O mundo corporativo é um lugar competitivo e demanda desafios cada vez maiores. As empresas visam as metas e esperam dos colaboradores esforços para alcançá-las. Logo, os profissionais e aspirantes a vagas devem se preparar para esse cenário. Levando em conta tal cenário, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios fez uma pesquisa com o seguinte enfoque: "como você convive com a pressão no trabalho?". O resultado apontou maturidade por parte dos jovens.

O estudo contou com 47.769 pessoas, entre 15 e 29 anos e foi realizado em todo o país. Do total, 44,81%, ou 21.404 participantes disseram: "para mim, é um processo de amadurecimento". Segundo Everton Santos, analista de treinamento do Nube, ter consciência de todos os afazeres diários e conseguir elaborar um check list será um diferencial. "Isso dá maior flexibilidade e foco nas prioridades, tornando as cobranças mais leves", explica.

Já 43,49% (20.773) lidam "tranquilamente, pois isso faz parte da vida". No entanto, é recomendável a dosagem das exigências e ver a forma como elas são feitas. "Despertar a vontade da equipe em atingir o objetivo precisa ser feito com uma gestão centrada no colaborador, por meio de estímulos positivos, os quais alavanquem a motivação. Se há a tentativa de imposição, o time recua e pode adoecer", esclarece.

Outros 7,66% (3.657) revelaram: "em alguns momentos me estresso", enquanto 2,42% (1.155) já disseram como fazem para contornar o problema e alegaram: "sempre tento fugir da rotina para dar conta das atividades". Para esses, ter uma jornada saudável, a qual proporcione qualidade de vida é o principal. "Realizar ações físicas com frequência, ir ao médico para exames periódicos e ter hobbies são formas de inibir ou amenizar o problema", incentiva Santos.

Por fim, 1,63% (780) enfatizaram: "isso me faz muito mal". Conhecer as nossas limitações é válido para evitar complicações. É um processo de autoconhecimento entender quais são as preferências, para assim elaborar um plano capaz de satisfazer as demandas pessoais e profissionais. "Ter o diagnóstico após essa reflexão é uma maneira de saber o momento de recuar ou agir, sempre de forma justa com nossos sentimentos".

Fora isso, a inteligência emocional é imprescindível, mesmo para quem já sabe lidar com pressão. "Em algum momento será preciso gerenciar as emoções para não ter prejuízos, como o desenvolvimento de doenças", assegura o especialista. Portanto, descansar é muito importante, além de saber delegar tarefas e solicitar ajuda quando necessário.

Compartilhe