Em diversos momentos da nossa vida, nos encontramos desorientados, confusos e sem muitas perspectivas positivas. Essas situações podem ser chamadas de crise e é essencial lidar com os desafios impostos. Na vida profissional, todos já enfrentamos isso, sendo estagiários, aprendizes ou atuantes no mercado de trabalho há mais tempo. Nessas horas, a liderança torna-se imprescindível, pois ela entra como um guia, uma mentoria para nos dar uma luz no fim do túnel e auxiliar no processo.

O sucesso após o fracasso

Diversas empresas conhecidas e aclamadas pelo povo já vivenciaram o dilema do colapso. Esse é o caso da Marvel, conhecida no mundo geek e venerada por fãs de todas as idades. Hoje é uma das maiores companhias do mundo e do cinema, com o Universo Cinematográfico da Marvel, séries de TV, jogos, parques temáticos e produtos próprios de comercialização, mas a história nem sempre foi assim. Em 1996, ela chegou a declarar falência.

Entretanto, esse período inoportuno virou a chave do sucesso. Assim, os responsáveis encontraram novas formas de negociar e investiram em heróis ainda desconhecidos pelo público. Anos depois, já conhecemos o case brilhante e nem é preciso falar  do potencial de crescimento. Todavia, você pode estar se perguntando: o que isso tem a ver? Calma! A conexão é clara, sem uma gestão inovadora e excepcional, o rumo poderia ter sido completamente diferente.

No caso deles, repensar a estrutura de funcionamento e criar novas histórias foi sinônimo de vitória, mas em um episódio similar em outra grande multinacional foi um pouco diferente. A Starbucks quase faliu também, entretanto após um período fechada, focando em treinamento de funcionários e na essência das lojas, conseguiu dar a volta por cima. Atualmente, conta com uma rede de mais de 30 mil lojas e é a maior entidade mundial de torrefação e venda de café especial. Tudo isso graças ao CEO Howard Schultz.

Na voz do especialista

Wagner Thiele é consultor de carreiras e conversou conosco sobre o tema. “Testamos os grandes líderes na crise, avaliamos a sua capacidade moral, ética, o poder do seu humor, do seu engajamento e o desenvolvimento das pessoas. Muitas vezes no desespero, angústia e ansiedade, ele precisa se aprimorar, se desenvolver nas suas competências emocionais.” O especialista finaliza com uma dica: “não é exatamente ditar regras, mas inspirar, criar vontade e fortalecer a concentração das pessoas. Isso exige uma postura muito poderosa, pois permite crescimento e evolução."

Sinergia é essencial

Em uma situação de instabilidade, torna-se necessário buscar pelo equilíbrio. Os colaboradores e gestores precisam encontrar formas de fazer acontecer e evitar perdas e danos para a estrutura da firma, no geral. Porém, boas intenções não são o suficiente, é preciso investir em uma coordenação de alto nível, um time estratégico, guiado por alguém com experiência, energia, determinação, conhecimento e o mais importante de todos: conexão. Não importa quão bom um funcionário seja, se ele não for sinérgico com os outros, será o calcanhar de Aquiles da instituição.

Faça acontecer

Para ser um bom líder em tempos de tensão é essencial conseguir manter a cabeça no lugar e sair da caixa, pensar em estratégias inovadoras, buscar crescimento e encontrar o problema principal. Para te ajudar nesse processo, existem diversas ferramentas, como a análise SWOT, diagrama de Pareto e Diagrama de Ishikawa, por exemplo. Além disso, um bom chefe é capaz de ouvir e dialogar, respeitando as diferentes ideias e soluções propostas. Por isso, saiba lidar com o seu time para encontrar juntos a resposta.

Gostou do assunto? Assista a este vídeo e acompanhe mais dicas na TV Nube! Nosso conteúdo é atualizado semanalmente e você pode desfrutar sem moderação, aproveite e concorra às melhores vagas!

Compartilhe