Muita coisa mudou desde o início da pandemia, mas algumas tendências mantiveram-se iguais ou tornaram-se ainda mais urgentes. A capacitação de profissionais e estagiários é um exemplo. No mundo moderno, não basta dominar apenas uma área do conhecimento, pois todas se englobam. Dessa forma, educar seu time é uma tarefa fundamental.

A educação de colaboradores

Uma estratégia abrangente para enfrentar a lacuna de habilidades é aumentar o alinhamento entre os setores. Com mais coordenação, é possível cultivar melhor as novas fontes de talentos. Contar com uma equipe diversa também ajuda nesse sentido. A pluralidade de ideias e o compartilhamento de experiências fazem o sucesso.

De acordo com um relatório do IBM Institute for Business Value - IBV, nos próximos três anos, pode ser necessária a recapacitação de 120 milhões de trabalhadores nas 12 maiores economias do mundo para se adaptarem a novos tipos de empregos criados ou modificados. Sendo assim, os gestores precisam estar sempre se atualizando e fazendo o mesmo com todo o seu grupo.

Segundo o relatório Future of Work 2020, do Fórum Econômico Mundial sobre tendências da força de trabalho em 26 países, podem surgir 97 milhões de novas funções nos próximos anos. Conforme outro estudo do IBV, 31% das pessoas no início de 2021 consideravam buscar novos ares e planejavam se cadastrar em programas de treinamento. “Isso foi confirmado pelo recorde de trocas de emprego ao longo de 2021”, comenta a líder de responsabilidade social corporativa da IBM, Flávia Roberta Freitas.

Há uma oportunidade ampla, mas pouco explorada, pois alguns grupos estão substancialmente sub-representados. Por exemplo, segundo a Organização das Nações Unidas - ONU, as mulheres compõem apenas 3% dos estudantes em todo o mundo em cursos sobre tecnologias da informação e comunicação, 5% em matemática e estatística e 8% em engenharia, manufatura e construção.

Para Flávia, uma forma de mudar o cenário seria captando o interesse mais cedo, particularmente no ensino médio. “As metas de carreira mudam drasticamente entre os 14 a 17 anos. É o momento mais crítico para conquistar uma jovem para essas áreas”. Apresentar a ocupação e suas tarefas de maneira correta e acabar com preconceitos ajudará nesse processo.

Líderes brasileiros valorizam a curiosidade dos colaboradores

A curiosidade é cada vez mais reconhecida pelos líderes de negócios como uma característica de grande valor, não só no Brasil, mas em todo o planeta. De acordo com o estudo Curiosidade no Trabalho, do SAS, a busca por candidatos com essa competência tem aumentado. Quase três quartos (72%) dos gestores globais consideram uma aptidão valiosa. No Brasil, esse número é de 89%, liderando o ranking.

O levantamento analisou dados do LinkedIn ao longo do último ano. O documento define o atributo como “o impulso para buscar novas informações e experiências e explorar novas possibilidades”, destacando sua relevância em indivíduos ocupando diferentes cargos e níveis dentro da organização.

Segundo dados da rede social, houve um crescimento de 158% no engajamento em posts e artigos com esse tema e um crescimento de 90% nos anúncios de vagas citando essa skill, comparado ao mesmo período de 2020. No Brasil, 63% dos gestores consideram desafiador manter a motivação alta. Metade deles (50%) também relatou dificuldades na retenção de bons talentos e no incentivo para realização de tarefas básicas (51%).

Dentre os benefícios dessa particularidade, os dirigentes destacam: o aumento na eficiência e produtividade (79%), mais ideias e soluções (83%), maior colaboração e trabalho em equipe (74%) e engajamento e satisfação (74%). “Atualmente, avaliamos muito além do currículo e formação acadêmica, acreditamos na possibilidade de todos aprenderem e evoluírem. Devemos ter uma análise criteriosa sobre outras competências”, explica a responsável pela aquisição de talentos da Ioasys, Olívia Louzada.

Nos dias de hoje, o conhecimento é amplo, de fácil acesso e democrático. Somando isso com a rápida evolução digital, novas características ganham mais valor. Além disso, o perfil do candidato também é levado em consideração. “Precisa ser condizente com a cultura da companhia e possuir sinergia com os nossos princípios”, finaliza Olívia.

Portanto, mantenha seu staff sempre atualizado e se desenvolvendo. Afinal, o tempo não para. Esteja no rumo das tendências do mercado e não fique para trás. Se busca estagiários e aprendizes para fortalecer o seu negócio, entre em contato com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe