia

Solicitar um cartão de crédito corporativo pode parecer um trabalho demorado quando se conhece os caminhos tradicionais. Mesmo assim, com os processos digitais, pode ser mais simples em relação ao esperado. “A Tribal é um produto desenvolvido para instituições de alto potencial, cujas necessidades e prioridades nós compreendemos. Buscamos tornar os procedimentos simples, rápidos e amigáveis, para, acima de tudo, o produto final ajudar a melhorar e não seja um fardo adicional para as entidades”, explica a executiva.  

5) Otimize o tempo de seu time

Apesar da equipe ser o braço direito de CEOs, não é eficiente quando ela deve passar a maior parte do tempo em busca de contas e conciliando despesas com outros membros do time. Para ser estratégica, seus esforços devem ser direcionados para tomar decisões com base em análises para determinar se um projeto ou decisão faz sentido para a visão da empreitada. Não importa se o objetivo é crescer, se estabilizar pela primeira vez ou otimizar as margens para maximizar a lucratividade. “Dar à sua staff as ferramentas certas para não precisarem se preocupar com o ‘como’ mas sim com o ‘quê’ é o melhor investimento a ser feito”, conclui.

De uma maneira ou de outra, foi preciso se ajustar. Para quem trabalha com B2C, as pessoas vão continuar consumindo, contudo, é preciso ponderar: “qual é a adaptação necessária da minha prestação de serviço para eu conseguir ter um produto ajustado, que meu cliente comprará?”, indaga Monica.  

A palavra chave, de acordo com a fundadora da MCM, é o planejamento. “Quanto mais atualizados e acompanhando o ritmo e o cenário atual, melhor. Na minha empresa, sempre fizemos um escopo de cinco anos, depois passamos a fazer para dois, em seguida para um. A partir do ano passado, começamos a efetuar trimestralmente, pois não tínhamos como garantir estabilidade de seis meses ou um ano. Dessa forma, fizemos um caminho para 2022 e combinamos uma atualização a cada 90 dias com tópicos da estratégia sendo revistos toda semana”.

Indo para um novo semestre, vamos enfrentar diversos novos desafios, entretanto, deve permanecer na cabeça do empreendedor o fato de já termos vivido tempos piores. “Agora temos bagagem e conhecimento de como lidar com qualquer adversidade. Portanto, temos de onde tirar a solução para encontrar esperança para seguir lutando e crescendo”, conclui.

Somos profissionais do futuro?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe