Qual estagiário recebe mais: Química ou Marketing? Logística ou Secretariado? O Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios, realizou a “Pesquisa Nacional de Bolsa-auxílio 2016" e traz as respostas. O estudo apresenta os valores pagos aos estagiários do Brasil e foi feito entre os dias 25 de outubro e 22 de novembro. Houve a  participação de 20.600 estudantes de diferentes níveis, em todo o país. Os números apresentam a média por empresas e outras estatísticas.

A média geral paga a um estagiário brasileiro é de R$ 965,63. Para quem está no ensino médio, R$ 606,73; no médio técnico, R$ 762,58; Superior, R$ 1.083,95 e no superior Tecnólogo, R$ 998,20. Para o presidente do Nube, Carlos Henrique Mencaci, "o valor da bolsa deve ser compatível com a mensalidade paga pelo estudante, pois grande parcela dos alunos arcam com os custos de sua graduação". Houve um baixo aumento com relação a média de 2015: 1,7% (no ano anterior foi de R$ 949,31).

Entre as áreas com melhor remuneração, Mencaci destaca Agronomia e Economia, primeiro e segundo lugar no ranking nos dois últimos anos e Engenharia, sempre presente nas edições desse estudo. Por outro lado, “cursos como Pedagogia e Educação Física têm a quantia mais baixa devido à grande quantidade de candidatos para poucas vagas de estágio. O mercado segue a lei da oferta e procura, além da capacitação dos alunos", explica o presidente.

 

Veja o ranking no Brasil, dos primeiros colocados, separados por nível e, na sequência, a média por regiões:

 

Ensino Médio: R$ 615,67

 

Ensino Superior: R$ 1.083,95               

1.Agronomia    

R$ 1.859,82

2. Economia        

R$ 1.573,07

3. Ciência e Tecnologia       

R$ 1.395,37

4. Engenharia

R$ 1.308,57

5. Química  

R$ 1.282,32

6. Química Industrial

R$ 1.272,31

7. Relações Internacionais

R$ 1.211,45

8. Relações Públicas   

R$ 1.133,80

9. Farmácia

R$ 1.089,65

10. Marketing    

R$ 1.073,94

 

Superior Tecnólogo: R$ 998,20

1. Tecnol. Comércio Exterior  

R$ 1.106,75

2. Tecnol. Secretariado

R$ 1.076,17

3. Tecnol. Sistemas de Informação

R$ 1.046,24

4. Tecnol. Qualidade

R$ 1.023,66

5. Tecnol. Redes de Computadores

R$ 1.003,52

6. Tecnol. Informação   

R$ 986,45

7. Tecnol. Gestão Financeira

R$ 963,79

8. Tecnol. Marketing   

R$ 956,69

9. Tecnol. Gestão Comercial  

R$ 947,18

10. Tecnol. Logística

R$ 940,12

 

Médio Técnico: R$ 762,58

1. Técnico em Segurança do Trabalho

R$ 929,33

2. Técnico em Química    

R$ 916,22

3. Técnico em Eletrônica    

R$ 797,53

4. Técnico em Automação

R$ 778,12

5. Técnico em Mecatrônica

R$ 771,22

6. Técnico em Eletrotécnica

R$ 769,67

7. Técnico em Mecânica

R$ 755,82

8. Técnico em Contabilidade

R$ 747,00

9. Técnico em Eletroeletrônica

R$ 742,66

10. Técnico em Logística

R$ 716,30

 

Norte: R$ 575,20

Homem: R$ 605,29

Mulher: R$ 545,11

 

Nordeste: R$ 731,79

Homem: R$ 860,78

Mulher: R$ 602,81

 

Geral:

 

Sudeste: R$ 884,91

Homem: R$ 943,65

Mulher: R$ 826,18

 

Sul: R$ 957,27

Homem: R$ 993,30

Mulher: R$ 921,24

 

Centro-Oeste: R$ 1.110,39

Homem: R$ 1.231,20

Mulher: R$ 989,57     

 

Em relação ao sexo, os rapazes tiveram uma evolução maior com relação às moças, com um aumento de 3,2%, recebendo atualmente R$ 989,55. Já para as mulheres, foi mais discreto: 0,7% (R$917,56). Em 2015, a diferença entre a média de homens e mulheres era de R$ 71,99 e em 2016 passou para R$ 96,91.  Ou seja, a diferença aumentou 34,6%,

“Essa variação é reflexo da predominância de alunos do sexo masculino nos cursos detentores das maiores remunerações, como Economia, Agronomia e Engenharias”, ressalta Carlos Mencaci. Em um panorama geral, a faixa etária com melhor remuneração no mercado é a dos 24 aos 29 anos, com R$ 1.104,95.

De acordo com a Abres - Associação Brasileira de Estágios, o país conta com 1 milhão de estagiários, sendo 740 mil para o ensino superior e 260 mil para o ensino médio e técnico. “Para o estudante com interesse em construir uma carreira de sucesso, o estágio é a principal ferramenta, pois promove a oportunidade de conhecer a rotina e os detalhes práticos de sua profissão”, afirma o presidente da Abres, Seme Arone Junior. “Com a lei 11.788/2008, as empresas obtêm vantagens, como a isenção de encargos previstos na CLT e a possibilidade de contar com um jovem cheio de energia para desempenhar um bom papel, motivando diversos setores na contratação de jovens”, conclui.

Serviço: Nube realiza levantamento para saber quanto recebem os estagiários no país

 

Sobre o Nube

Desde 1998 no mercado, o Nube oferece vagas de estágio e aprendizagem em todo o país. Possui mais de 7.200 empresas clientes, 14 mil instituições de ensino conveniadas no Brasil e já colocou mais de 650 mil pessoas no mercado de trabalho. Também administra toda a parte legal e realiza o acompanhamento do estagiário e aprendiz por meio de relatórios de atividades.

Anualmente, são realizadas 10 milhões de ligações, enviados 3 milhões de SMS e encaminhados 700 mil candidatos. O banco de dados conta com 4,2 milhões de jovens cadastrados e todos podem concorrer às milhares de oportunidades oferecidas mensalmente. Para facilitar a vida dos cadastrados, foi desenvolvido um aplicativo no Facebook para publicação das vagas.

O Nube também está presente nas principais redes sociais Twitter, Google+, Linkedin e Youtube. Com a TV Nube, oferece conteúdos voltados à empregabilidade, dicas de processos seletivos, currículos, formação profissional, entre outros. O cadastro é gratuito e pode ser feito no site www.nube.com.br.

Compartilhe