O estágio é a principal porta para entrada de estudantes no mercado de trabalho. Segundo o Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), que desde 2008 realiza, anualmente, a Pesquisa Nacional de Bolsa-Auxílio, o ano de 2019 mostrou um aumento de 4,02% na remuneração média de estagiários no Brasil na comparação com os dados de 2018, quando a média nacional foi de R$ 1.007,06.

Laís Rocha, estudante de direito e estagiária da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, que já era estagiária em outra empresa antes de ingressar na vaga atual, explica que a bolsa foi um fator considerado no momento de fazer essa troca. "Por mais que eu não pague minha faculdade por ter bolsa integral pelo ProUni, existem outros gastos que preciso arcar, como alimentação, transporte, vestimenta, cursos, livros e lazer. Então foi um fator determinante para que ocorresse a trocas das empresas. Não podia abrir mão de um estágio por outro para ganhar
menos", explica a estudante.

O ingresso no primeiro emprego pode ser difícil para quem ainda não tem experiência e quer ter um primeiro contato com o mercado de trabalho. E o estágio pode ser um caminho para conquistar essa experiência ao proporcionar contato direto com a prossão. Aristides lanelli Júnior, CEO da Estagilize Estagiários explica que o estágio é fundamental para que o estudante possa se inserir na prossão, mesmo sem ter experiência anterior. "Junto a tudo isso, o estudante ainda pode receber a bolsa auxílio, que ele poderá ser destinar tanto ao custeio dos seus
estudos como também para ns particulares."

Um contrato de estágio pressupõe a relação entre empresa, uma instituição de ensino e o estagiário, sendo possível realizá-lo nas modalidades obrigatória e não obrigatória, com ou sem remuneração. Para o estudante, a vantagem é poder estudar e desenvolver a experiência prossional com carga horária menor que o regime CLT, sem que prejudique seus rendimentos escolares. "Ser estagiário é ter um aprendizado prático daquilo que ele está aprendendo na instituição de ensino, seja ela técnica ou superior. Para os estudantes do Ensino Médio, que podem fazer estágio a partir dos 16 anos, é a chance de se posicionar como cidadão, ter uma oportunidade de entrar no mercado de trabalho e se organizar para seguir o caminho do curso superior e denir sua carreira", explica Daniela Sandrini, supervisora do CIEE Rio Preto e região.

As áreas de atividades que mais geram oportunidades de estágio hoje são de rotinas administrativas, apoio operacional a especialistas, engenharia civil e de produção, comunicação (publicidade e propaganda e marketing), ciências contábeis, direito, pedagogia e hoje, especialmente, todas as áreas de tecnologia e informação.

Oportunidades na pandemia

A pandemia do coronavírus afetou a área de estágios. Segundo Daniella, o ano de 2020 apresentou uma queda em todo o Brasil no número de vagas de estágio oferecidas pelas empresas. Na região de São José do Rio Preto, a oferta de vagas foi cerca de 37% menor que no ano de 2019.

Os impactos maiores foram nas vagas que exigiam muito contato com público ou grandes equipes, reetindo o protocolo de segurança de distanciamento social. Apesar disso, algumas áreas tiveram destaque justamente pela necessidade de se trabalhar com distância. "O ano de 2020 trouxe uma demanda elevada de estudantes das áreas de tecnologia e de comunicação e marketing. Explico: as empresas precisaram se reinventar e fazer 'a coisa acontecer' pelas vias digitais. Isso elevou a demanda por desenvolvimento de tecnologia, especialmente e-commerce e automação de atendimento e também publicidade e marketing para que as empresas possam se comunicar
melhor no formato digital. Isso impulsionou a procura por estudantes nessas áreas", explica o CEO da Estagilize.

Ana Paula Makhoul, diretora da Oportuni Agência de Estágios lembra que, mesmo tendo sido um ano atípico, em 2020 a contratação de estagiários se mostrou uma solução para algumas empresas continuarem com a produtividade, devido ao valor mais acessível. Já sobre perspectivas para o ano de 2021, a supervisora do CIEE demonstra um olhar otimista. “Já estamos sentindo uma retomada na abertura de vagas neste começo de ano. A oferta de vagas voltou a aumentar.

Benefícios para as empresas

Ao contratar estagiários, a empresa, além de cumprir um papel social, por integrar um estudante para aprender e crescer em sua função, tem ainda a possibilidade de treinar jovens talentos que futuramente poderão ocupar posições estratégicas na empresa. "Para a empresa, ter um estudante com ideias novas e vontade de trabalhar, aplicar o que aprende na teoria e colocar na prática já é uma grande vantagem. Poder moldar o estudante de acordo com o as normas e missões da empresa poderá, num futuro breve, ter mais um colaborador lapidado de
acordo com as necessidades da dela", diz Daniela.

Outra questão, segundo Ana Paula Makhoul, diretora da Oportuni Agência de Estágios, é o menor investimento na contratação, já que sobre os estagiários não incidem verbas trabalhistas. "A empresa se isenta de obrigações trabalhistas, reduzindo carga de impostos a serem pagos, dando um fôlego para as nanças até que invista nesse estudante para que ele mesmo possa lhe dar retorno e produtividade". Segundo ela, os estagiários ocupam cerca de 15% dos quadros colaboradores das empresas de Rio Preto e região.

(Colaborou Júlia de Britto)

 

Compartilhe