Já pensou em dar seu primeiro passo na vida profissional logo cedo? Trata-se de uma tarefa desafiadora, porém receptiva para novos talentos. Dentre os métodos de ingresso, estão os programas de estágio e jovem aprendiz. Se você quiser fazer parte dos mais de 1,3 milhão de estudantes nessas condições, essa é a hora. Com enfoque em fornecer possibilidades para quem apresenta-se em situação de vulnerabilidade social, o plano de aprendizagem é vigente desde a Era Vargas. No entanto, necessita ser cada vez mais divulgado em todo o país. 

 

Os números apenas crescem. Hoje, segundo dados fornecidos pelo Ministério da Economia, contamos com 461 mil pessoas nessa condição .A causa é nobre e pode te fornecer a experiência necessária para mudar sua vida. Adentrar no mercado de trabalho ainda como aluno é algo restrito a 5,2% dos discentes no Brasil e poderá ser, justamente, o seu diferencial.

 

Tudo bem, mas quem pode se tornar um deles? Existe idade máxima e mínima para isso? Quais os principais benefícios em jogo? Como é possível se sobressair em meio aos outros candidatos? O que é mais valorizado pelas empresas? Quer descobrir a resposta para cada uma dessas perguntas? Então, segure firme e continue conosco para esse pequeno guia.

 

Pré-requisitos

Antes de mais nada, deve-se ter em mente os dois pontos básicos necessários para exercer essa atividade: faixa etária e escolaridade. Segundo a Lei 10.097, sancionada em dezembro de 2000, para fazer o programa de aprendizagem, deve-se ter entre 14 e 24 anos e estar, preferencialmente, matriculado em uma instituição educacional. Se porventura a pessoa em questão tiver alguma deficiência (PCD), o limite de idade imposto é suspenso. No mais, é necessário alertar  a quem frequenta os ensinos fundamental e médio para, em hipótese alguma, se desligar da organização docente durante todo o período de contrato — com exceção da conclusão do curso. Caso contrário, corre o risco de ser desligado da vaga.

 

Questionamentos regulares

Em adição a essas condições primordiais, cabe ressaltar algumas dúvidas frequentes do grande público. Como por exemplo, se você está na faculdade, não se preocupe, também pode participar. Para essa política, pouco importa a instituição à qual você está ligado. Inclusive, ser graduado apenas assegura o seu direito ao projeto. O objetivo dele é incentivar a população mais nova a permanecer nas salas de aula. “A Lei da Aprendizagem é uma grande política de combate à evasão escolar e também no enfrentamento ao trabalho infantil”, reforça o relator institucional da Fundação Roberto Marinho, Marcelo Bentes.

 

Para além desse ponto, a HR business partner da Thermo Fisher, Danielly Gatto, destaca como uma confusão comum entre os candidatos: se alguma taxa é cobrada nesse procedimento. A resposta é simples, curta e aliviante: negativo, inscrever-se e participar são estritamente gratuitos. Ao adentrar nessa função, o indivíduo só tem a ganhar, inclusive monetariamente. Quem contrata, paga pelas suas responsabilidades. Não se confunda mais e procure abraçar essas chances.

 

Bentes segue a linha e ressalta o questionamento a respeito dos benefícios adquiridos. “Eu sempre sugiro procurar uma instituição implementadora a fim de trocar e conhecer mais sobre a Lei e como você pode se beneficiar dela”, afirma. Dentre essas vantagens, estão a remuneração obrigatória superior a um salário-mínimo/hora, recebimento de 13°, proteção trabalhista por meio de anotação na CLT, INSS, formação específica no setor de atuação, direito a férias e desenvolvimento de habilidades socioemocionais entre outros.

 

O ensinamento é pilar para esse modelo de contratação. Portanto, urge explicitar a obrigatoriedade, por parte do empregador, em fornecer aulas técnico profissionalizantes aos seus colaboradores. Elas ocorrem de maneira teórica e prática e são ministradas, em sua maioria, pelas entidades parceiras, como o Instituto Brasileiro de Aprendizagem - Saber. Somadas às demais ocupações, totalizam seis horas de expediente para os participantes.

 

Como exceção à regra, quem tem até 24 anos e já se formou apresenta-se hábil para enfrentar uma jornada um pouco maior. São oito horas diárias juntando a duração do curso e de serviço. Importante elucidar o fato do período aplicado no treinamento não ser descontado do salário, pelo contrário, a falta no mesmo é diretamente subtraída da renda.

 

Diferenciais para agarrar essa oportunidade

Para adquirir sucesso nesse ramo, é de muita valia seguir alguns pontos básicos geralmente bem vistos por companhias. Por muitas vezes, o diferencial procurado pelos RHs e enaltecido pelos gestores, Brasil afora, não são exigências de outro mundo. Longe disso, quem coloca a cara à tapa para trilhar seu caminho deve, acima de tudo, ser coerente com sua iniciativa e ter atitude. “Na verdade, para além de uma expertise específica ou habilidade especial, eu considero muito mais a disposição. Nós valorizamos quem se mostra interessado, disposto a aprender”, reitera a RH.

 

Inevitavelmente, demonstrar produtividade e flexibilidade na sua função são outros dois fatores cruciais para conquistar uma oportunidade. Com esse intuito, é sempre bem vindo utilizar de diferentes métodos para otimizar o seu tempo. Dentre eles: 

  1. Deixar de lado as distrações
  2. Priorizar suas atividades
  3. Planejar seus afazeres
  4. Realizar uma tarefa por vez
  5. Terminar deveres mais curtos
  6. Evitar a procrastinação

 

A maleabilidade, por sua vez, está diretamente relacionada ao interesse por aprender. Apenas torna-se versátil quem atua ao lado de áreas distintas, convive com pessoas díspares e, a partir da escuta, absorve o conhecimento. A chave do tesouro está em não se fechar para o mundo. Dessa forma, deixe um canal sempre livre para quem tem algo a dizer e acrescentar a você.

 

Por fim, a última característica levantada trata-se da ferramenta responsável por você leitor — e futuro jovem aprendiz — captar o conteúdo dessa matéria: a comunicação. “Procuramos quem consiga transmitir bem a informação, pois, uma vez exercendo seu ofício, a pessoa poderá ter contato com o público externo. Nada impede dela ser tímida, pois, por via de regra, nós somos o ambiente propício para estimular o desenvolvimento pessoal dessa molecada. No entanto, ficamos de olho em quem consegue se expressar”, finaliza Danielly.



Após esse tutorial, esperamos ter sanado as principais dúvidas acerca do tema. Ademais, acreditamos muito nos seus próximos passos. Como disse Bentes, “investir na aprendizagem é aplicar no mercado de trabalho, é acreditar no Brasil”. Apenas concentre-se, foque nos principais aspectos aqui levantados e dê o seu melhor! Pronto para dar um start com pé direito na sua carreira? Continue nos acompanhando em nosso blog e nas redes sociais! Conte conosco para voar cada vez mais alto!

Infográfico sobre como administrar o tempo

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram , Tiktok e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe