Seja no âmbito político, cultural, social, empresarial e qualquer outro campo, poder contar com equidade de gênero nas ocupações é essencial. O lugar da mulher é onde ela quiser e, para inspirar tanto quem está no começo da carreira, como estagiárias e aprendizes, quanto aqueles com mais experiências, veja casos de sucesso de empreendedoras no ramo social. 

Projeto Farol da Cidadania, da cidade de Coruripe (AL) - psicóloga Elytânya Vasconcelos

Para ajudar a reduzir os índices de evasão escolar na cidade de Coruripe (AL), a Avic (Associação Vida e Cidadania) desenvolve o projeto Farol da Cidadania, liderado pela psicóloga Elytânya Vasconcelos. Em parceria com quatro escolas públicas do município, a iniciativa organiza uma equipe para realizar visitas às famílias, com o objetivo de entender as dificuldades responsáveis por levar os estudantes a desistirem do ensino, além de motivá-los a permanecer na sala de aula. 

De acordo com a psicóloga, a maior recompensa é observar o impacto na vida das crianças e dos adolescentes: “me motiva a continuar com este trabalho a possibilidade de presenciar  as transformações nas vidas alcançadas por meio das nossas ações. Acompanhar a evolução de meninos e meninas nas atividades do projeto, testemunhar  e melhorar seu desempenho escolar e a convivência dentro de casa provoca sensação de dever cumprido”.

Circo Multicor, da cidade de Beberibe (CE) - Lucelena Honorato 

Na cidade de Beberibe (CE), a educadora Lucelena Honorato está à frente do projeto Circo Multicor. Com a intenção de promover uma capacitação antirracista por meio de atividades artísticas e culturais, a empreitada traz atividades as quais valorizam a ancestralidade e o pertencimento da criança no território de acordo com a sua origem.

“Sinto-me feliz em compartilhar com a comunidade os avanços e conquistas socioeducacionais conquistadas pelo nosso projeto. Temos a capacidade de melhorar as vidas de pessoas de várias áreas, principalmente porque faz o enfrentamento aos preconceitos e às discriminações raciais”, argumenta Lucelena.

Vaga Lume, presente nas cidades da Amazônia Legal - Sylvia Magalhães

Presente em 22 municípios da Amazônia Legal, território compreendendo nove estados brasileiros, a Vaga Lume é responsável pela gestão de 86 bibliotecas comunitárias e pela formação de 4,8 mil mediadores de leitura.

“Apesar de ser difícil ter recursos para avaliação e para comprovar, com metodologia científica, o impacto de nosso trabalho na Amazônia, há 20 anos sou testemunha dos resultados incríveis gerados pelas bibliotecas. Quando a gente vê estar, de fato, fazendo a diferença no mundo, é impossível parar”, comenta a presidente, Sylvia Magalhães.

Com o tempo, a descoberta dos espaços para a articulação coletiva deu lugar a novos escopos, os quais agora permitem o uso das ferramentas digitais na formação de leitores. Essas soluções chegam aos poucos e se incorporam ao dia a dia de um grupo já interessado em ler.

O Canto da Patativa, da cidade de Assaré (CE) - Kelly Rodrigues

Outra fundação de incentivo à criação do hábito de ler é O Canto da Patativa, atualmente protagonizado por Kelly Rodrigues. Criado em 2004 na cidade de Assaré (CE), atende ao ano mais de 500 jovens matriculados na rede municipal de ensino, distribuindo kits de livros infantis e promovendo encontros para contar histórias.

Kelly começou sua jornada com a entidade como uma das beneficiadas, em 2015. Graças ao seu desejo de mudar sua comunidade, se engajou em ações e se tornou a presidente da OSC - Organização da Sociedade Civil: “minha maior motivação nessa luta diária é o desejo de transformação de vidas dos mais novos por meio da arte e da educação. Iniciei como aluna e hoje levo comigo a missão de resguardar a obra do Patativa do Assaré, poeta popular e morador da cidade”, reflete.

Em 2021, O Canto da Patativa recebeu os livros “Os olhos do jaguar”, de Yaguarê Yamã e “Enquanto o almoço não fica pronto…”, de Sonia Rosa, ambos distribuídos por meio do programa Leia para uma Criança, do Itaú Social, com a proposta de incentivar a exploração das obras entre adultos e a moçada.

Fundação Terra, da cidade de Arcoverde (PE) - Christiane Casal

Por fim, no município de Arcoverde (PE), a Fundação Terra deu seu primeiro passo inaugurando a Escolinha Ping Pong. Hoje, a instituição conta com duas unidades, oferecendo ensino gratuito para pessoas em situação de vulnerabilidade social. Ela conta com 300 colaboradores e promove atividades de combate ao trabalho infantil no Ceará e na Paraíba, além de propostas de incentivo a agricultura e a sustentabilidade. 

A assistente social no setor de Promoção Social da organização, Christiane Casal, destaca como esse sucesso está nos resultados provocados por essa iniciativa. “Por meio desses programas é possível transformar a realidade das pessoas, além de promover espaços de reflexão e mudança, podendo gerar o empoderamento das famílias”. 

Filantropia e ações voluntárias fazem bem a si e ao outro

Ações filantrópicas e empáticas são baseadas na humanidade e na capacidade de vermos o mundo a partir de outras óticas. Esse é o principal motor, inclusive, de trabalhos voluntários, tão bem quistos e avaliados no currículo dos profissionais, por exemplo. 

Essas OSCs citadas, por exemplo, são apoiadas pelo Itaú Social, entidade responsável por realizar um trabalho junto a organizações de base comunitária em todo o país. Ao atuar com propósito, o resultado não pode ser outro a não ser a satisfação. O desenvolvimento de características como trabalho em equipe, senso de coletividade, respeito e aprimoramento socioemocional são alguns dos principais ganhos obtidos. 

Fazer a diferença muitas vezes pode parecer difícil, mas em pequenas ações já conseguimos resultados gigantescos para melhorar nossas e, principalmente, as vidas dos outros. Isso faz parte do convívio e do respeito às diferenças e, ao mesmo tempo, fala sobre luta pela igualdade e equidade, seja de oportunidades, condições ou direitos. 

Há diversos campos nos quais pode se atuar: na preservação do meio ambiente, combate à miséria e pobreza, suporte a moradores de rua, acolhida à Comunidade LGBTQIA+, as causas animais… Uma gama de possibilidades. Quais tocam seu coração?

Você já fez voluntariado? Conte como foi a experiência em nossas redes sociais!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe