O mercado profissional está em constante evolução e adaptar-se a essas mudanças é extremamente necessário. Um ano após o início da pandemia, é possível ver um fenômeno interessante. Alguns modelos de trabalho e modos de gestão se difundiram rapidamente, Com isso, empreendimentos e colaboradores de todos os setores têm obtido enormes benefícios e, aparentemente, essas não são mudanças passageiras.

Essa é a visão de Igor Trisuzzi, consultor sênior da Yoctoo. Ao contrário daquilo visto antes da crise, as organizações têm de se adaptar e deixar de encarar transformações como algo temporário. “São estratégias as quais, se implantadas de maneira eficiente, podem contribuir para todo o funcionamento e produtividade do negócio”, comenta.

Dentre elas, o especialista destaca cinco tendências mais observadas nas instituições:

1. Trabalho remoto e home office

Tanto o trabalho remoto híbrido, quanto o full home office (100% da jornada em casa), estão liderando com grande vantagem essa lista de maiores evoluções. Além de terem uma enorme popularidade entre os praticantes, é possível notar o aumento da produtividade e a possibilidade de contratar profissionais de diferentes regiões e até de outros países.

Em uma pesquisa feita pelo Runrun.it – empresa provedora de software gerenciador de tarefas - 81,5% dos entrevistados disseram gostar de executar suas entregas em dias alternados (presenciais e remotos). Ainda segundo esse estudo, 57,5% das companhias esperam continuar com a operação totalmente a distância.

Lucia Marques, estudante de administração, em Campinas, estagia remotamente há um ano e dois meses. Uma experiência até então inédita em sua vida, trouxe diversos aprendizados. “Eu tive a chance de começar o estágio antes da Covid chegar, então fiquei alguns poucos meses presencialmente”, conta.

Entretanto, quando a situação começou a se agravar, a organização onde ele atua passou a operar 100% pela web. “Foi interessante acompanhar essa virada. Daqui para frente, não só os chefes tratarão as coisas de maneira diferente, mas nós mesmos, como indivíduos, vamos ficar marcados por esse acontecimento”, continua.

2. Melhora da comunicação

A comunicação informal foi drasticamente transformada e consolidada, ampliando os pontos e a frequência de contato entre os profissionais e isso foi extremamente importante para o fluxo operacional. Graças a ferramentas como o Slack e o Zoom, o afastamento gerado pelo isolamento social não impossibilitou as contratantes de manterem um diálogo claro e próximo entre gestores e equipes. Muito pelo contrário!

Em alguns casos, terminou obrigando os times a se manterem atualizados e informados para todo o processo fluir. No RH, inclusive, surgiu um termo sobre essa tendência: o engajamento virtual. “Ainda estamos em uma fase de testes, mas vejo com clareza como muitas ações e procedimentos presenciais, antes tão comuns, mas não tão eficientes, logo serão extinguidas”, comenta o especialista.

3. Flexibilidade e equilíbrio

Realizar as obrigações no conforto do lar proporciona uma grande flexibilidade de realizar o próprio horário, principalmente por não haver a necessidade de locomoção até um escritório. Apesar disso, é preciso ter um grande cuidado para não acabar sobrecarregando o dia a dia e torná-lo, em sua maioria, dedicado unicamente ao labor.

É necessário estabelecer um equilíbrio entre a carreira e a vida pessoal, separando parte do dia para atividades de lazer e descanso. Afinal, essas são responsáveis por proporcionar bem-estar e manter nossa saúde física e mental.

4. Infraestrutura

Ter uma infraestrutura de tecnologia de qualidade, antes mesmo da pandemia, já era um fator indispensável para o bom funcionamento dos empreendimentos. Com a realidade atual, essa necessidade se tornou uma das principais preocupações dos líderes para continuar garantindo o desempenho das atividades e as entregas de produtos e serviços.

5. Digitalização dos processos internos

Muitos processos altamente burocráticos e predominantemente manuais tiveram de se adaptar. Entidades mais tradicionais nas quais não havia o desenvolvimento de um mindset - modelo mental - voltado para a digitalização desse tipo de operação, sofreram mais do ano passado para cá.

Em conjunto, esses aspectos representam ganhos obtidos pelas corporações entre 2020 e 2021. “O mundo vive em constante evolução, assim como o mercado de trabalho”, conclui Trisuzzi.

Entenda o impacto da pandemia sobre os gestores. Na sua opinião, qual será a próxima grande evolução?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe