Pesquisa mostra que os jovens são favoráveis ao uso decelular no local de trabalho, mas as empresas proíbem o uso do equipamento no horário de trabalho, causando divisão. A coordenadora de Treinamento do Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios, Eva Bucoff, diz que há uma polêmica nesta questão, porque de um lado, a empresa alega que o uso do celular ou tablet prejudica a produtividade e por outro o colaborador ou funcionário se sente castrado ao ser proibido de usar um dispositivo eletrônico que faz parte de sua vida. 

Na construção civil, há proibição do uso do celular, para prevenir acidente e neste caso, é mais serio, porque há o risco de vida, e este tipo de norma está previsto no contrato de trabalho. Segundo Eva Bucoff,a maioria dos jovens, 59,3% disseram que são a favor do uso do celular no horário do trabalho e que o aparelho celular é uma extensão do seu corpo. Por isto, segundo Eva Bucoff, as empresas têm que repensar e flexibilizar porque esses são os futuros profissionais, e proibir ou restringir não vai fazer sentido.

Acompanhe esta entrevista ao programa Cotidiano, com apresentação de Luiza Inez Vilela, na Rádio Nacional de Brasília.

 

Compartilhe