A saúde do trabalhador brasileiro pede atenção. Afinal, segundo um estudo do Ministério da Saúde, as Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e os Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) são os responsáveis por grande parte dos afastamentos no ambiente corporativo.

Estatísticas


Os dados mais recentes levantados pelo INSS apontam 22 mil trabalhadores ausentes de suas funções em 2017 por algum tipo de doença relacionada às patologias. Esse número representou 11,19% do total de licenças. Porém, evitar esse tipo de ocorrência em sua vida é possível com uma simples mudança na rotina. Quem defende isso é o fisioterapeuta Santiago Munhos, diretor da clínica Santibras Fisioterapia.

Solução


De acordo com o especialista, a solução para diminuir o número de casos seria as empresas adotarem a ginástica laboral, ou seja, exercícios feitos em grupo no ambiente organizacional. Essa é uma iniciativa benéfica não só para o colaborador, como para o empregador e para o próprio poder público. Afinal, entre 2012 e 2017, a Previdência Social gastou R$ 26 bilhões no pagamento de auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, pensão por morte e auxílio-acidente.

Benefícios


“A proposta dessas atividades é evitar machucados pela recorrência de determinados atos, trazendo bem-estar e qualidade de vida ao profissional”, explica. “Um indivíduo sem dor, com mais disposição, certamente entregará um resultado expressivo em relação quem não se sente bem”, acrescenta.

Coletivamente

Santiago alerta: o ideal é a equipe fazer pausas durante o expediente para realizar a ginástica. No geral, são alongamentos capazes de auxiliar no relaxamento, além de tirar os pontos de tensão e até a fortalecer os músculos. Trata-se de uma forma de aumentar a produtividade, além de deixar o ambiente descontraído e o time unido. “Entretanto, vale destacar: as atividades não são iguais para todos, pois elas devem ser elaboradas de acordo com o tipo de trabalho realizado por cada pessoa e companhia”, afirma.

Diferente para cada perfil

Para quem passa bastante tempo sentado em frente ao computador, digitando, por exemplo, a recomendação é fazer alongamentos dos membros superiores, principalmente do antebraço e das mãos. Também é importante corrigir a postura. “Estudos relacionam a prática de exercícios de duas a três vezes por semana, por 15 minutos, como o suficiente para conseguir evitar problemas e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, conta o diretor.

Marcela Moreira estuda comunicação na Estácio, em Ribeirão Preto e estagia na área. Para ela, passar o dia escrevendo pode causar alguns incômodos no punho. “Eu evito ter qualquer tipo de empecilho tomando conta da minha saúde, física e mental”, relata.

Portanto, se atente ao tema para garantir a alta performance em seu time. Conte sempre com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe