Segundo a Pesquisa Nacional de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), produzida em 2021 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desocupação está em 11,1%, sendo de 9% entre os homens e 13,9% entre as mulheres. Nesse cenário, muitos estudantes, estagiários, aprendizes e efetivos precisam buscar modos de complementar suas rendas. Assim, encontraram no trabalho freelancer uma solução, como é o estágio, e a cada dia ganha mais destaque.

Mulheres tomam a frente para sustentar os lares brasileiros 

Conforme a média de dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ainda em uma crise sanitária e econômica, as mulheres ganham menos se comparada com os homens. Todavia, as informações da Pnad Contínua comprovam como quase metade dos lares brasileiros são sustentados por elas. Esse protagonismo avança em todos os aspectos corporativos, inclusive, nas lideranças das empresas. 

Para Isabela Soares, médica de 23 anos e mãe solteira de uma menina de 8 anos, Mirella, ela se formou ao final de 2021 e, antes mesmo de receber seu diploma, precisou lidar com o desafio de arcar sozinha as despesas da casa. “Embora a UFBA (Universidade Federal da Bahia) seja pública e gratuita, o curso era por tempo integral e eu precisava de uma renda, pois tinha outros compromissos, contas para pagar e minha própria filha para criar”, expõe. 

Sua opção foi estudar e começar a operar na Bolsa de Valores por meio da mesa proprietária Axia Investing, responsável por treinar profissionais para atuar no day trade - ou seja, manejar ações para vendê-las quando estiverem mais valiosas. “Ao longo do tempo, com o dinheiro consegui pagar minha formatura e manter minha casa. Às vezes eu tiro mais e outras menos. Assim, o valor mensal é relativo”, comenta Isabela. 

Em segmentos voltados a serviços, o trabalho freelancer cresceu muito nos últimos anos. Para quem não conhece, entenda esse conceito. Também conhecido pelos brasileiros como freela ou frila, o termo em inglês denomina o profissional autônomo, empregado de diferentes corporações ou mesmo guiado por projetos e demandas, captando e atendendo a clientes de forma independente. 

Hoje, muitas pessoas vivem apenas desse método para faturar capital. Como é o caso da assistente de cozinha, Silvia Gama, de 48 anos. Quando perdeu o cargo na escola onde atuava por nove anos, ela precisou se reinventar. “A principal vantagem é poder me candidatar para vários tipos de vagas relacionadas à minha área e fazer uma renda maior”, afirma. 

Trabalho freelancer aumenta durante a pandemia

Mesmo com a vacinação em massa, o mundo ainda vive períodos incertos ocasionados pela pandemia. Nesse sentido, o estudo Reporte 2021, produzido pela Workana, plataforma para conectar freelancers, propôs capturar as tendências do mercado e propor reflexões para orientar os próximos passos do mercado de trabalho. 

A pesquisa, realizada com mais de 13 mil entrevistados, mostra como a nova era do trabalho já é uma realidade. O desemprego disparou no mercado formal por conta do distanciamento social e demais protocolos de segurança, atingindo mais de 12 milhões de brasileiros no final de 2021, de acordo com o IBGE. Em contrapartida, nesse modelo de atuação as possibilidades se mostram como promissoras. 

Quanto aos resultados do levantamento, quase 75% viram sua demanda de tarefas se manter ou elevar durante a chegada da Covid-19. Sobre o amanhã, a expectativa é considerada positiva. Entre os ouvidos, 81% acreditam em um aumento da oferta de atividades para os próximos anos. 

Em um panorama geral, as quatro áreas mais necessitadas de mão de obra são: design multimídia (35%), tecnologia da informação e programação (30%), redação (16%) e marketing e vendas (12%). Outro dado relevante é a satisfação com a atuação remota, 85% dos participantes estão contentes. Essa realidade é fruto de uma transformação digital, existente antes mesmo do advento do coronavírus. 

Consoante a Eliana Bracciaforte, COO (executivo-chefe de operações) da Workana, “A pandemia claramente acelerou o processo. Porém, nos atrevemos a dizer: mesmo se ela não tivesse existido, as mudanças de mentalidade e cultura aconteceriam de qualquer forma”, destaca. Ou seja, a globalização tornaria o domínio do on-line imprescindível para qualquer companhia. 

Entretanto, se pretende ingressar no mercado de trabalho ou mesmo procura por uma possibilidade, o estágio é reconhecido como um caminho repleto de resultados positivos, incidindo desde o crescimento pessoal até a chance de adquirir experiência e se desenvolver, inclusive, alcançando a efetivação. Sendo assim, descubra algumas dicas de como ser destaque em qualquer processo seletivo, para ser admitido em uma instituição de sucesso e também turbinar seus ganhos mensais. 

Dicas para conseguir um estágio e turbinar a renda mensal 

- Elabore seu currículo (CV) de forma assertiva:

O CV é reconhecido por ser a sua “porta de entrada” em qualquer corporação. Ele é relevante para entender quem é você e quais seus objetivos, bem como suas vivências (acadêmicas ou não), de modo a traçar seu perfil para o selecionador começar a te conhecer. O documento é a sua primeira impressão, logo, é imprescindível fazer uma apresentação de qualidade, seja claro em todos os tópicos. 

Também é fundamental ter cautela com o layout escolhido, de modo a facilitar a visualização e tornar a leitura mais dinâmica, chamando a atenção dos recrutadores. Quanto ao conteúdo, jamais considere mentir sobre suas competências ou demais informações expostas, pois isso é mal visto e qualificado como falta de ética do profissional no momento de candidatura. 

Lembre-se: jamais envie a mesma declaração para dezenas de companhias, ela precisa ser personalizada de acordo com a vaga oferecida e demais dados relevantes. Por fim, assista: como elaborar um currículo, curso gratuito produzido pelo Nube. 

- Invista em idiomas:

Antigamente, o inglês era reconhecido como um diferencial, mas agora, se tornou um requisito mínimo. Com o aumento das possibilidades de home office, se conectar com multinacionais passou a ser mais acessível. Nesse sentido, o domínio de uma segunda língua se mostrou crucial.

Além disso, com essa proficiência, é possível alcançar mais vagas e não se limitar às oferecidas em território nacional. Assim, as chances de crescer sem delimitações é maior e você pode atuar em qualquer parte do mundo. Inclusive, não é difícil aprendê-lo, pois está inerentemente no nosso cotidiano, como as palavras wi-fi, job, etc. Existem diversas opções descontraídas para treinar o dialeto, como assistir filmes, escutar músicas, acompanhar desenhos animados e se divertir com jogos digitais. 

Por fim, para estar ativo no mercado de trabalho, o Nube é seu aliado. Por isso, oferecemos diversas oportunidades no nosso Painel de Vagas, assim, você consegue visualizá-las e encontrar a ideal para o seu perfil! Além disso, também explore nossos cursos gratuitos, afinal, estudar é imprescindível para não se tornar obsoleto diante das tendências corporativas. Não se esqueça: conte conosco!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe