Combater a desmotivação é um grande desafio para as empresas e gestores nos dias atuais. Afinal, ter pessoas engajadas é totalmente necessário para atingir resultados de qualidade. Contudo, quais são os grandes causadores do sintoma? Pode se dar apenas por fatores externos ou também advém de conflitos internos do indivíduo? Fique por dentro!

Para a analista comportamental e coach de desenvolvimento humano, Mariza Baumbach, a origem pode ser variada. Algumas das principais são:

Falta de feedback: não ter um retorno crítico construtivo por parte da liderança deixa o profissional inseguro. De fato ele nunca sabe se o trabalho executado está realmente de acordo com as expectativas ou não.

Ausência de reconhecimento: é fundamental o líder perceber e ressaltar o funcionário em suas competências e habilidades, bem como estimulá-lo na jornada. Para o colaborador, ter seus pontos fortes valorizados auxilia no desenvolvimento de seu potencial.

Pressão exagerada por resultados: ter metas inatingíveis cria uma situação de desânimo constante, enfatiza o fracasso. Já a falta de desafio também gera problemas. Então, é necessário dosar entre as duas coisas.

Conflitos na equipe: é preciso ter um time afinado. Desentendimentos nas relações interpessoais criam um ambiente hostil ao desenvolvimento e ação.

Líderes autoritários ou sem autoridade: os dois extremos podem causar um grande desconforto e prejuízo. O primeiro por impor a sua vontade constantemente e o segundo por não conseguir se posicionar. Ambas formas deixam o trabalhador desconfortável e, com o tempo, apático.

Ausência de plano de carreira: se para o empregado não estiver evidente o crescimento na instituição como resultado de um excelente desempenho, ele não se sente motivado.

Clareza e consonância com os valores da companhia: o contratado carece de estar encantado com as estratégias do negócio, ele de fato deve “vestir a camisa”. Para isso, os valores da corporação têm de estar claros e em consonância com os seus próprios.

Identificação com o cargo/função exercida: boa parte dos funcionários desmotivados assim está por executar todos os dias atividades laborais as quais não condizem com seus desejos.

Na visão de Elineia Lindolfo, analista de RH da Innovare Solutions, em Ribeirão Preto (SP), a automotivação reflete neste cenário. A dica é não esperar somente pelo fomento alheio. “O sentimento de vivacidade interna está diretamente ligado ao modo como vemos as situações. Depois do cansaço do dia a dia, concentre-se na gratidão pelas experiências e conhecimentos adquiridos”, explica a especialista.

Conte com o Nube e boa sorte!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe