Após cerca de um ano e meio, os eventos presenciais estão voltando a acontecer. Com o avanço da vacinação e a diminuição nos casos de Covid-19, as restrições vão acabando e a vida, aos poucos, vai normalizando. Esse é um passo importante para a economia do país, pois gira bastante dinheiro e gera oportunidades de emprego e estágio. Sendo assim, é fundamental tomar todos os cuidados para tudo ocorrer da melhor forma.

O setor de eventos

Esse setor, incluindo cultura, esporte, entretenimento e negócios, movimenta cerca de 936 milhões de reais por ano, o equivalente a 13% do Produto Interno Bruto - PIB brasileiro. De acordo com pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae, 98% do segmento foi afetado e mais da metade teve sua receita reduzida entre 76% e 100%.

Segundo a Associação Brasileira de Promotores de Eventos - Abrape, mais de 450 mil postos de trabalho na área foram perdidos com o confinamento. Porém, com a melhora na situação, o cenário é de otimismo para os próximos meses. “O receio da segurança é o principal dificultador, principalmente quando falamos em empresas globais, pois são regidas pela matriz e a realidade dos países é diferente”, comenta a CEO da MCM Brand Experience, Mônica Schimenes.

Algumas celebrações grandes já são vistas. O Fashion Week aconteceu na cidade de Paris, no formato presencial, entre 28 de setembro e 6 de outubro de 2021 e contou com, aproximadamente, cinco mil pessoas reunidas por dia. Os espetáculos da Broadway também retornaram em setembro e até o Lollapalooza Chile 2021, aconteceu em novembro. No Brasil, shows, congressos e festas voltam a acontecer. Além disso, os estádios de futebol estão constantemente lotados.

Esse movimento é essencial para tantos empregos e estágios perdidos nos últimos dois anos. “São companhias aéreas, hotéis, pousadas, fornecedores de diversos serviços e produtos. Ou seja, com tudo isso novamente se agitando, a economia melhora muito. Além do mais, trará de volta o olho no olho e contato humano nas experiências”, ressalta Mônica.

No ambiente virtual, apesar de grandes produções, não é a mesma coisa. A imersão no momento é diferente e não sentimos a mesma vibe. As companhias, a roupa usada, a comida do local, tudo isso influencia e torna o presencial mais especial. “Nós fazemos novas amizades e prestamos mais atenção no conteúdo. Logo, a mensagem é transmitida de forma enfática”, explica a CEO.

Para os trabalhadores dessas áreas, é essencial se adaptar aos modelos de home office e híbrido. Dessa forma, alguns ajustes acontecerão para esse novo momento. As demandas serão novidades e a maneira de efetuá-las, também. Para os empregadores, a situação também muda.

Os ajustes necessários

Após essas maneiras de atuação terem sido aplicadas às pressas, agora é possível planejar e realizar os aprimoramentos necessários. Afinal, pode-se otimizar os benefícios conquistados e corrigir os erros cometidos nesse período. A tendência é de evolução daqui para frente.

Um ponto interessante é saber quem determina a volta ou não ao presencial. De acordo com o advogado Gabriel Henrique Santoro, esse poder é do empregador. “A CLT prevê a alteração do regime por determinação da contratante, garantido prazo de transição mínimo de quinze dias, com correspondente registro em aditivo contratual”, explica.

Santoro ainda chama a atenção para a situação de recusa do integrante. “Se porventura houver resistência por parte do colaborador, caberá à corporação impor as medidas punitivas, podendo, inclusive, aplicar a penalidade de demissão por justa causa”, ressalta.

Contudo, os dirigentes devem avaliar e ter sensibilidade para decidir sobre cada caso. Dependendo do contexto, é preciso ceder e negociar de maneira mais leve. As histórias são diferentes e tudo deve ser pensado para não se cometerem equívocos e injustiças. Assim, todos saem ganhando.

Portanto, esteja preparado para a grande movimentação a partir de agora. Fique por dentro das novidades e largue na frente da concorrência. Se deseja fortalecer o seu grupo com estagiários e aprendizes, entre em contato com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe