O mundo está em constante evolução. Nos últimos anos, esse movimento ficou ainda mais intenso por conta das necessidades criadas pela pandemia. A transformação digital foi fundamental nesse processo de adaptação à nova realidade e, agora, outras características estão sendo valorizadas. Por isso, estar preparado para isso fará a diferença na busca por uma vaga de estágio ou emprego.

O mercado do futuro

Segundo estudo da Salesforce, há uma crescente crise global de habilidades digitais e uma necessidade urgente de ação. Quase três quartos dos entrevistados (73%) não se sentem prontos para aprender as competências necessárias para as empresas. Uma porcentagem ainda maior (76%) não se considera hábil para o futuro. Apesar de 82% planejarem adquirir novos conhecimentos nos próximos cinco anos, neste momento, apenas 28% estão ativamente envolvidos em programas de aprendizado e treinamento.

Enquanto isso, o cenário no Brasil é mais positivo, com apenas 37% de pensamentos pessimistas nesse aspecto, o menor índice entre todos os países pesquisados. No entanto, 79% dos trabalhadores pretendem ampliar suas capacidades, seja para crescer na própria carreira ou em busca de um novo caminho profissional.

Essa lacuna é uma preocupação, mas também apresenta uma oportunidade. Com corporações em todo o mundo em rápida transição para modelos digitais, aumentou muito a demanda por funcionários com habilidades digitais. Existe um espaço entre a fronteira da inovação e a aptidão para usá-la.

A pontuação global dos 19 países pesquisados para prontidão digital, avaliada em termos de ordenação, acesso e participação ativa em requalificação, é atualmente de apenas 33 de 100. As nações representadas na pesquisa variaram de 15 a 63. Contudo, algumas delas se sentem prontas, mas existe uma necessidade urgente de investimentos para construir uma força de trabalho mais inclusiva.

Segundo o estudo, 75% do público da Geração Z (nascidos após 2001) no país considera usar de forma avançada as mídias sociais e 66% se sentem muito aptos para o ambiente empresarial. Dessa forma, a contratação de estagiários se torna fundamental. Afinal, os jovens podem agregar bastante nesse sentido, pois são naturalmente mais familiarizados com o virtual. De acordo com o levantamento, essa parcela da população têm maior confiança e ambição para continuar adquirindo conhecimento.

As habilidades digitais estão valorizadas

A Covid-19 causou mudanças praticamente definitivas no mercado, como as habilidades digitais elevadas a um primeiro plano entre os requisitos para conseguir uma vaga. As companhias perceberam como esse domínio é extremamente necessário, principalmente em home office. Agora, os gestores fazem questão de contar com esse tipo de colaborador.

Para a responsável pela aquisição de talentos da Ioasys, Olívia Louzada, isso pode ser visto já no processo seletivo. “A maioria das seleções estão acontecendo on-line. Nesse momento, já é possível perceber se o candidato está por dentro daquele universo ou não. A maneira de se portar, o ambiente e a facilidade para desenvolver a entrevista também são levados em consideração”, explica.

Agora, no “novo normal”, a intimidade com algumas ferramentas se torna essencial para atuar em uma organização.

Zoom: é o aplicativo de videoconferência mais utilizado para reuniões virtuais. É ideal, pois permite interações com colegas a distância. Logo, os dirigentes ganham um leque de opções para integrar seu time, podendo admitir pessoas de qualquer localidade. Com essas facilidades, os encontros acontecem tranquilamente, proporcionando a todos a sensação de pertencimento.

Trello: é capaz de organizar, utilizando quadros, listas ou cartões, todos os projetos e tarefas. A plataforma interage com Dropbox, Slack, Evernote, Google Drive e outros programas. Todas as atividades ficam registradas e é possível atribuir o status do trabalho. O gestor pode descrever a tarefa de cada um e determinar o prazo.

Todoist: esse organizador de tarefas pode ser de uso individual ou em equipe, como uma agenda ou central de lembretes. Possibilita a criação de demandas pelo smartphone, mas também há a opção de usar e-mail.

Olívia também deixa outras dicas para quem deseja se destacar em meio a tanta concorrência e competição. “Tenha o seu currículo e LinkedIn sempre atualizados, estude sobre a instituição e a oportunidade para qual fará a entrevista, tenha calma e clareza ao expor sobre você e suas experiências”, complementa.

Como se dar bem em uma entrevista?

Seja para um jovem em busca da sua primeira vivência corporativa, alguém insatisfeito na função atual ou uma pessoa realizando transição de carreira, conseguir uma entrevista é a grande chance de alcançar seu objetivo. Por isso, é importante saber qual deve ser a postura correta nesse momento.

De acordo com a gerente executiva da MRH, Valéria Mota, o candidato deve se capacitar e montar um plano de ação. Esse fator pode ser decisivo para a aprovação. “É preciso pensar como conectar suas ideias com a demanda da companhia e como elucidar os pontos principais para acrescentar a essa vaga”, explica.

Para isso, Valéria traz alguns aspectos relevantes para mandar bem em uma seletiva:

infográfico 29-04-22

Adote uma postura aberta: mantenha contato visual com o recrutador. Evite excesso de gesticulações, fale com o tom de voz calmo e tranquilo. Uma boa dica é trabalhar a respiração, melhorando o raciocínio e minimizando a ansiedade.

Tenha uma narrativa concreta: uma postura ativa e aberta requer uma narrativa com autoconfiança. É interessante analisar o próprio currículo, ressaltando pontos positivos, resultados de projetos, assim como habilidades e conhecimentos.

Pesquise sobre a empresa: tente levantar o máximo de informações possíveis procurando entender quais são os desafios atuais, perspectivas e valores do empreendimento.

Nos últimos anos, essas conversas estão acontecendo virtualmente em várias ocasiões. No entanto, várias atitudes continuam sendo valorizadas e outras passaram a ser analisadas. Por isso, a especialista ressalta algumas delas:

Escolha um bom local: o foco é você. Logo, evite chamar atenção para outras coisas, como paisagens, móveis, pessoas passando ao fundo e ruídos.

Olhe para a câmera: Quando estiver falando, olhe diretamente para a câmera, gerando contato visual.

Vista-se de forma adequada: esse formato não é necessariamente menos formal. Por isso, busque vestir-se de acordo com a proposta da instituição.

Cheque sua conexão com a Internet: esse é um dos principais fatores. Faça isso com antecedência escolhendo aparelhos e lugares com melhor desempenho.

E aí, você está preparado para ingressar no mercado? Siga esses conselhos, esteja em constante atualização e se mostre para o mundo. Dessa forma, você conquistará o seu espaço. Se busca uma oportunidade de estágio ou aprendizagem, acesse o nosso painel de vagas. Boa sorte!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe