Você já ouviu a máxima: a comunicação é a alma do negócio? Como já diziam os antigos pensadores de marketing, esse diálogo faz toda a diferença. Antigamente, era construído na base do boca a boca, na experiência e na indicação. Hoje, isso até continua valendo, porém, os processos foram ampliados com o avanço das modernidades. Sendo assim, com novos recursos para impactar o consumidor, tornou-se necessário desenvolver estratégias inéditas. Nesse cenário, conheça dicas valiosas! 

Os desafios da comunicação em tempos de hiperconectividade 

Com a transformação digital e a globalização latente, as metodologias para atrair e reter usuários precisaram passar por um período de adaptação. Afinal, os millennials, reconhecidos por serem naturalmente mais conectados com as tendências digitais, agora representam 34% da população mundial e são significativos quanto ao poder de compra, de acordo com pesquisa feita pelo Banco Itaú BBA, em 2019. 

Em geral, essa geração cresceu no início de uma crise financeira global e enfrentaram grandes obstáculos, como a pandemia. Consoante a Ederson Dé Manoel, head de marketing, growth e sales da Fix, “podemos defini-la como um grupo mais diversificado e socialmente liberal se comparado com os nascidos anteriormente”, comenta. Logo, as corporações também precisaram apresentar uma visão mais plural para chegar nesses internautas. 

“Livres, pensadores e hiperconectados, os millennials valorizam a experiência de compra e são vistos como um desafio para empresas de todos os segmentos, as quais têm precisado se reinventar e praticar uma comunicação efetiva com esse público, habituado a ter acesso a muitas informações diferentes ao mesmo tempo”, explica Manoel. No entanto, como cativar essas pessoas? 

Descubra como cativar os usuários da Internet, principalmente os millennials 

Em primeira instância, entenda qual o comportamento de consumo desses indivíduos. Segundo um estudo divulgado pelo Info Varejo, 60% dos millennials negociam com uma marca da qual são seguidores nas redes sociais e 59% seguem antes mesmo de realizar a aquisição. 

Outro dado importante diz respeito aos veículos comunicacionais tradicionais, 27% dos entrevistados assistem menos à televisão, pois acompanham a programação quatro vezes mais via dispositivos conectados à TV. Ou seja, cada vez mais serviços de streaming, como a Netflix, e videogames são digeridos. 

Além disso, esse grupo concentra a atenção em mais de uma tela por vez. Apenas 2% dos participantes trocam de canal durante os comerciais, enquanto 92% usam uma segunda rede quando as propagandas começam. Conforme dados da página Consumidor Moderno, o cérebro humano tem a capacidade de não perder o foco em algo por aproximadamente 30 minutos. Ao condicionar esse estado em diversas tarefas, os lapsos se tornam maiores. 

Em um cenário no qual as mídias são protagonistas, 58% dos consumidores não se importam com a publicidade, pois sabem como elas impactam e mantêm as redes sociais utilizadas. Contudo, 84% não admitem publicidade tradicional e não confiável. Dados como estes mostram como se comunicar com este público exige abrangência, afinal é preciso estar em toda parte”, evidencia Manoel. 

Em suma: os meios tradicionais continuam fazendo sentido para muitos negócios, no entanto, é cada vez mais necessário traçar estratégias precisas para as redes sociais e em serviços de publicidade como o Google AdWords, de modo a gerar cliques e leads. Ou seja, potenciais clientes. Ainda, é vital traçar interações mais assertivas, levando em conta como eles desejam agilidade, objetividade e resoluções práticas. 

Para Manoel, “de nada adianta a marca ter um canal se não responder honestamente e rapidamente, todos querem uma comunicação real e imersiva, sem filtros”. De acordo com especialistas, quando uma assistência ao consumidor presta um suporte negativo, o usuário pode espalhar sua experiência para onze pessoas. Tendo em vista a instantaneidade dos meios atuais, se esse comentário viralizar, pode levar uma instituição à falência, principalmente se for um influencer nesse lugar. 

Em contrapartida, há um grande potencial de exploração nessa imediaticidade, caso a língua certa seja falada, de modo a levar o diálogo para um campo fluido e transparente. “Os millennials costumam ser muito leais às marcas das quais gostam. Ou seja, se a sua publicidade for assertiva, suas ações de marketing forem bem planejadas, o seu produto tiver qualidade e o seu atendimento prezar pela proximidade e atenção, eles serão embaixadores”, explica o head de sales da Fix. 

Utilize da psicologia reversa para conquistar novos consumidores nas redes sociais 

Enfim, não são poucos os desafios de comunicação com esse público. No entanto, há muitas formas de conquistá-los e uma delas é prezar pela experiência. Logo, observe suas principais necessidades e desenvolva um planejamento em cima delas. Inclusive, utilize da psicologia reversa para cativar novos usuários. 

Conforme Mara Leme Martins, psicóloga, essa concepção se trata de “uma ferramenta utilizada para influenciar a decisão de alguém tanto em âmbito pessoal quanto profissional”. Logo, veja como explorar essa técnica de persuasão conforme dicas da especialista:

Infográfico de tópicos com 5 dicas para aprender a persuadir alguém: Desafie pessoas; Utilize o não; Conheça os recursos de privação; Pergunte diretamente; Use da autonomia pessoal.

- Desafie as pessoas:

Uma das formas mais eficazes de utilizar essa tática consiste em fazer perguntas para desafiar ou sugerir algo.

- Utilize o “não”:

“Você não consegue me ajudar?” Essa pergunta leva a pessoa a sentir culpa se disser não. Sendo assim, desenvolve esse desejo de auxiliar. 

- Conheça os recursos de privação:

“Este produto está se esgotando, temos apenas duas peças”. Gera sensação de escassez. Assim, conduz o usuário a desejar o produto e evita um possível pensamento se ele realmente precisa daquilo. 

- Pergunte diretamente:

Outra forma de abordagem é esperar uma reação do internauta, por exemplo: “será que esse é o melhor momento para você?”. A princípio pode parecer uma simples opinião, mas leva a pessoa a querer provar, demonstrar ou não perder a oportunidade. 

- Use da autonomia pessoal:

Nesse tópico, o cliente sente plena consciência de seguir seu próprio desejo. A aproximação é algo como: “a decisão é sua”. Assim, a pessoa se considera no controle e se abre para a sugestão. 

Por fim, muitos gatilhos de linguagem podem ser explorados para você ter uma comunicação mais assertiva com seu público. Todavia, continue estudando e expanda seu repertório. Nesse sentido, o Nube é seu aliado! Diariamente, compartilhamos dicas e recomendações de diversos experts. Portanto, continue acompanhando nosso blog e conheça as redes sociais. Conte conosco!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe