Garantir a produção de resultados satisfatórios em uma corporação pode ser uma tarefa difícil para um gestor. Para triunfar, uma equipe trabalhando em sintonia é importante para o cumprimento de metas. Nos mais diversos setores, além dos funcionários efetivos, é possível contar com o apoio de jovens aprendizes. Essa é uma modalidade da CLT responsável por aliar a experiência vivida e aprendida à área de atuação. 

 

Dessa forma, a empresa investe na capacitação de jovens encontrados, muitas vezes, em situação de vulnerabilidade social e ainda promove o aproveitamento de futuros membros para a sua associação. Sendo assim, entenda as razões para investir nesse modelo de integração e quais seus benefícios. 



Os proveitos de contratar um jovem aprendiz

Legalmente falando, são diversos os privilégios concedidos ao setor privado para promover o aumento da oferta de vagas para aprendizes no mercado de trabalho. O Decreto nº 5.598/2005, estabelece a obrigatoriedade para negócios de qualquer natureza, com pelo menos sete empregados, admitir de 5% a 15% de aprendizes do seu staff. Isso é facultativo para Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). Dessa maneira, muitos empregadores descobrem nessa categoria de recrutamento uma alternativa de rejuvenescer técnicas, procedimentos, estratégias e filosofias. Mais vantagens englobam a inserção dessa classe no seu time, tais como:

 

  • Dispensa de aviso prévio remunerado;
  • Isenção de multa rescisória;
  • Pagamento de apenas 2% do FGTS;

 

No entanto, além dos incentivos fiscais, o reconhecimento pela inclusão social também é relevante para o funcionamento ideal da organização. Segundo pesquisa realizada pelo Nube, 75,65% dos internautas apontaram o oferecimento de oportunidades para aprimoramento como diferencial na hora de tornar uma companhia mais atraente. Tal percentual superou o senso comum de acreditar na priorização de questões como jornada flexível, bolsa auxílio e benefícios competitivos, ou até mesmo a reputação do empregador. Desse modo, é visível o comprometimento e motivação do educando em aprimorar seus conhecimentos como uma ferramenta proveitosa, pois são capazes de produzir mais e melhor no meio empregatício. 

 

Por que contratar alguém sem experiência?

 

Há inúmeros prós, como por exemplo, o fato de estarem chegando no mercado de trabalho com vontade de contribuir e agregar. De acordo com Roberta Teixeira da Silva, assistente educacional do Saber, as empresas terão uma mão de obra desenvolvida, capacitada e futuramente especializada no seu quadro. Bem como, alinhada com a estratégia, clima e cultura. “Outra vantagem será ter um colaborador livre de vícios, com engajamento e vontade de crescer. Com isso, as instituições poderão reduzir perdas, retrabalhos e não entregas mediante o recebimento de treinamentos regidos pelo Programa de Aprendizagem”, acrescenta a pedagoga. 

 

Estas são mais algumas das marcas registradas desse grupo juvenil: perspectiva de moldar, ensinar e apresentar instrumentos e processos. Tudo isso proporciona a familiarização dos novos ingressantes com o setor de performance. Com o término do acordo legal, quase sempre é oportunizada a admissão do prestador de serviço, caso ele tenha se destacado e cumprido os desafios propostos. O perfil inovador com facilidade de acesso às novas tecnologias, sede pela aplicação dos ensinamentos, flexibilidade, adaptação e contratação segura podem ser levados em consideração como excelentes formas de investir tempo e dinheiro.

 

O Saber - Instituto Brasileiro de Aprendizagem é responsável pelo treinamento e capacitação dos aprendizes. Por meio dele, é possível localizar o Nube como entidade provedora de vagas incluídas no programa. Laide Caetano, coordenadora acadêmica, acredita no instituto como porta de entrada para a formação profissionalizante completa do indivíduo, alinhando-se com as necessidades empresariais de modelar suas funções e serviços. “Torna-se evidente, portanto, a bagagem de contribuições possíveis por esse público ingressante, agregando conhecimento e valor”, explica a gestora.

 

Apesar de a aprendizagem trazer como exigência o ensino regular, na atualidade o estudo atua como o principal meio para abrir caminhos no futuro da juventude. Assim, faz-se indispensável o aperfeiçoamento de suas experiências mediante cursos e eventos educativos. Gabriel Carneiro Vieira, jovem aprendiz na Eigier Diagnósticos, acredita estar trilhando o melhor caminho para sua educação e não vê prejuízo algum em sua escolha. “O olhar da minha geração pode, muitas vezes, trazer respostas para problemas antigos nos grupos de trabalho”, reitera o participante do projeto.  




Afinal, quem posso contratar como jovem aprendiz?

 

Conforme a Lei nº 10.097/2000, para ser aprendiz é preciso ter de 14 a 24 anos e estar matriculado e frequentando a escola ou instituição de ensino técnico-profissional. O programa prevê a execução de atividades teóricas e práticas orientadas por uma entidade capacitadora com registro no CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente). No contrato de aprendizagem, o empregador se compromete a assegurar ao participante uma instrução metódica, configurada com a sua promoção moral, física e psicológica. Concomitantemente, ele deve executar com zelo e compromisso as tarefas necessárias para seu crescimento.

 

A respeito da carga horária dessa divisão de trabalho, não pode ser ultrapassada as 6 horas diárias e 30 semanais estipuladas pelo decreto, tendo em vista a necessidade do indivíduo preservar a integridade de seus estudos com horários compatíveis à agenda escolar. Além disso, o prazo máximo de validade é de dois anos e sem prorrogação, partindo da firma a intenção de efetivar ou não aquele funcionário. Entretanto, há a exceção, tanto na idade quanto na duração do termo de compromisso, quando se tratar de pessoas com deficiência.

 

Para alcançar uma seleção bem sucedida, é essencial executar uma filtragem cautelosa dos perfis disponíveis. Tal premissa tem a finalidade de atingir o máximo de compatibilidade possível com as demandas apresentadas pelo concedente da oportunidade. Atentar-se aos currículos, documentos básicos, entrevistas e marketing pessoal do aspirante é o principal meio de executar bem essa tarefa e evitar subsequentes problemas. Logo, dispor de especialistas no assunto é bom para o jovem, para a sua empresa e para o Brasil. 

 

Nesse sentido, o Nube trabalha com o Programa de Aprendizagem. Se tiver interesse, é possível abrir vagas por meio do sistema gestor para te auxiliar na procura pelo perfil ideal. Ademais, contamos com nosso blog e com a disponibilização de normas e legislações para auxiliar as empresas no seu caminho para o sucesso!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram , Tiktok e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe