A pandemia trouxe muitos desafios e inovações, mas também algo desejado há muito tempo pela maioria dos profissionais: mais flexibilidade no trabalho. Concorda? Poder atuar de casa, horários maleáveis e o foco em resultados foram conquistas aceleradas por esse momento. Inclusive, estagiários e aprendizes passaram por tal transformação e, hoje, optam pela modalidade remota, muitas vezes.

Semana de quatro dias funciona?

Isso trouxe a possibilidade da redução de jornada sem a dedução da remuneração, uma tendência iniciada na Islândia, a qual se espalhou pela Europa e já chegou ao Brasil. “Nos últimos anos, todas as empresas tiveram de repensar seus métodos e acompanhar as modificações aceleradas nos negócios. Na inovação e na cultura organizacional foi criado um novo ecossistema laboral com diferentes visões de estratégia e eficiência, além de uma ampla variedade de soluções tecnológicas”, afirma o diretor-geral do Project Management Institute (PMI) para o Brasil e a América Latina, Ricardo Triana.

A consideração do fator humano também aumentou. Nunca foi tão crítico como nesse novo cenário mundial ter colaboradores se sentindo felizes com o ofício e agentes qualificados para revolucionar as organizações.

Segundo pesquisa Global do PMI e PwC (PricewaterhouseCoopers) com mais de quatro mil líderes ou facilitadores da entrega de projetos, programas e portfólios revela a importância desses profissionais em suas respostas à crise da Covid-19. Isso porque eles puderam apoiar suas instituições na rápida expansão de formas de agregar valor aos comércios. “Ou seja, eles têm um papel vital a desempenhar em torno do hibridismo e do futuro dos modelos laborais”, diz o dirigente.

Transformações corporativas na prática

Muitas entidades aderiram a movimentos nos quais a semana útil de serviço se torna mais curta. Para isso funcionar é preciso de uma liderança organizada e planejada para efetuar a alteração com sucesso. Uma forma de conseguir isso é instituir um PMO (Project Management Office) .

Os PMOs variam muito, alguns servem para padronizar os processos de governança e facilitar o compartilhamento de recursos e ferramentas. Ainda existem aqueles os quais auxiliam como centros de excelência, enquanto outros alinham o trabalho e o programa à tática corporativa.

Pensando nisso, Triana destaca os melhores benefícios trazidos por esses mecanismos para construir processos e sistemas adaptativos, acomodando diversas necessidades de atividades e equipes. Veja:

Clareza do processo
Para uma semana de quatro dias ser bem-sucedida, todos precisam de claras diretrizes para navegar. Logo, é preciso implementar fluxos para facilitar as tarefas e fazer reuniões mais curtas para maximizar os resultados. Esses são alguns exemplos de ajustes ao reduzir a carga horária sem afetar as boas entregas da marca.

Alinhamento de expectativa e realidade
Somente uma gestão estratégica não é suficiente. Assim, os PMOs permitem agilidade e adaptabilidade para apoiar o crescimento sustentável, além de repercutir melhor ao estabelecer um alinhamento com equipes, departamentos, unidades e a companhia em geral.

Bússola de transformação
Quando se usa uma bússola, se sabe para onde está indo e quando os ventos sopram contra, é possível reajustar a rota. Logo, os PMOs fornecem esse roteiro com foco e direção enquanto integram e garantem entregas bem-sucedidas e em tempo. Com isso, os “cabeças” conseguem pensar em soluções para trazer novidades objetivando o bem-estar dos internos.

Portanto, comportamentos, tecnologias e políticas inéditas realmente serão urgentes para permitir tal flexibilidade e a prosperidade do virtual. Assim, também precisaremos apoiar o coaching, a mentoria e uma experiência mais justa e inclusiva. “Um trabalhador com essas habilidades é capaz de se acomodar bem a qualquer mudança e ajudar a entidade a crescer”, complementa Triana.

Protagonismo dos candidatos e colaboradores

De acordo com o estudo “Megatendências 2022”, desenvolvido pelo PMI, um dos seis maiores efeitos no mercado de trabalho e na sociedade em 2022 será uma escassez histórica de mão de obra. Intensificada pela pandemia e pela grande onda de demissão causada por ela, essa carência está fazendo as instituições se questionarem como podem reter e atrair talentos.

Veja só: conforme levantamento do Nube com mais de 34 mil participantes, 39,86% consideram a possibilidade de chegar a um cargo de liderança como mais relevante para uma companhia chamar sua atenção. Já 23,04% valorizam a flexibilidade de horários, seguido por muitos benefícios (16,82%), atuar de qualquer lugar, sem necessidade de ir na sede (10,84%) e salário alto (9,44%).

Ou seja, as corporações precisam criar uma cultura de retenção bem-sucedida, se alinhar a iniciativas de impacto social, entender a importância do equilíbrio entre lazer e ocupação e fornecer maior reconhecimento às contribuições dos funcionários. Dessa forma, a semana de quatro dias com certeza é uma ótima iniciativa para se destacar entre os concorrentes.

“Estamos falando de uma verdadeira conversão para transformar uma ideia em realidade. Assim, o gerenciamento de projetos é uma poderosa ferramenta capaz de preparar o mundo corporativo para os mais diferentes cenários, sem perder a motivação das equipes e garantir a atração de pessoas”, finaliza o diretor-geral do Project Management Institute (PMI) para o Brasil e a América Latina.

Adequação dos ambientes

Nesse sentido, para a diretora de criação da AKMX Arquitetura e Engenharia, Denise Moraes, o formato híbrido vem sendo o mais comum e tem muitos pontos positivos. “Ele combina os benefícios de ter uma estrutura física, na qual as pessoas trabalham junto e com isso ganha sinergia, agilidade e transparência, com a vantagem de dar a liberdade de ficar no conforto do lar”, argumenta.

A saúde e o bem-estar de todos também se tornaram prioridade. “É comprovado: o ambiente físico pode afetar nosso cérebro, pois ele funciona a partir de estímulos externos. Por isso, é crucial pensar em espaços corporativos mais humanizados para contribuir com a comodidade dos colaboradores, com melhora na qualidade de vida, além de estimular uma melhor performance”, continua a especialista.

Portanto, alinhe-se com as tendências. Se você é uma entidade, não vacile, pois perder tempo é sinônimo de prejuízo! Acompanhe também nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de diferentes especialistas. Assim, você se mantém atualizado e ainda se destaca no universo corporativo. Conte com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe