Todas as empresas precisaram adequar seu modelo de negócios durante a pandemia. Importantes processos, timidamente discutidos há anos, foram impulsionados durante o isolamento social, abrindo portas para novos critérios de seletividade de vagas e valorização de benefícios complementares, muitas vezes superando até mesmo o salário ofertado. Dentre tantos requisitos, a escolha do próximo estágio ou emprego deverá ser pautada em uma análise criteriosa e balanceada entre vários pontos.

Quais aspectos devo considerar?

Obviamente, todos querem ser recompensados financeiramente pelo esforço diário. No entanto, não adianta focar apenas no desenvolvimento e crescimento pessoal se deixar de lado o tempo para descanso e uma melhor qualidade de vida. As efetivações, progressões de cargo e maiores remunerações logo perderam espaço para um maior desejo pela flexibilidade na jornada, metas mais bem definidas e lideranças inspiradoras.

De acordo com pesquisa do Linkedin, 78% dos profissionais criaram o desejo de mais maleabilidade nos seus horários. Ainda, cerca de 30% deixaram seus postos pela falta de políticas nesse sentido e, quase 40% já consideraram essa possibilidade em algum momento de suas carreiras. Ou seja, um grande alerta para os empregadores.

A ascensão do home-office contribuiu bastante para essa vontade. Sendo implementado por grande parte do mundo corporativo durante o isolamento social, mostrou a possibilidade de manter um bom desempenho mesmo a distância, sem prejuízos em sua produtividade ou qualidade do serviço. Não à toa, cerca de 58% dos brasileiros preferem mudar para o trabalho híbrido ou totalmente remoto em 2022, segundo um estudo feito pela Microsoft.

Toda mudança traz desafios, mas com disciplina e organização é possível se adequar perfeitamente, indo ao encontro desses novos anseios da população e conseguindo atrair os melhores talentos do mercado para impulsionar um negócio. Para isso, é essencial compreender a fundo os reais motivos dessa transformação, assim como se os desejos dos candidatos estão de acordo com as aspirações da corporação

Muitas pessoas estão trocando de companhia em alta velocidade atualmente, atraídas pelas vantagens oferecidas, oportunidades de crescimento e maior bem-estar. Toda organização necessita de um grupo convergindo para um mesmo objetivo e propósito. É preciso encontrar o aspirante mais preparado e com maior potencial de agregar valor.

Por outro lado, os recrutadores também buscam por indivíduos mais qualificados e portadores de soft skills. Quem procura especialização, cursos e experiências para complementar sua área de atuação, têm cada vez mais se destacado por sua amplitude de conhecimento e visão. O mais importante é encontrar um equilíbrio entre as partes, deixando as expectativas bem alinhadas.

A transição de carreira

Mudar de carreira ainda é um tabu. Deixar uma profissão envolve, além de insegurança, uma série de outros obstáculos. Porém, esse passo rumo a uma nova jornada tornou-se mais comum ultimamente. Independentemente do tempo de estrada, os novos modelos e gerações mostram como sempre é possível recomeçar.

Segundo o relatório ‘Protegendo o Futuro do Trabalho’, realizado pela consultoria de cibersegurança Kaspersky, 53% dos entrevistados querem realizar essa transição. Entre os motivos estão: conciliar vida pessoal e profissional (50%), desejo por um salário mais alto (49%), a busca por uma função mais significativa (31%), reduzir a carga horária (31%) e atuar por prazer (14%).

Para ajudar nessa missão, o CEO e fundador da Gama Academy, Guilherme Junqueira, listou algumas dicas. Confira:

Personagem masculino saindo de um portal vestido para trabalho com pasta na mão.

Faça um planejamento: essa passagem envolve inúmeros fatores. Entre eles, estão a mudança de cultura empresarial, a introdução a uma nova equipe e remuneração. Portanto, é preciso um planejamento prévio. “Faça um estudo analítico incluindo possíveis gastos com cursos ou despesas inesperadas, como anda o mercado da área de interesse no momento e, quem sabe, a participação em grupos de discussão para entender melhor o cenário. Também é indicado criar um cronograma com metas. Isso diminuirá o estresse, reduzirá a ansiedade e evitará possíveis erros e demoras nesse processo”, explica o executivo.

Pesquise sobre a nova área de interesse: pode parecer óbvio, mas se aprofunde nessas questões. Busque sobre as vagas, se possui escassez de mão de obra e também se está entre as chamadas “carreiras do futuro”. Programação, desenvolvimento de softwares, marketing digital, growth hacking, design e vendas internas tem boas expectativas e grande demanda.

Amplie suas conexões: converse com quem já passou por essa situação e faça networking. “Isso pode te ajudar a conquistar uma oportunidade mais rapidamente. Aqui, a dica principal é: não tenha medo. Siga pessoas e perfis ligados ao tema, participe de eventos, leia blogs, entre outros”.

Atualize seu currículo: todos precisam saber quais são seus interesses e objetivos. Valorize suas competências, mencione suas principais qualidades e destaque projetos paralelos. “Algumas opções são experiências como voluntariados e atividades específicas”, destaca Junqueira.

Participe de processos seletivos: é fundamental se candidatar e participar de entrevistas. Nessa etapa, demonstre seu desejo em atuar na área, sua preparação e o interesse em se desenvolver.
Para quem está iniciando uma jornada, o estágio é a melhor alternativa. Dessa forma, se cadastrar no portal de um agente de integração, como o Nube, pode facilitar o processo. “Nós cuidamos de toda a ação, desde a captação de perfis compatíveis, até o gerenciamento dos documentos dos contratados”, explica a analista de recrutamento e seleção do Nube, Bianca Galliera. Sendo assim, essa instituição faz a ligação entre os empreendimentos e talentos espalhados pelo Brasil.

Busque mais conhecimento: estude e vá atrás de mais conhecimento. Invista em competências técnicas e comportamentais. Hoje, existe uma gama de possibilidades na Internet, como faculdades, palestras, podcasts e vídeos informativos. Independentemente do segmento, é essencial estar habilitado.

Bianca contextualiza como está o cenário atualmente. “Com o avanço da vacinação e a possibilidade de home-office, o mercado está agitado. Nos dias de hoje, existem diversas oportunidades disponíveis para todos os setores. Quem estiver preparado e ligado, sairá na frente dos concorrentes e tem grandes chances de conquistar seu espaço”.

Portanto, siga esses conselhos e vá atrás de um novo desafio. Se você está em busca de uma vaga de estágio ou aprendizagem, acesse o nosso painel de vagas. Outra dica é participar da Feira de Estágios Nube 2022. Ela acontecerá entre os dias 30 de agosto e 1º de setembro. Várias companhias oferecerão benefícios exclusivos para os estudantes inscritos e disponibilizarão seus integrantes gabaritados para debaterem sobre os assuntos mais atuais do mundo corporativo. Não perca!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe