Na avaliação do coordenador de seleção do Nube, Erick Sperduti, as facilidades tecnológicas podem ter contribuído para o fraco rendimento

O conhecimento de um segundo idioma pode ser um diferencial na hora de conseguir um estágio, mas bem antes disso, o que falar sobre candidatos que não dominam o Português? Segundo uma pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágios – Nube, quatro em cada dez candidatos (40%) são eliminados durante um processo seletivo por conta de erros de Português. 

Para o estudo, foram avaliados 8.208 estudantes que, em 2015, realizaram um teste em forma de ditado com 30 palavras do dia a dia como “exceção”, “textura”, “artificial”, “autorizar”, “licença”, “desperdício” e “sucesso”.  Foram reprovados aqueles que cometeram mais de sete erros.

Os estudantes que tiveram maior índice de reprovação foram os dos cursos de Design (73,50%), Sistemas de Informação e Computação (53%) e Publicidade (46,60%). Do outro lado, os alunos de Turismo (96,70%), Economia (82,93%) e Direito (82,60%) foram os que tiveram melhor rendimento no teste. 

“Quando eu fui fazer seleção para o estágio, eu sabia que a prova de ditado eliminava muita gente. Então, tratei de começar a estudar e treinar um monte de palavras para não perder a vaga. Fico muito tempo no WhastApp conversando em códigos, mas na hora de uma prova tem que ser sério e isso custa caro”, conta a estudante do 5º semestre de Economia Vânia Ramos.

Na avaliação do coordenador de seleção do Nube, Erick Sperduti, as facilidades tecnológicas podem ter contribuído para o fraco rendimento. “As pessoas escrevem e até se comunicam mais por meio dos aplicativos de mensagens. Entretanto, a cada palavra digitada, o celular vai corrigindo. Quando o jovem precisa mostrar seu conhecimento com uma caneta e um papel, ele mostra sua fragilidade com a língua”, constata.

Considerando o recorte quanto ao tipo de curso, os estudantes do ensino superior tiveram o maior índice de reprovação (40%) em comparação com o superior tecnólogo (36%) e o ensino médio técnico (34%). “Surpreende o fato de os jovens da graduação ainda registrarem erros graves na escrita. Nessa primeira etapa de seleção, muitos são excluídos por terem pouca intimidade com as palavras”, analisa Sperduti.

Qualificação

No nível superior tecnólogo, os alunos mais bem avaliados foram os dos cursos de Eventos (89,47%), Gestão Comercial (84,38%) e Gestão Empresarial (75%). Já no segmento do nível “Médico Técnico”, 73,91% dos estudantes da área de Logística obtiveram êxito na fase dos ditados. A pesquisa aponta ainda que as mulheres obtiveram um melhor desempenho do que os homens. A reprovação entre elas foi 6,82% menor do que entre os homens -34,52% e 41,34%, respectivamente. 

Mas está equivocado quem  pensa que a eliminação de um candidato está relacionada apenas ao resultado obtido em um teste, como no estudo aplicado pelo Nube. Segundo a gerente de Desenvolvimento de Carreiras do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Edneide Lima, o conhecimento da língua portuguesa é avaliado no contexto geral da seleção. “A forma que o candidato se expressa já impacta a sua avaliação”, diz. “Hoje o que desclassifica muito é se durante a entrevista ele já comete erros de português ao falar ou conjugar verbos”, completa. Ela ressalta a importância de saber ler e escrever corretamente tanto para conseguir a vaga quanto para ser efetivado.

O IEL costuma realizar eventos de capacitação, quando os estudantes são orientados a ter uma melhor postura comportamental no que diz respeito a como eles se relacionam na instituição de ensino ou em um possível trabalho e também entre amigos e familiares. “A gente recomenda que o estudante evite abreviações, concordâncias erradas e  falar incorretamente nas redes sociais para que não reproduzam isso em uma seleção ou no trabalho”, diz Edneide

Outra forma de avaliar o conhecimento dos estudantes em relação à língua portuguesa é a aplicação de redações, estratégia muito comum nos processos seletivos. “Dominar a língua portuguesa é de fundamental importância para qualquer área. Cometer erros de português certamente é um fator de exclusão já nas primeiras etapas”, pontua o superintendente educacional do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), Eduardo de Oliveira.

No site do CIEE, os estudantes têm acesso a cursos a distância gratuitos que contemplam áreas da língua portuguesa, como redação, nova ortografia e atualização gramatical. “Como não são longos, trata-se de uma ótima oportunidade para os estudantes praticarem as questões relacionadas ao nosso idioma”, destaca Oliveira, que também recomenda que os estagiários cultuem o hábito de ler ao menos um jornal ou revista por dia, estreitando a relação com o Português.

Aplicativos de celular para treinar o português: 

Quiz de Português

Traz perguntas e respostas que abrangem as divisões da gramática e as regras gerais de construção textual. É pensado para todos que querem melhorar ou apenas testar o seu conhecimento na língua portuguesa. O app é gratuito e está disponível para Android e iOS.

Verbos Portugueses

Aplicativo com as possibilidades de conjugação dos verbos na língua portuguesa. Funciona sem conexão à internet. Disponível para Android e iOS.

Acentuando

Trabalha as regras de acentuação gráfica com a prática de exercícios lúdicos, trazendo questões objetivas sobre cada tipo de acento da Língua Portuguesa: agudo, circunflexo e grave (crase). Disponível apenas para Android.

Manual de Redação

Pensado para estudantes, o aplicativo traz a descrição de vários tipos de redação e suas estruturas. O app está disponível nas plataformas Android e iOS.

Nova Ortografia

O app traz teoria e aplicação prática das novas regras do acordo ortográfico da língua português, com exercícios na forma de um jogo de perguntas e respostas. Disponível para Android.

Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (Volp)  

Aplicativo da Academia Brasileira de Letras que disponibiliza quase 400 mil verbetes seguindo as novas regras previstas no Acordo Ortográfico.  É uma solução rápida para tirar dúvidas de como se escreve alguma palavra. O Volp também está disponível para Android e iOS gratuitamente.

Compartilhe