Felizmente, a imunização tem avançado bastante no Brasil e a juventude, em sua maioria, conseguiu tomar ao menos a primeira dose, um passo muito importante para o mercado de trabalho. Nesse sentido, o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios fez um estudo em seu site com jovens entre 15 e 29 anos perguntando: “a vacinação contra o Covid-19 deve impactar sua vida?”. A pesquisa feita entre 28 de junho e 9 de julho, com a participação de 23.845 pessoas, mostrou a esperança pelo aumento das oportunidades laborais e pela retomada do convívio social sem medo.

A alternativa em destaque nesse levantamento com 55,60% (ou 13.259) foi: “muito, além do lado pessoal, amplia chances no profissional”. De acordo com a analista de seleção do Nube, Vitoria Ribeiro, o mercado já tem mostrado a sua retomada aos poucos. “Isso porque muitos setores - como cultura e lazer - os quais haviam suspendido as suas atividades, retornaram. Além disso, estabelecimentos considerados não essenciais puderam voltar aos antigos horários de funcionamento. Dessa forma, a expectativa é o aumento do número de vagas para atender a alta demanda dessas áreas”, diz.

Sendo assim, muitos negócios estão regressando ao modelo presencial. Logo, é preciso continuar tomando todos os cuidados necessários. “É importante permanecer usando máscara, lavando as mãos sempre e mantendo o distanciamento social. Embora a saudade dos colegas de equipe seja grande, abraços e contatos próximos devem ser evitados para, em breve, encerrarmos essa luta contra o vírus”, alerta a especialista.

Já para 7,84% (1870) ainda existe um longo caminho para superar a crise. A nossa saúde mental foi fortemente atingida pelo isolamento, mas nessas situações é fundamental não deixar os pensamentos negativos afetarem o nosso empenho em buscar alternativas. “Isso porque a desesperança de uma melhora pode trazer muitas crenças negativas as quais prejudicam o nosso desempenho e agravam sentimentos como a ansiedade. Essas emoções podem afetar a saúde mental e tirar a motivação, atrapalhando toda a busca por recolocação ou inserção no mundo corporativo”, explica Vitória .

Outros 6,22% (1.482) acreditam no incentivo da economia em decorrência da vacinação. Com isso, os processos seletivos e entrevistas começam a fazer parte da rotina novamente, ainda de forma virtual. “Isso requer preparação, independentemente do modelo. Logo, é essencial inicialmente entender a posição proposta e se ela está alinhada com você e quais motivos te levaram a buscá-la. Para a companhia também é importante entender esse interesse. Ademais, vale atentar-se em apresentar uma boa comunicação e postura, cuidando sempre da maneira como se porta e a uma vestimenta adequada”, ressalta a recrutadora do Nube.

Somente 2,77% (661) acreditam na continuidade da circulação do vírus e esse risco os preocupa. Por isso, para Vitória, ter uma rede de apoio nesse momento pode auxiliar muito. “Procurar manter-se próximo a familiares e amigos, além de, se possível, obter ajuda de um expert para enfrentar as circunstâncias delicadas”, expõe.

Nesse sentido, muitas organizações se adaptaram ao home office e essa pode ser uma saída para quem ainda não se sente pronto para os espaços físicos. “Pesquisar por essas possibilidades pode ser uma ótima maneira de ingressar no universo laboral, respeitando seus limites”, finaliza a especialista do Nube.

Fonte: Vitória Ribeiro, analista de seleção do Nube
Serviço: A vacinação contra o Covid-19 deve ampliar as chances profissionais

Compartilhe