Estabelecer um diálogo claro e eficiente entre a empresa e o seu público é fundamental. No entanto, para alcançar os objetivos e resultados desejados, a mesma atenção deve ser dada para a comunicação interna, ou seja, entre a companhia e seus colaboradores.

Segundo o gerente de marketing da Pontomais, Ricardo Nacarato, para uma organização atuar de forma integrada e estratégica, os funcionários precisam estar bem antenados sobre assuntos relevantes relacionados à entidade. “Isso porque a transparência promove maior produtividade e motivação na equipe, a qual, por sua vez, trabalhará com mais qualidade”, comenta.

Essa estratégia é essencial para os empreendimentos com interesse em se manter competitivas no mercado e entender o papel dos times nesse processo.

O que é comunicação interna?

A comunicação interna pode ser um setor ou uma estratégia aplicada por uma determinada área, como a de Recursos Humanos, por exemplo. “Seu principal objetivo é garantir a transmissão das informações relevantes e estratégicas aos indivíduos”.

Quanto maior o negócio for, mais complexo é o processo de fazer a mensagem chegar para todos. “Contudo, pequenas e médias marcas não estão imunes a isso. Ruídos e falhas podem acontecer em quaisquer circunstâncias, independentemente da quantidade de pessoas. Por isso, é preciso se dedicar”, alerta Nacarato.

Quais os benefícios de se atentar a esse campo?

  • Garante o alinhamento dos grupos;
  • Melhora o clima organizacional;
  • Aumenta a produtividade;
  • Reduz a taxa de rotatividade;
  • Mantém as crises sob controle.

Como melhorar a troca nas corporações?

  1. Elaborar um planejamento

Para uma execução estratégica, é preciso um planejamento bem feito. “Ele deve ser adaptado à realidade da instituição”, destaca. Por isso, é preciso questiuonar: 

  • Quais são as reais necessidades da organização?
  • Como a comunicação interna pode ajudar?
  • Quais os objetivos a serem alcançados?

Nesse momento, os líderes e RHs devem buscar conhecer bem os colaboradores e a entidade para entender como trabalhar o alinhamento entre ambas as partes. “Quanto mais personalizada for a comunicação, mais eficiente ela será. Conhecer o público interno genuinamente ajuda a definir quais ações funcionam e qual o tom de voz adequado”.

Juliana Neves já estagiou em uma companhia, em São Caetano do Sul, na qual já aconteceram alguns ruídos. “Já tive experiências com fofocas e até mesmo dados incertos sobre os resultados gerais dos times e isso gerou uma confusão gigantesca”, compartilha a estudante de administração. 

Justamente por isso, ela já adotou uma postura mais neutra quanto às mensagens recebidas. “Embora não aconteça mais isso na experiência atual, eu faço minha parte para garantir a compreensão e evitar desgastes”. 

  1. Escolher os canais

Existem várias opções de canais, como e-mail, newsletter, mural, reuniões, entre outros. Não é preciso adotar todos eles necessariamente, o ideal é entender quais são mais adequados em cada caso. “Em negócios menores, talvez uma TV corporativa na entrada do escritório cumpra a função de forma eficiente. Por outro lado, em um de grande porte essa pode não ser a melhor opção”. 

  1. Engajar os colaboradores

Se a informação não for acessível, então ela não está pronta para ser passada para o coletivo. “Isso porque o objetivo é transmitir afirmações relevantes para os colaboradores, mas de nada adianta repassar algo caso não haja compreensão geral. Por isso, busque as palavras certas, utilize exemplos práticos e vá direto ao ponto”.

Por fim, o especialista destaca como, para alcançar os resultados desejados, é fundamental construir uma relação de confiança e harmonia entre os dois lados.  “Essas estratégias cumprem um papel indispensável nesse processo”, conclui.

Como potencializar o engajamento dos funcionários?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe