A fluência em inglês é cada vez mais necessária para o sucesso na carreira. Em um mundo digital e globalizado, ganha destaque a demanda por especialistas capazes de trocar informações com colegas, clientes e outras pessoas no exterior por meio de e-mails, mensagens de texto, relatórios, apresentações e outros. Saiba mais!

 É comum cometermos alguns deslizes na hora de escrever em formato estrangeiro devido a falta de costume com as regras de ortografia e gramática. Por isso, fique de olho nos cinco erros mais comuns e nas dicas para evitá-los de Marcela Rios, supervisora pedagógica da Wizard by Pearson:

 1 - Escrever como se fala

Ex: warer ao invés de water (água). É preciso entender o processo de alfabetização e de som do inglês. São idiomas distintos em suas origens e construções de palavras. O português é silábico e o inglês é fonético.

 2 - Eliminar letras

Ex: studing ao invés de studying (estudando). As letras Y, W e Z são as maiores geradoras de dúvidas. Para evitar, é válido insistir em redações e em textos mais complexos, mesmo em níveis iniciantes, para haver reforço de conteúdo.

 3 - Separar os sons

Ex: after noon ao invés de afternoon (tarde). Isso pode ser estudado de diferentes formas, como vídeos, livros, entre outros. Muita leitura permite a melhora nesse sentido. Utilize audiobooks, pois permitem o estudo da pronúncia e da escrita também.

4 - Não conjugar o verbo

Ex: she study ao invés de she studies (ela estuda). É normal errar na escrita ao tentar conjugar os verbos. O dialeto norte-americano não nos exige tanta alteração como temos no português e isso nos deixa confortáveis. 

 5 - Falsos significados

Ex: dinner room ao invés dining room (sala de jantar). Redigir, ler notícias e estudar obras em inglês permite a memorização e o fortalecimento do conhecimento.

Vale a pena aprofundar o domínio da competência. Afinal, segundo pesquisa divulgada na Infomoney, ela deixará de ser um diferencial para se tornar obrigatória daqui a dez anos. Atualmente, 60% das oportunidades já possuem a exigência. “Já perdi incontáveis vagas por não ter fluidez. Com a globalização, o mercado brasileiro está cheio de empresas multinacionais e para poder conseguir uma chance diferenciada é preciso estar com a segunda língua alinhada”, afirma Hingridy Marques, analista de RH em Osasco (SP).

Qualifique-se e seja um profissional cobiçado. Boa sorte!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe