Segundo uma pesquisa da University of South Australia, um ambiente de trabalho tóxico aumenta o risco de depressão em 300%. Além disso, o estudo também comprovou: as corporações nas quais não há treinamentos e conversas para priorizar a saúde mental de seus colaboradores, seja estagiários, aprendizes ou efetivos, possuem um risco três vezes maior de desenvolver os mesmos sintomas em seus executivos. Levando isso em conta, entenda agora como tornar o escritório mais agradável e também recomendações sobre como se cuidar profissionalmente.

Ambientes tóxicos podem levar a depressão, preste atenção! 

Consoante a psicóloga e CEO da Eleve Consulting, Shana Eleve, espaços com situações abusivas causam um estresse generalizado. “Um dos grandes motivadores do ser humano é se sentir querido, ser aceito, nós queremos ser bem vistos pelos outros. O indivíduo precisa disso e a partir do momento no qual o ambiente é hostil identificamos como uma situação de ameaça o tempo todo, criamos um alerta, sempre prontos para enfrentar um problema”, explica Shana.

De acordo com um levantamento realizado pelo Observatório de Clima de Segurança Psicossocial da UniSa, práticas de gerenciamento inadequadas representam uma advertência para o bem-estar dos trabalhadores. Isso pode aparecer como eventuais falhas de ética, permeando as relações internas, passando pelo desamparo dos envolvidos e também pela falta de reconhecimento. Dessa forma, a repartição vira uma panela de pressão. 

Todavia, é normal não gostar de algo ou se sentir triste e chateado em alguns momentos. “Não existe um lugar maravilhoso e colorido, mas se isso se prolonga em uma intensidade e duração absurda, acaba se tornando muito tóxico, onde todos os dias você recebe um assédio moral e não tem um feedback legal. Isso pode trazer estresse e, consequentemente, relacionamentos ruins”, alerta Shana.

Para Shana, recintos mais conturbados costumam ser comuns em organizações de pequeno e médio porte e, principalmente, em negócios familiares. “Quando você começa um empreendimento, a primeira preocupação é vender, para recuperar logo o seu investimento. Por isso, seu primeiro foco está na elaboração do produto, na estratégia comercial, na logística, no controle financeiro, na questão tributária... Bem lá na frente, vem depois de um tempo, a gestão humana, na qual uma série de más práticas já estão instaladas”, comenta a psicóloga. 

Por isso, é necessário estar atento à cultura interna também. “É importante reestruturar, fazer um diagnóstico, analisando o clima e a confiança entre os profissionais. O trabalho é árduo, porém viável com medidas a curto, médio e longo prazo. Para ter sucesso, é imprescindível os líderes comprarem a ideia, pois eles sustentarão a mudança”, finaliza Shana.

Como identificar se o clima organizacional está ruim?

Para oferecer um bom clima organizacional, identificar quais são as principais demandas dos assistentes e oferecer ações efetivas de endomarketing, é importante estar atento a alguns indicadores sobre o panorama geral. Veja:

1) Absenteísmo 

Esse percentual é uma das métricas mais importantes para a gestão de equipes. A ausência do staff, seja por falta, atrasos ou saídas durante o expediente, pode afetar muito os resultados. Além de diminuir a capacidade de produção, o absenteísmo também atinge quem não costuma ficar afastado, sobrecarregando e, consequentemente, desmotivado. 

O aumento nessa taxa pode ser o reflexo da insatisfação dos envolvidos com possíveis mudanças de gestão ou processos. Por isso, é imprescindível acompanhar mensalmente. Alguns motivos para explicar a alta nessa questão são:

  • líderes inexperientes;
  • atritos entre colaboradores;
  • falta de infraestrutura;
  • metas muito agressivas;
  • falhas na comunicação;
  • desmotivação;
  • assédio moral;
  • doenças ocupacionais.

2) Imagem Institucional

Esse item diz respeito à maneira como os cidadãos vêem a sua marca, mediante seus valores, missão, modelo de atuação, metas e objetivos. Assim, a imagem institucional, para quem trabalha no negócio, é o reflexo preciso de como eles se relacionam com a entidade e, justamente por isso, é um indicador tão relevante. 

3) Turnover

Um dos pontos mais preocupantes para os gestores é a rotatividade do time, a entrada e saída de pessoas em curto intervalo de tempo pode se tornar preocupante. Em geral, o turnover pode ter diversas razões, divididas entre causas internas e externas. No primeiro caso, a maior parte dos desligamentos é de responsabilidade do contratante, pois, de alguma forma, ele não ofereceu um ambiente de trabalho atraente. Entretanto, também podem existir situações fora do controle, como a postura inadequada de alguém ou problemas pessoais, como doenças graves. 

Já as causas externas, dizem respeito aos momentos de crise do mercado, afetando a demanda por profissionais. Quanto maior esse percentual, mais problemas corporativos existirão, pois essa alternância dificulta o engajamento e uma compreensão completa das metodologias. Além de trazer gastos, seja com processo seletivo, desligamento ou mesmo treinamento. 

Dicas sobre como se cuidar melhor  

Pensando em uma saúde mental mais consolidada em todos os aspectos da vida, a diretora de operações da TotalPass, Isabelle Araujo trouxe algumas dicas e sugestões de maneiras para você se cuidar melhor. Confira: 

1) Estabeleça limites 

“Não é fácil ter essa conversa, mas é importante você procurar falar com seu gestor e criar limites profissionais”, ressalta Isabelle. Ou seja, expresse como se sente e o mantenha atualizado para conseguir agir antes da situação se tornar caótica. Assim, você preserva a si mesmo e também o local onde atua. 

2) Dê prioridade a atividades de lazer 

“Ter uma válvula de escape e momentos de diversão faz toda a diferença, pois alivia o estresse, renova as energias e faz o descanso ser possível”, destaca a diretora. É vital reservarmos momentos de lazer, para não comprometer nossa saúde e nem a motivação de realizar tarefas. 

3) Quebre a rotina

Se soltar um pouco da rotina pode fazer muito bem. Inserir novas atividades e afazeres no dia a dia ajuda a quebrar a sensação de estar preso em um ciclo. “Além disso, experimentar coisas novas sempre é positivo e pode despertar sua paixão por algo antes desconhecido. Aposte nisso”, exclama Isabelle. 

4) Pratique exercícios físicos

“Encontrar o tempo para se exercitar é difícil, mas a prática regular de atividades físicas, além de liberar endorfina no organismo, também ajuda a aliviar o estresse do corpo”, conta Isabelle. Ou seja, mesmo não sendo diretamente algo ocupacional, também oferece consequências positivas no âmbito empresarial. 

5) Procure ajuda profissional 

“Dialogar sobre nossos problemas é muito importante para processá-los”, comenta Isabelle. Por isso, se estiver neste tipo de situação, procure um especialista para ajudá-lo. Assim, você consegue lidar melhor e resolver suas questões com mais propriedade. 


Por fim, não se esqueça: o Nube é seu aliado para te ajudar a cuidar melhor da sua saúde e de onde você atua. Diariamente, compartilhamos conteúdos com dicas e sugestões, com ângulos e visões de diferentes experts, para você estar sempre por dentro das novidades corporativas. Conte sempre conosco para alcançar o sucesso!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe