Análise contextual, matemática, cartografia e história são algumas das dúvidas mais comuns entre os estudantes da educação básica, segundo levantamento realizado pela TutorMundi. De acordo com a análise, 27,1% desses alunos têm dificuldades com interpretação de texto, gramática (22%) e equações (18,6%). Isso é um desafio para quem está procurando por uma oportunidade no mercado de trabalho.

Os maiores desafios na busca por uma vaga

Conforme o estudo, de modo geral, a matemática está no topo do ranking com 32,6%, seguidas de física (19,7%) e química (13,5%). Dúvidas relacionadas à área de humanas e biológicas aparecem entre as cinco colocadas, destaque para biologia (10,44%), redação (9,3%) e língua portuguesa (4,5%). Já os vacilos com menor frequência são nas disciplinas de história, geografia e filosofia com 4%, 2,8% e 1,4% respectivamente.

Isso tem complicações inclusive no currículo (CV). O Nube fez uma pesquisa no primeiro trimestre deste ano com a participação de 40.044 pessoas de 15 a 29 anos. Quase metade (49,21%) dos respondentes apontou as falhas de português como o maior erro no documento de apresentação.

Além disso, outros 30,31% não sabem valorizar suas qualidades e habilidades para expor no arquivo e 17,33% alegaram “escrever seus contatos pessoais errados” como maior falha nesse processo. Ainda, 3,14% escolheram “esquecer de citar sua escolaridade” como grande equívoco.

Esses são reflexos do nosso cérebro em zona de conforto. Afinal, trocamos as agendas telefônicas pelo WhatsApp, o autocompletar do Gmail tornou-se um aliado até para a tarefa de escrever todo o endereço eletrônico do contato, as calculadoras fazem em milésimos de segundos contas para as quais dedicamos, por vezes, alguns minutos. Logo, as tecnologias imitam funcionalidades as quais antes eram exclusivamente desempenhadas pela nossa mente.

Isso faz diferença, pois ficamos acostumados a nos comunicar por gírias e na hora da “prova real'' sofremos. “Ao longo da vida a cabeça precisa ser estimulada com novidade, variedade e grau de desafio crescente. Nela, atividades são traduzidas como estímulos, então, por meio disso criam-se conexões, estabelecem-se ligações neurais e melhora-se o desempenho”, explica a diretora pedagógica do Supera – Ginástica para o cérebro, Patrícia Lessa.

Prepare sua mente

Assim como nossa mente entra no piloto automático, ela também pode ser incentivada para criar. Isso contribui para a saúde desse órgão tão importante. Pensando nisso, elencamos algumas dicas simples para incluir no seu dia a dia e manter suas ideias em movimento. Veja:

 

 

Leitura: é um verdadeiro exercício mental por envolver a prática da imaginação, mentalização, aprendizagem e a associação com conteúdos já adquiridos. Sobretudo, dessa forma assimila-se melhor a gramática e amplia-se o vocabulário. Além disso, de acordo com pesquisa realizada pela Universidade de Sussex, ela pode reduzir em até 68% os níveis de estresse.

Palavras cruzadas: também é uma ótima ferramenta, pois acelera o raciocínio e pode rejuvenescer em até 14 anos a inteligência de idosos. Por isso, é muito utilizada por médicos para tratar doenças como a perda de memória. É possível praticar em revistas ou em dispositivos móveis.

Atividade física: além de contribuir para uma melhor qualidade de vida, ativa áreas relacionadas à memorização, instrução e planejamento.

Novidade, variedade e grau de desafio crescente: você pode buscar “surpreender” seu intelecto realizando as rotinas de um jeito diferente. Exemplificando: comer ou escovar os dentes com a outra mão não dominante, caminhar por outra rota, ler em locais diferentes, ou até mesmo fazer cálculos sem calculadora. Só depende de você.

Para a analista comportamental e formada internacionalmente como coach, Mirla Caúla, quem deseja ingressar no universo corporativo pós-pandemia precisa se adaptar. “Apesar de on-line, é necessário ter atenção com os processos feitos pela Internet e um dos pontos chave é a construção dos CVs nas próprias plataformas de contratação. Itens como experiências e resultados obtidos, juntamente aos dados pessoais, objetivos, formação acadêmica são essenciais”, ressalta.

O registro em plataformas pode ajudar na questão da linguagem, pois geralmente o sistema faz a verificação prévia das incoerências. No site do Nube, por exemplo, ao fazer o cadastro e preencher as informações, você tem um documento de apresentação pronto e com os itens básicos e fundamentais para participar de processos seletivos.

Portanto, não perca tempo! Acompanhe nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de diferentes especialistas. Dessa forma, você se destaca no universo corporativo. Conte com o Nube!

Você já tentou fazer nosso teste ortográfico on-line?

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe