“Não quero ser arrogante. Mas recebo de sete a dez abordagens de emprego por semana”. Em um país onde cinco a cada dez profissionais que receberam diplomas em 2019 e 2020 estão sem emprego, segundo pesquisa de abril do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios), o depoimento do desenvolvedor sênior, Richard Santana, 31, mostra como o setor de tecnologia se descola da falta de oportunidades e do fechamento de vagas na pandemia no mercado de trabalho brasileiro.

Compartilhe