É estudante e deseja ingressar no mercado de trabalho, porém ainda não conseguiu a sua vaga? O cenário para quem busca uma colocação profissional no Brasil é mesmo desafiador. Segundo dados do Inep/MEC, o país possui 17,4 milhões de possíveis estagiários, somando os níveis superior, médio e técnico. Contudo, apenas 5,7% deles alcançaram uma oportunidade, de acordo com estatísticas expostas pela Abres (Associação Brasileira de Estágios). Portanto, como fugir dessa realidade e ser selecionado em um processo seletivo? 

Quem pode estagiar e quais os principais direitos e deveres elencados na Lei de Estágio? 

Consoante a Luiz Meira, supervisor de administração de contratos do Nube, existem requisitos para estar apto para essa contratação. “Os estudantes com mínimo de 16 anos, regularmente matriculados e frequentando o ensino em instituições de educação superior, de educação profissional (técnico), de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de jovens e adultos (EJA), podem estagiar”, afirma. 

Ou seja, o principal requisito segundo a Lei 11.788/2008 é ser acadêmico. “Para quem está formado não é possível a realização do programa”, comenta Meira. Contudo, se você é discente de MBA (Master of Business Administration), pós-graduação ou mestrado, por exemplo, pode se candidatar a uma vaga com essas exigências. Agora, caso já tenha conquistado uma oferta e esteja atuando, a Lei de Estágio não permite passar mais de dois anos na mesma corporação, exceto em casos de pessoas com deficiência (PcD). 

Além disso, a legislação também prevê o funcionamento do ato educativo, como descreve em suas cláusulas. “Para cursos com alternância na teoria e prática, nos períodos sem programação de aulas presenciais, poderá ter jornada de até 40 horas semanais, se isso estiver previsto no projeto pedagógico da instituição de ensino. Porém, caso não se enquadre na descrição acima, deverá ser no máximo de seis horas diárias e 30h semanais”, explica o especialista. 

Quanto aos direitos, para estágios não obrigatórios, é possível ganhar bolsa auxílio, auxílio transporte (quando houver deslocamento) e recesso remunerado (são 30 dias a cada 12 meses trabalhados, podendo ser fracionado quando retirado). “Não tem um valor mínimo para o candidato receber mensalmente, pois a Lei de Estágio apenas especifica a possibilidade de receber bolsa ou outra forma de contraprestação, acordada entre as partes e sendo compulsória a sua concessão”, expõe o supervisor de administração de contratos do Nube. 

Ou seja, outros proveitos, como GymPass, plano médico e odontológico não são mandatórios, mas sim uma opção da concedente. Sendo assim, estágios obrigatórios geralmente não oferecem tantos benefícios, pois é imprescindível para o discente completar essa fase para conseguir o seu diploma. Entretanto, independentemente de qual é o modelo, o Seguro Contra Acidentes Pessoais é vital e deve estar presente em qualquer contrato, como um dever da contratante. 

Dicas para ser destaque no momento da seleção e durante o recrutamento 

- Elabore um currículo de qualidade: 

É preciso ter em mente: o currículo (CV) é seu primeiro contato com a corporação. Portanto, é fundamental se esforçar para enviar um arquivo de qualidade a fim de conquistar a melhor primeira impressão possível. Logo, é necessário uma apresentação decente de suas habilidades e competências, seja claro e objetivo. Jamais considere mentir sobre suas aptidões, pois isso demonstra a falta de ética no momento da candidatura. 

Também se atente ao layout, com o objetivo de facilitar a visualização das informações e tornar a leitura mais dinâmica, de modo a atrair a atenção dos recrutadores. Faça a declaração de acordo com os objetivos ofertados, ou seja, sempre personalize as referências, tendo em vista a relevância delas para o cargo pleiteado. Por fim, assista: como elaborar um currículo, um curso gratuito disponibilizado pelo Nube! 

- Invista no aprendizado de idiomas:

Sempre esteja em busca de conhecimento, não apenas no aprendizado de idiomas. Todavia, se você tem interesse em alcançar as grandes companhias, como as multinacionais, o inglês já deixou de ser um diferencial para se tornar um requisito mínimo. De acordo com dados do Instituto Data Popular, apenas 1% dos brasileiros conseguem falar fluentemente a língua. Logo, se você possui essa compreensão, já sai um passo à frente dos concorrentes. 

Ademais, o idioma está incluso em nossas rotinas de maneiras diversas, inclusive em palavras corriqueiras, como wi-fi, job, e-mail, blog, entre inúmeras outras. Portanto, quando você ouve uma música em outro dialeto, se diverte com um jogo ou mesmo assiste filmes e séries, já está praticando! 

Fui selecionado, e agora? Como ir bem em uma entrevista para uma vaga? 

Conforme um estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil atingiu a marca de 11,9 milhões de desempregados no primeiro trimestre de 2022. Em geral, os mais prejudicados são jovens de 18 a 24 anos, pois 31% desses cidadãos com essa faixa etária não possuem uma ocupação. Um dos fatores com maior influência nesse índice diz respeito a uma boa interação no momento do recrutamento. 

Para Laila A. Wajntraub, CEO (Chief Executive Officer) do Clube da Fala, muitas vezes as pessoas esquecem da importância da oratória. “Hoje, o diferencial para conseguir uma vaga pode ser a comunicação, tendo em vista como a pessoa se expressa verbalmente e não verbalmente. Ou seja, como se comporta durante uma seletiva”, destaca. 

Segundo a fonoaudióloga, é fundamental desenvolver as habilidades interpessoais, para manejar o ritmo das situações impostas e analisar rapidamente as possíveis saídas para uma boa performance. Nesse sentido, ela elencou algumas dicas. Confira: 

1) Se prepare para o básico

Toda e qualquer entrevista tem uma estrutura de assuntos, logo, atente-se às interrogações básicas. “Perguntas como os motivos pelos quais você se interessou pela vaga, sobre seus pontos fortes e a serem aperfeiçoados e experiência profissional sempre farão parte. Portanto, se prepare para esses questionamentos por meio de treinos e da memorização de respostas”, recomenda Laila. 

2) Como me vestir na hora da entrevista? 

“Não ser o centro das atenções já é o começo. Desta forma, tente não fugir do perfil da empresa. Vista uma roupa semelhante aos seus colegas de profissão, não seja tão formal como um terno e nada desleixado”, detalha Laila. Portanto, se atente ao look escolhido! 

3) Entrevistas virtuais e uma nova realidade 

A pandemia transformou muitos processos e as companhias precisaram se adaptar à nova realidade. Os processos seletivos foram migrados para o mundo virtual, em videochamadas em plataformas como o Meet, o Zoom e o Skype. “O diferencial para essa nova modalidade é: além do entrevistado ser avaliado, seu ambiente em volta também está sujeito a análise. Então, capriche em uma iluminação de qualidade e, de preferência, escolha um plano de fundo limpo, sem distrações, para chamar atenção do entrevistador”, finaliza a CEO do Clube da Fala.

Portanto, agora você já está pronto para conseguir o seu estágio! Encontre a oportunidade ideal no nosso Painel de Vagas e conte sempre com o Nube para alcançar o sucesso! 

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram , Tiktok e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe