Como deve ser o funcionário ideal para uma organização? Essa pergunta foi feita pelo Nube – Núcleo Brasileiro de Estágios a 27.897 pessoas, de 15 a 26 anos, em todo o Brasil. O resultado apontou a necessidade de ter paixão pela profissão.

Realizado entre 23 de abril e 4 de maio, o levantamento revelou cinco perfis diferentes. Para a maioria (47,15% ou 13.154 pesquisados), o funcionário ideal é “quem segue as normas estabelecidas e ainda consegue superar as expectativas do seu gestor”.

Na sequência, 31,06% (8.666) disseram ser essencial “ter paixão por suas atividades”; para 9,64% (2.690), o segredo é ser “indispensável em qualquer situação”. Contudo, seguindo esse pensamento, muitos podem perder espaço nas equipes por não trocarem aprendizados. “Cada funcionário possui sua importância, mas a garantia de permanência só existe quando, de fato, se entrega resultados relevantes e divide conhecimentos”, enfatiza Rafaela Gonçalves, coordenadora de treinamento do Nube.

Já na opinião de 6,19% (1.727), o exemplo é “alguém disposto a criticar e aceitar feedbacks sem reclamações”. Por fim, 5,95% (1.660) afirmaram que “não existe um colaborador ideal, pois nenhum emprego é perfeito”. “O ambiente corporativo exige uma série de adaptações e isso não é tão simples. Temos de nos encaixar para um sonho se tornar realidade”, orienta Rafaela.

Compartilhe