O Brasil, é o sétimo país do mundo com mais desigualdade social, de acordo com a pesquisa desenvolvida pela ONU (Organizações das Nações Unidas). Diante deste dado, às empresas iniciaram um movimento para promover a pluralidade no seu quadro de colaboradores. Assim, 76% dos gestores, ouvidos pela PwC, em 2019, investiram em diversidade e inclusão (D&I). Quer colocar sua companhia nessa estatística? Então, continue lendo!

Evolua, saía da caixa!

Segundo análise da DDI e a Ernst & Young (EY), companhias preocupadas com essa questão social têm um aumento de 30% no lucro. Outro estudo, este da revista Forbes, mostra a multiplicidade como um dos principais impulsionadores da criação de um ambiente inovador. Ou seja, um componente-chave para promover o crescimento de uma organização.

Para o CEO da Godiva propaganda, Leandro Rampazzo, todos esse dados apontam para muitos benefícios quando se tem uma equipe diversificada, gerando empatia no público final. “Aqui na instituição, esse assunto nos fez conquistar campanhas cada vez melhores e elas impactam a vida das pessoas de uma forma positiva”, explica.

Pensando nisso, o dirigente preparou quatro motivos para as corporações incluírem a D&I em sua cultura interna. Veja:

Diminuição da rotatividade

Esse tema promove uma melhor integração, pois o time se sente mais seguro e acolhido. Isso contribui para um sistema de cooperação e eleva o senso de pertencimento. Quando há muita exclusão no grupo, devido às dificuldades de convivência, o ambiente de trabalho fica pesado e é comum acontecerem desligamentos.

Aumento da criatividade

Os funcionários têm mais genuinidade no serviço e liberdade para serem autênticos. Esse fator contribui para maior originalidade na produção. Além disso, esse espaço propicia condições para o surgimento de novas idéias. “Os profissionais ficam mais comprometidos e criativos, prontos para liberarem seus potenciais. Por fim, isso gera engajamento com o público final”, analisa Rampazzo.

Melhora no employer branding

O employer branding é como sua marca é vista. Ou seja, uma entidade mais diversa mostra uma postura de responsabilidade com a sociedade. Isso é essencial, pois, atualmente cada vez mais os consumidores procuram estabelecimentos envolvidos com causas sociais e compromisso ético.

Qualidade de vida na empresa

Estar em um lugar feliz tem ficado muito em discussão nos últimos anos. O pensamento começou com as startups e a cada dia mais é disseminado. Isso acontece porque o ambiente laboral é cooperativo, estimulante e acolhedor. Assim, os indivíduos se sentem mais motivados e engajados para realizarem suas atividades, colaborando para melhores resultados.

Para a redatora na “um.a Diversidade Criativa”, Mirella Rossini, esse ponto é determinante, pois passamos a nossa maior parte do tempo trabalhando e é justamente no emprego onde muitas vezes não encontramos a empatia, o acolhimento e a aceitação. “Por muitas vezes, suportei o peso de um lugar tóxico e hostil, acabei sucumbindo no início deste ano de 2020, quando fiquei internada por quatro dias em um hospital, diagnosticada com burnout”, comenta.

Portanto, é preciso saber receber, aceitar e sobretudo respeitar o novo e o diferente. Por isso, quebre barreiras e desenvolva sua mente! Acompanhe nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de vários especialistas. Veja também a matéria: "92% dos brasileiros se importam com a diversidade no trabalho".

Como sua empresa tem lidado com esse assunto?

 

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe