O ambiente de trabalho ideal deve ser acolhedor e inclusivo. Entretanto, muitos cidadãos membros da comunidade LGBTQIA+ têm receio de assumir suas identidades publicamente com medo de ferir suas carreiras profissionais.

Papel social dos estabelecimentos

A discussão sobre o respeito e a promoção de direitos igualitários tem se aproximado cada vez mais de empresas. Quando as companhias investem em programas de inclusão, costumam ter melhores resultados financeiros e também maior índice de motivação e produtividade. Diante desse cenário, empreendimentos estão criando estratégias para ampliar a diversidade, adaptando ações para engajar seus colaboradores em meio à situação de isolamento social devido à pandemia do coronavírus.

Para Anderson Lopes, analista de recursos humanos de Jundiaí, implementar estratégias voltadas a esse assunto pode garantir, ainda, maior união entre os times. “Estar em um ambiente respeitoso e receptivo é estimulante para grande parte das pessoas, então estimular o diálogo e a empatia é crucial”, comenta.

Cases de sucesso

Um grande exemplo disso é o da multinacional Bayer. No mês do Orgulho LGBTQIA+, a entidade promoveu uma série de ações virtuais voltadas a esse tema. Para a diretora de inclusão e diversidade na Bayer, Aline Cintra, manter esse tópico em evidência na instituição é importante para combater o preconceito inconsciente. "Todos nós partimos de algum ponto de vista para nos relacionarmos no trabalho ou com amigos. Nesse momento de distanciamento, é muito importante combatermos essas concepções para priorizarmos a pluralidade na nossa sociedade", explica.

A diversidade nunca foi tão importante

A programação da companhia incluiu rodas de conversa on-line, dicas para comemorar a data em casa e vídeos inspiradores sobre experiências de vida de diversos colaboradores do quadro de talentos. As ações terminaram com uma live no dia 28/06, realizada pelo Instagram da Bayer Brasil, com a participação de Vitor di Castro, do Quebrando o Tabu.

Veja algumas das iniciativas da entidade as quais podem servir de exemplo para líderes abertos a essa conversa:

Blend

O Blend é um comitê responsável por promover respeito e equidade para a comunidade LGBTQIA+. É uma iniciativa global com o objetivo de buscar e apoiar um sistema inclusivo, confiável, livre de preconceitos e íntegro para todos.

Cartilha

Um grupo de colaboradores voluntários do Blend produziu uma cartilha com a intenção de explicar os principais termos relacionados à sexualidade e à comunidade, principais dúvidas sobre o tema, direitos, mitos e fatos, além da importância de um contexto plural.

Toaletes de uso por identidade de gênero

A companhia recentemente fixou placas de uso de toalete de acordo com a identidade de gênero. O escopo é reforçar a conscientização para inclusão, priorizando a liberdade e a individualidade das pessoas.

Programa de Mentoria de Empresas de Diversidade (PMED)

O programa foi lançado em 2017 para contribuir para a multiplicidade das diferenças no contexto corporativo e aumentar as oportunidades de empreendedorismo. Trata-se de um projeto de mentoria extensiva voltada às empresas inscritas, com duração de um ano, para apoiar o desenvolvimento e fortalecimento dos grupos tidos como minorias.

Licença-paternidade

Esse recurso pode ser válido para casais homoafetivos quando adotam crianças. Isso possibilita ao pai mais tempo de dedicação aos cuidados com seu bebê e com sua família.

Entenda a diversidade e sua conexão com o pensamento estratégico. Já considerou essa possibilidade?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe