A pandemia do novo Coronavírus tem trazido mudanças para diferentes setores no mercado de trabalho. Algumas áreas abrem mais contratações, outras têm mais demissões, e algumas buscam se reinventar e se adaptar ao novo. O que esperar do mercado de trabalho pós-pandemia?

O Núcleo Brasileiro de Estágios, Nube, fez uma pesquisa e questionou: "com o m da pandemia, sua carreira ainda será impactada?". Participaram da pesquisa 16.900 jovens entre 15 e 29 anos. Conra o ponto de vista dos entrevistados!  O estudo foi realizado entre os dias 8 e 19 de junho. Para 34,2%, ou 5.784 dos jovens entrevistados, a concorrência aumentará muito e as exigências também. Por isso, é importante buscar o aperfeiçoamento e mais conhecimento na respectiva área de atuação.


Para a recrutadora do Nube, Marianne Lisboa, a orientação é investir em habilidades e técnicas complementares para o seu ramo."É preciso vericar os aspectos mais procurados no setor de atuação do candidato e fazer um auto questionamento de como estão os conhecimentos nos principais temas do cotidiano corporativo. Vale lembrar como cursos de idiomas, softwares e projetos voluntários aliados a uma boa comunicação sempre serão diferenciais importantes", sugere.

Para 4.425 participantes (26,2%) cará mais difícil conseguir uma vaga na área de formação. No entanto, apesar do impacto da crise, Marianne diz ser importante entender como cada nicho terá perspectivas diferentes. Por isso, acompanhar as notícias é essencial. Enquanto alguns segmentos estão diminuindo o número de colaboradores, outros estão em pleno vapor. A especialista ressalta que, se a pretensão é justamente em um dos mercados afetados, vale lembrar que "bons talentos sempre são necessários e quanto mais investimento for aplicado em capacidades, melhor isso será para o currículo". 

Confira os demais resultados da pesquisa: 

Para 16,2%, ou 2.735 dos entrevistados, não será difícil encontrar uma colocação desde que a pessoa busque mais conhecimentos fora da sala de aula;

Para 11,8%, ou 2.001 entrevistados, sempre há muito espaço para novos prossionais;

e 11,6%, ou 1.955 dos entrevistados vêem o momento como passageiro e disseram: “o mercado voltará a ser como antes”.

Mesmo que o estágio e a aprendizagem abram muitas portas para os mais novos, isso não necessariamente garante um lugar para quem não se prepara. "Apesar desses tipos de vagas não exigirem experiência, é necessário mostrar iniciativa. Anal, ninguém pretende contratar um indivíduo desinteressado. Por isso, é crucial entender como a falta de vivências anteriores não está ligada à ausência de sabedoria, então se preparar é fundamental", explica a recrutadora.

Devido às grandes mudanças que vêm acontecendo no mercado de trabalho, Marianne ressalta a importância de estarmos prontos para o "novo normal" e isso inclui uma ampla busca por aprendizado de novas ferramentas, desenvolvimento de competências e conhecimento dos nossos limites. 

"Percebemos como é importante aliar-se à tecnologia e como existem ferramentas facilitadoras para isso. Essa época pode ter sido um grande desao emocional para muitos. Desse modo, buscar práticas de autoconhecimento para entender melhor nossas potencialidades e limites será sempre um passo imprescindível para a nossa saúde mental."

Compartilhe