Nos momentos de crise, muitas empresas precisam pensar “fora da caixa” em soluções para superar os problemas. Várias delas adotaram o trabalho remoto, mas nem todas têm estrutura para isso. Para essas, uma desorganização pode ter sido gerada entre os colaboradores e clientes.

De acordo com André Franco, CEO do Dialog.ci, a saúde mental nesse momento pode ser afetada pelas incertezas do futuro e também pela preocupação com as contas a pagar. “Esse impacto se manifesta de diversas maneiras na vida do funcionário, seja amorosa, social ou profissional por meio do sono ou até na alimentação. Os indivíduos com problemas financeiros ou endividados, por exemplo, produzem, em média, 15% menos em relação a seus colegas com as contas em dia. Isso de acordo com o estudo “The Employer's Guide to Financial Wellbeing 2018-19””, destaca.  

A solução: clareza no diálogo
                                                                           
Com todas essas dúvidas nesse período, é comum surgirem perguntas do tipo: “até quando isso vai durar?, “vou receber VR e VT do mesmo jeito?”, “vai ter reunião de equipe?”, entre outras. “Assim, a comunicação interna bem feita tornou-se ainda mais essencial - tanto para os líderes se conectarem com os membros de sua equipe, quanto para o setor de recursos humanos comunicar os talentos sobre os seus direitos nos próximos dias”, alerta o especialista. Se essa atenção ao diálogo for, de fato, promovida, todos se sentem mais valorizados. “Consequentemente, produzem mais, afinal, pesquisas comprovam: quem está feliz, entrega mais resultados”, continua.

Para Fabíola Rodrigues, auxiliar administrativa no Rio de Janeiro, uma interação transparente com a gestão é fundamental para não ir na direção errada por conta do distanciamento. “Nós, como profissionais, esperamos a orientação da diretriz a ser seguida. Se não há clareza, cada um vai para um lado e as entregas ficam ruins”, compartilha.

Uso da tecnologia para melhoria da comunicação interna
                                                                           
Além de utilizar os recursos tecnológicos para realizar os trabalhos normalmente, as companhias podem contar com ajuda de aplicativos para garantir o alcance, agilidade e eficácia da conversa com seu quadro  de pessoal. “Com a ajuda dessa plataforma, é possível implementar uma conversação horizontal e participativa, mantendo o time produtivo e saudável nessa época”, garante o CEO.

Quando a instituição aposta em um canal voltado especificamente para esse tópico, segundo Franco, consegue mensurar sua efetividade do alcance e absorção das mensagens. “Ainda mais nessa quarentena, pois não acontecem os ‘burburinhos’ no corredor, dando ainda mais oportunidade para notícias falsas se espalharem de maneira rápida. Depois de adotar essa postura, outras soluções capazes de auxiliar a staff podem ser implementadas como um complemento”, defende.

Além disso, esse momento também pode abrir brecha para novas discussões, como a possibilidade de aplicar, em um futuro próximo, uma rotina fixa de trabalho remoto ou trazer mais flexibilidade para a empresa. “Muitas vezes, as entidades corporativas  não sabem como motivar e manter seus talentos, por isso, atitudes como uma comunicação clara e alinhada trazem o senso de pertencimento e, muitas vezes, já são o suficiente para ajudar no seu engajamento e satisfação. Por isso, estimule isso”, orienta.

Saiba quais são e evite os fatores capazes de dificultar a inovação em sua liderança. Conte sempre com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe