Ensinado desde a infância como uma das matérias mais fundamentais para a formação, o português se mostra cada vez mais vital no cotidiano corporativo. Segundo uma pesquisa do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios), 83,5% dos candidatos a vagas de estágio e aprendizagem são reprovados em processos seletivos por apresentarem conhecimento gramatical insuficiente. Nesse sentido, descubra dicas para melhorar a sua escrita e, consequentemente, a sua comunicação!  

Quer melhorar a sua redação? Confira seis dicas essenciais! 

Para quem quer fazer uma boa redação, principalmente aqueles com interesse em realizar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), precisa se atentar a alguns passos essenciais de serem colocados em prática. Consoante a pedagoga Cristhiane Amorim, especialista em educação no Kumon, é imprescindível ter um hábito de leitura para aperfeiçoar essa habilidade. 

Sendo assim, ao final de cada estudo, é fundamental fazer notas, como um fichamento de pontos importantes com foco na ideia central.Se o estudante conseguir fazer o exercício de reescrever o texto, ajudará a desenvolver sua capacidade de sintetizar o conteúdo, mantendo a coerência com atenção à grafia, pontuação, parágrafos e concordâncias, mas sempre com cautela à relação lógica do bloco de ideias”, afirma Cristhiane.

Outra dica valiosa é sempre ser claro e objetivo em toda a lauda. Porém, busque comparar pontos de vistas diferentes sobre um mesmo assunto, assim, você consegue desenvolver seus argumentos e ainda traz autoridade quando cita algum especialista. Por fim, proponha uma opinião conclusiva sobre o tema e não tenha medo de dar ideias.

Confira mais algumas recomendações de Cristhiane, para você fazer uma redação de excelência: 

- Seja esperto e não fuja do tema:

Uma coisa é certa: fugir do assunto principal pode arruinar ou até zerar a sua nota. Em geral, isso acontece por falta de atenção nos conteúdos propostos, pouco conhecimento em relação à temática apresenta ou mesmo insegurança para construir um desenvolvimento. Segundo a pedagoga, esse lapso é muito comum. “A maioria das provas disponibiliza materiais de apoio para a redação, com dados e informações para serem usados para argumentar e apresentar um ponto de vista com objetividade e clareza”, explica. 

- Faça um rascunho para organizar suas ideias:

É preciso ressaltar: o rascunho ajuda a transformar todas as suas ideias, anotações e especulações em um texto com início, meio e fim. Por meio desse esboço, você consegue dimensionar seus pensamentos e ajustá-los de acordo com as suas necessidades, sem compromisso ou pressão de layout, por exemplo. Logo, estruture o conteúdo e o “fio da meada” para não perder seu raciocínio. Porém, lembre-se de como o tempo é curto e não se esqueça de evitar rasuras na versão final do material.  

- Se atente ao sujeito, escreva na terceira pessoa do singular ou plural:

Conforme os padrões do Enem, você deve seguir à risca um estilo bem delimitado e específico de dissertação. Assim, use sempre a terceira pessoa, tanto no singular quanto no plural. O intuito é trazer uma argumentação mais objetiva e impessoal, de modo a conduzir o leitor com assertividade. 

- É preciso ser coerente do início ao fim:

Além de apresentar um conteúdo coerente e efetivo diante da tese, evite repetição de palavras e forneça informações relevantes, ou seja, em conexão com o assunto abordado. Logo, frases soltas sem sentido, informações não explicadas, gerúndio em excesso e uma construção sem lógica do início ao fim são pontos altamente prejudiciais para o seu desempenho. Fique atento! 

- Cuidado com os erros gramaticais: 

Talvez um dos tópicos mais cruciais para essas recomendações, pois é um destaque em todo lugar. Afinal, quando tem um erro gramatical fica muito claro no texto, não precisa de uma interpretação prévia ou muita busca. Você “bate o olho” e encontra, simples! Por isso, preste muita atenção! 

Apesar de não ser um lapso tão grave quanto a falta de coesão, por exemplo, essas falhas podem diminuir a sua nota. “Saber separar sujeito de predicado, utilizar a crase, fazer o correto uso dos porquês, pronomes, vírgulas, regência verbal, tudo isso vai fazer a diferença no resultado final”, expõe Christiane.

- Preste atenção na formalidade das suas palavras:

As redes sociais e aplicativos de mensagem se tornaram indispensáveis para o nosso cotidiano em muitos aspectos, assim como foram responsáveis pelo desenvolvimento de uma linguagem própria, considerada informal, cheia de gírias e abreviações. Já o dialeto formal, podemos encontrar em jornais e livros, por exemplo. Na prova, seja cerimonioso, não use “você” e muito menos “vc”, conjugue os verbos corretamente, revise a pontuação e fique esperto com os detalhes! 

Desenvolver um hábito de leitura é essencial para quem quer ter uma redação de excelência 

De acordo com um estudo do Retratos da Leitura no Brasil, 31% dos brasileiros nunca compraram uma publicação e quase metade não possui o hábito de ler. Assim, o estímulo para essa conduta precisa acontecer desde a infância, para o indivíduo crescer motivado e entendendo a relevância dessa prática. 

“Além de todos os benefícios em termos de desenvolvimento e conhecimento, a leitura aperfeiçoa o relacionamento das crianças e dos adolescentes com o mundo ao seu redor, estimulando mais empatia. Os livros precisam estar nas prateleiras de todas as casas e os pais necessitam de entender seu papel na hora de incentivar o costume”, defende Bruno Piva, fundador e CEO da Piva Educacional. 

Nesse cenário, Piva elenca algumas indicações de como incentivar o amor pelas obras desde cedo. Veja: 

- Fale sempre sobre a importância da leitura:

“Ler estimula o raciocínio, melhora o vocabulário, desenvolve a criatividade, a imaginação, a comunicação e a escrita. Esses benefícios podem ser explicados, de maneira acessível, para todos entenderem esse papel no desenvolvimento”, ressalta Piva. Ou seja, desde o princípio, os pais precisam explicar para os filhos o quão é ser dedicado a essa iniciativa, de modo a trazer a compreensão dessa necessidade. Isso pode ser feito de forma descontraída, até mesmo em conversas na rotina, nas quais pode ser comentado as histórias preferidas, os ensinamentos aprendidos e estimular com alguns incentivos. 

- Torne a leitura algo prazeroso e desejado: 

Para as pessoas começarem a ter prazer pela leitura, essa praxe precisa ir além do momento na qual o exemplar é lido. Inventar brincadeiras sobre a temática abordada, como um jogo de memória, palavras cruzadas ou até mesmo um caça ao tesouro, torna tudo mais acessível e dinâmico, estimulando o interesse. “Nesse início de construção de hábitos, é essencial atrelar o exercício da leitura a algo prazeroso, caso contrário a criança e o adolescente tendem a perder o interesse”, finaliza o especialista. 

Por fim, para continuar sempre aprendendo, o Nube é seu aliado! Continue acompanhando nosso blog e conheça as redes sociais para ter acesso a conteúdos diários! Conte conosco!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram , Tiktok e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe