A fase mais crítica da pandemia parecia ter passado e as portas do mundo estavam reabrindo. No entanto, surgiu a variante Ômicron em novembro de 2021. Em uma tentativa de reverter as decisões de diversos governos de restringir ou interromper a retomada dos deslocamentos, a Iata - Associação Internacional de Transportes Aéreos veio a público para destacar uma recomendação da OMS - Organização Mundial de Saúde. Segundo o texto, “a proibição geral das viagens não impedirá a disseminação internacional e representa um fardo aos meios de subsistência do setor”. Sendo assim, dirigentes, funcionários e até estagiários devem ficar atentos ao assunto.

As viagens corporativas

Em dezembro, a França proibiu embarques não essenciais para o Reino Unido por conta da doença. Para o CEO da Kennedy Viagens, essa decisão representa um golpe aos negócios. “A grande maioria da população está vacinada. Essas restrições geram impactos negativos para a indústria e só desacelera a retomada do turismo”.

Com isso, o setor teve, em 2020, uma baixa de 94 bilhões de dólares apenas no Produto Interno Bruto - PIB da América Latina e Caribe, de acordo com indicativos da Iata. “No Brasil, houve um prejuízo de 453 bilhões de reais de março de 2020 até outubro de 2021”, destaca o empresário, citando dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo - CNC.

A Ômicron e suas consequentes restrições já vêm afetando as visitas ao exterior. Com essa nova incerteza, a tendência é de queda no segmento. “Portanto, o momento agora pede uma completa reinvenção. É preciso mudar para as coisas não continuarem como estão”, avalia o CEO da Onfly, Marcelo Linhares.

Na visão de Bastos, torna-se importante a adoção de programas de monitoramento para facilitar a identificação do colaborador e de planos de duty of care. “Mesmo com programação e planejamento, imprevistos podem ocorrer. Dessa forma, caso o viajante tenha qualquer problema, a companhia consegue ajudá-lo, abrindo um plano de risco para resolver a situação”, conclui.

Tendência de melhora em 2022

Quase metade dos trabalhadores esperam arrumar as malas muito em breve. Segundo pesquisa do Kayak, isso acontecerá até o fim do ano para 23,9% dos entrevistados. Para 22,1%, será logo no início de 2022. Pensando nisso, as corporações precisam se preparar pensando com otimismo, observando reservas de hotéis e passagens aéreas. Sendo assim, os interessados em trabalhar ou estagiar nessa área, precisam estar ligados.

Para Linhares, acontecerá uma completa transformação, pois houve uma alteração de hábito dos consumidores. Isso exige novos contornos, priorizando a experiência e segurança do indivíduo, além do cumprimento do orçamento das corporações: “O isolamento não é e nem nunca será uma característica da natureza humana. Por outro lado, percebemos como o perfil das pessoas mudou bastante. Além disso, antes da Covid-19, lideranças planejavam tudo com, em média, 12 dias de antecedência. Agora, isso acontece em cima da hora”.

Esse cenário positivo é muito importante para a economia do país. De acordo com a Associação Brasileira do Trabalho Temporário - Asserttem, 560 mil vagas temporárias surgiram no último trimestre. Segundo a entidade, 60% das contratações foram impulsionadas pela indústria, seguido de 25% por serviços. Os outros 15% correspondem ao comércio. No primeiro semestre de 2021, essas vagas geraram um volume de 3,36 bilhões em todo o Brasil.

No entanto, conforme levantamento da Bare International, mesmo com as pessoas encorajadas a retomar os velhos hábitos, as novas práticas sanitárias devem se manter por muito tempo. Metade (50,01%) dos entrevistados afirmaram estar vacinados com as duas doses ou a dose única, ainda assim, 69% deles preferem evitar locais sem protocolos de prevenção à doença.

Dessa forma, mesmo em um ritmo mais lento, essa recuperação das movimentações a trabalho trazem uma perspectiva de melhora. Cada vez mais, os trabalhadores voltarão a se deslocar entre as cidades para realizar negócios e crescerem. Essa é uma boa notícia para os gestores, pois eles não veem a hora de recuperar o tempo perdido.

Portanto, esteja preparado para embarcar e realizar reuniões pelo mundo! Se deseja contar com estagiários e aprendizes para te ajudar no planejamento dessa missão, entre em contato com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe