A área de recrutamento também sofreu muitas mudanças nos últimos anos. Contudo, as transformações continuam sendo necessárias. Segundo pesquisa da Entelo, muitos profissionais do setor passam mais de 30% do seu tempo na seleção de candidatos. Ou seja, gastam mais de 20 horas por semana nessa atividade. Portanto, leia até o final e entenda como facilitar a retenção de estagiários e aprendizes na sua empresa.

O mercado de trabalho está cada vez mais aquecido

Felizmente, o mercado de trabalho deu sinais de melhora, conforme o Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do último semestre, com mais de 1.960.960 contratações em maio. O saldo é de 277.018 novos empregos formais. Já no cenário do estágio, essas estatísticas precisam melhorar constantemente. De acordo com a Associação Brasileira de Estágios (Abres), apenas 686 mil estudantes do ensino superior estagiam - o equivalente a 8,12%. Na realidade do médio e técnico, esse número cai para 214 mil (2,44%). Logo, há muito a se fazer ainda.

A redução da taxa de desemprego e o maior número de admissões apontam uma melhora. Por sua vez, o desafio enfrentado pelos recursos humanos (RH), apesar da grande oferta de candidatos, é encontrar mão de obra qualificada. Para ir na contramão dessa situação, a inteligência artificial e automação de processos podem ajudar.

Para a gerente de RH da Gateware, Karla Silva, as companhias, sobretudo, não podem perder o olhar para o lado humanizado dessa fase. “O mercado está exigindo uma postura mais séria dos talentos e, no segmento tech, isso torna as marcas responsivas para serem proativas, com uma abordagem no complemento da formação ou entendimento da linguagem da vaga”, diz.

Pode e deve-se olhar para as soft e hard skills. “Temos uma visão para o lado humano do contratado, especialmente nas suas habilidades técnicas e comportamentos. Contudo, optamos pelas atitudes mais maduras”, explica a especialista. Ou seja, a inteligência emocional ganha espaço.

O que os candidatos estão procurando?

Um erro das corporações, consoante à gerente, é focar apenas em quem tem experiência. Por isso, a dica é deixar o radar ligado para ter empatia com os mais novos. “Há nesse nicho pessoas com muita vontade e isso é fundamental, afinal, se falar inglês é um diferencial, a tornará competitiva mesmo sem bagagem laboral. Quando treinamos os selecionadores para uma vaga em agronegócio e tecnologia, conseguimos afinar as maestrias”, salienta.

Outra dica significativa é a imagem da marca diante dos concorrentes. Ter um selo Great Place to Work (GPTW) e estar bem ranqueada são atrativos na captação de talentos. “A confiança é importante para agilizar a prioridade. Esses selos reforçam o seu posicionamento e colocam o valor de uma instituição brasileira em um mercado de hunting internacional”, ressalta Karla.

Pensando nisso, o Nube fez uma pesquisa perguntando: “O que é mais necessário uma empresa ter para brilhar seus olhos?”. Com mais de 11 mil respondentes, obtivemos:

1º Possibilidade de aprendizagem e desenvolvimento profissional (69,35%);
2º Um ambiente capaz de proporcionar satisfação e realização pessoal (15,47%);
3º Uma boa imagem e reputação no mercado (8,14%);
4º Investir em inovação e novas tecnologias (5,03%);
5º Chance de rápida promoção para ocupar um cargo de liderança (2,02%).

A tecnologia é o seu melhor aliado produtivo e criativo

A tecnologia auxilia muito nesse procedimento. As plataformas agem de forma rápida e precisa sobre a escolha de perfis potencialmente interessantes para as corporações, apoiando-se em sistemas de ponta mais efetivos, como o big data e o machine learning. O Nube, por exemplo, conta com mais de seis milhões de jovens em seu banco de dados e o software é capaz de selecionar os mais alinhados para seguir nas seleções.

Essa digitalização não impacta somente as organizações, mas elas refletem no âmbito ambiental e nos trabalhadores. Segundo a Unico, IDTech pioneira e líder em identidade digital no país, o uso dessas high techs durante o primeiro semestre de 2022 deixou de emitir 4.061 kg de CO2 para atmosfera, preservou 282 eucaliptos e economizou 28 mil litros de água.

Já em relação aos candidatos, a estimativa é: economia superior a R$ 3 milhões em custos de deslocamento (transporte, gasolina, estacionamento e tempo), considerando a utilização do transporte público pela maioria, gastando em média R$ 18,48. Ou seja, são grandes mudanças para todo o ecossistema e, por isso, deve seguir como uma tendência.

As vantagens são muitas!

Entre as vantagens está a maior autonomia criativa do RH. “Quando desenvolvemos o recurso, tínhamos em mente simplificar a relação do RH e colaboradores, para os profissionais se dedicarem mais às pessoas e não ficarem atolados em processos e pilhas de papel. Hoje, o novo funcionário pode optar pelos benefícios antes de entrar, evitando esperar dias para receber o vale refeição ou alimentação, por exemplo”, descreve o especialista em soluções de RH na Unico, Filipe Bertocco.

Entre os segmentos os quais mais avançaram com a revolução do onboarding foram de alimentos e bebidas: contratou no período 31.442 indivíduos de maneira 100% digital. O de saúde, com 14.507, terceirização de serviços com 12.416 e financeiro, 11.793 pessoas.

Isso tudo é possível, pois com a mecanização potencializa-se a operação pelo uso inteligente e seguro das assinaturas digitais, gestão on-line de contratos, etc. “Com essas inovações, o RH ganha mais protagonismo, deixando ser um processo, para se tornar estratégico, olhando realmente para os seres humanos e para a cultura insitucional”, completa Bertocco.

Portanto, fique atento às tendências! Continue acompanhando o nosso blog e as redes sociais, pois publicamos matérias diariamente com a participação de grandes especialistas. Aos finais de semana também indicamos eventos e cursos gratuitos pelo mercado, bem como concursos interessantes para você participar.

Se você pretende começar o segundo semestre com o pé direito com a contratação de estagiários e aprendizes, procure um de nossos executivos. Aproveite a segunda temporada de estágios para encontrar seus talentos e se destacar em meio aos concorrentes. Conte com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe