Vaga de inclusão para pessoas Transgênero Vaga de inclusão para pessoas Negras e ou pardas Vaga em regime Home Office Vaga em regime Híbrido
Vaga com alta procura

Consulte todas as vagas dessa empresa!

  • +
Tenho interesse

No dia a dia, nos deparamos com problemas de todo o tipo. Tanto no trabalho, faculdade ou com a família e os amigos, esses eventos podem surgir com frequência ou então em momentos específicos. Nesse último, o caso pode gerar bastante dor de cabeça, pois além de inesperados, podem ser bem complicados na resolução. A partir disso, a aflição na existência do imbróglio, bem como a angústia em encontrar alguma resolução, tomam os pensamentos e inibem qualquer progresso.

Esse quadro estagnado acaba dificultando a conclusão de projetos do serviço e acadêmicos, atrapalha a vivência com as pessoas próximas e pode acarretar em uma má qualidade do seu bem-estar. Com a intenção de evitar essas ocorrências, a resiliência é a chave para abrir as portas das soluções. Essa soft skill de destaque foca no procedimento para encontrar uma saída e chegar em resultados satisfatórios. No estágio, período de aprendizagem dentro do mercado de trabalho, essa competência é fundamental para aproveitar ao máximo e garantir seu desenvolvimento na área. Dessa forma, leia abaixo mais acerca dela.

O que é resiliência? 

Muito utilizado no campo das exatas, esse termo vem da Física para designar a capacidade de um material retornar a sua forma original após sofrer um impacto ou outras deformações. De maneira similar, quando falamos na esfera comportamental do ser humano, esse vocábulo refere-se à habilidade de contornar adversidades de forma ágil e eficiente. 

Considerada uma das soft skills mais relevantes, ela é básica para aqueles com dificuldades na resolução de contratempos. De modo geral, a raiz desse impasse está no foco maior na existência do sufoco em detrimento na busca por alternativas e respostas. Assim, o indivíduo fica preso com a questão latejando na cabeça e não chega em algo definitivo. Para Jorge Penillo, mentor de carreira e professor universitário, "não significa ser resistente, mas sim ser capaz de se adequar de forma tranquila quando aparece algo novo." 

Alguém dotado dessa aptidão consegue enfrentar com mais facilidade crises, traumas, perdas e outras adversidades. Além disso, aguentar a pressão durante o caos e, principalmente, aprender com cada caso faz da pessoa mais flexível a outros imprevistos. Por isso, ela é tão importante para o ofício: saber como deve-se lidar com obstáculos nas demandas e em outras questões envolvendo o ambiente laboral.

Qual a importância dela no estágio? 

A porta de entrada para o exercício da ocupação de diversos graduandos é o ato educativo escolar supervisionado. Por meio dessa prática, o iniciante passa a vivenciar, na empresa, o estudado dentro da sala de aula. Em razão de ser o início dessa nova etapa, será normal a ocorrência de alguns erros. O desconhecimento em qual o modo correto de se portar e, em destaque, como superar os mais diferentes transtornos, pairam sobre o discente e eles não podem inibir o crescimento.  

Dominar essa competência nesse cenário significa provar seu valor como bom funcionário, evidenciando sua capacidade de se adaptar conforme a situação. Lidar com o inesperado é muito bem visto e requisitado nos processos seletivos de múltiplas áreas, além de ser quesito para efetivação e promoção. Logo, ter o conhecimento dessa aptidão pode assegurar a você um ótimo aproveitamento da ocasião e ainda possibilitar novas oportunidades.  

A diferença dessa habilidade no futuro profissional 

Para além do começo ocupacional, cultivar a superação impacta também na continuidade da trajetória iniciada. Caso deseje crescer no nicho pretendido, vários obstáculos e dilemas conflituosos serão encontrados. Conseguir se recuperar depois de enfrentá-los é requisito para construir uma trilha vitoriosa. Nesse sentido, as ações e realizações tornam-se mais assertivas e, simultaneamente, a tomada de decisão é desenvolvida. 

Ademais, muitos possuem como meta crescer dentro do segmento para tomar posições de gestão. Desde supervisão, passando por coordenação e atingindo a direção, todas elas têm como função cuidar da sua equipe para, assim, gerar resultados. Dentre as atribuições necessárias, cabe a escolha de caminhos certos, principalmente em casos complexos. Em vista disso, a liderança requer muita adaptabilidade e inteligência emocional, características presentes em quem possui esse know-how. 

Como desenvolver essa skill?

Pelo fato de ser um saber emocional, esse desenvolvimento será diferente para cada indivíduo. A maneira para lidar com questões difíceis depende muito dos valores, crenças e até do lifestyle de alguém. Especialmente, porque conseguir conciliar as adversidades é um exercício mental e pessoal. Todavia, apesar das particularidades, existem algumas dicas gerais para te ajudar nesse quesito.  

A primeira delas é sustentar uma boa autoestima, a partir do otimismo e da valorização de feitos positivos. Muitas vezes, sentimos o desconforto pois não queremos passar por complicações. Porém, é preciso resolver esses contratempos e não ficar estático sem reações. Para além da resolução, encará-los várias vezes ajuda no auto aperfeiçoamento. 

Outro conselho está na capacidade de ter uma boa flexibilidade. Se é alguém com perfil mais sólido, ou seja, não gosta de mudanças e recebe mal novidades, talvez seja hora de sair disso. Ficar preso a um método é prejudicial a longo prazo, pois o avanço e inovações para otimizar a operação ocorre gradativamente. Portanto, a partir da maleabilidade, você não fica amarrado em um modo específico e a produtividade pode ser elevada. 

Ademais, para aperfeiçoar esse sentido é fundamental possuir um bom e variado repertório de vivências. As experiências ao longo da vida agregam não somente nas histórias contadas na roda de amigos, mas também em processos decisórios e em situações conflituosas. Em razão disso, ao passar por casos nada fáceis e resoluções complicadas, tire o melhor do cenário e aprenda com as lições enfrentadas. A partir disso, adquire esses ensinamentos para, no futuro, encontrar casos semelhantes e ter mais facilidade em como acabar com o empecilho.

Resiliência, necessária no estágio

Portanto, para garantir um bom aproveitamento durante a aprendizagem e progredir na carreira, essa habilidade comportamental é essencial. Nesse sentido, ela ajuda o iniciante a sofrer menos com problemas repentinos e alterações grandes, a partir da busca por soluções e versatilidade. Ademais, desenvolvê-la é necessário para aperfeiçoar a liderança e alcançar cargos de gerência. Por isso, além de contribuir na esfera da profissão, ela agrega em peso para o bem-estar diário.

Chegou até aqui? Então, é porque você de fato se interessou por esse tema. Porém, informação nunca é exagero! Caso queira ampliar seu aprendizado, continue acompanhando o nosso blog e a TV Nube para não perder nenhum conteúdo. Estudante, está procurando por vagas? O Nube te ajuda a encontrar a melhor. Basta acessar nosso painel pela web ou baixar o nosso aplicativo para Android e iOS.

Ficar de fora das novidades do Nube é um grande deslize! Portanto, nos siga no Facebook, Instagram e Twitter para várias vagas e notícias. No LinkedIn, TikTok e Youtube nós também marcamos presença com matérias e conteúdos exclusivos.

Veja outras dicas neste Minuto Carreira, da TV Nube!

Compartilhe