A competitividade vem sendo encarada como um ponto positivo entre colaboradores e empresas. Com ela, os profissionais podem desenvolver qualidades muito importantes, como a tomada de decisões, flexibilidade e a capacidade de inovação. Uma das consequências positivas de um ambiente influenciado por essa característica é o aumento da produtividade e a autossuperação. Logo, a organização precisa tomar alguns cuidados para não fazer o incentivo virar uma rivalidade!

A maioria dos praticantes dessa ação no mercado de trabalho acreditam ser uma atitude saudável, a qual ajuda a obter mais sucesso. Segundo a pesquisa feita pelo Nube, 45.7%  dos entrevistados afirmam agirem dessa forma quando necessaŕio. Já 22,7%, prefere não demonstrar esse lado competitivo!

Convidamos a coach e palestrante, Susane Andrade, para mostrar como precisamos tomar muito cuidado com a disputa em uma instituição. “No mundo corporativo existe uma concorrência destrutiva, quando um tenta “puxar o tapete” do outro, ou em situações de autocobrança. Essas ações acabam acarretando diversos prejuízos ao colaborador, como a ansiedade”, afirma. A especialista acaba deixando uma boa dica para todos: “procure sempre o equilíbrio e o trabalho em equipe. Assim, todos terão a oportunidade de crescer na carreira”, finaliza.

A busca por funcionários com esse perfil aumenta a cada dia e, quem tem isso no seu pessoal, estará um passo à frente dos demais. Assista agora mesmo  nosso vídeo e obtenha mais dicas!

Compartilhe