A crise financeira afetou milhares de pessoas durante o período de pandemia e, neste momento de retomada, muitas famílias estão se esforçando para investir na educação de qualidade, pois o setor sofreu grande impacto. Embora o Brasil não seja referência mundial no tema, de acordo com pesquisa do Unicef em parceria com o Gallup, em 21 países, os jovens acreditam nessa necessidade para a transformação. Mais da metade dos entrevistados (59%) citaram como o principal fator para o sucesso. Dessa forma, é um ponto positivo para quem deseja contratar estagiários e aprendizes.

Importância da educação

Segundo estudo do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep, em 2021, o país teve, em média, 279 dias de suspensão das atividades presenciais nas escolas (públicas e privadas), durante o ano letivo de 2020, como medida de enfrentamento da Covid-19.

Com relação ao atendimento dos alunos, eles aconteceram de forma presencial e/ou remoto, bem como o suporte para elaboração de plano de estudo e treinamento para utilização dos materiais do programa de aula a distância. Também houveram aulas ao vivo e gravadas, transmitidas via Internet, rádio ou TV.

Os esforços foram grandes, mas não suficientes para atender com qualidade as demandas. Os responsáveis perceberam a necessidade de investir para recuperar todo o conteúdo didático não assimilado durante esse período. “Esse movimento despertou nos tutores ainda mais desejo pela área, vendo nesse setor uma oportunidade também para empreender”, comenta o diretor de marketing e operações do Kumon, Julio Segala.

O olhar mais apurado está refletindo positivamente no alto número de empresários em busca de montar um negócio para trazer retorno financeiro e realizações pessoais, como a certeza de se investir em um negócio capaz de contribuir com o futuro de novas gerações. “É a chave para o sucesso e está cada vez mais latente na sociedade. Por isso, seguimos o plano de crescimento no Brasil”, comenta Segala.

Novidades no setor

A aceleração digital foi melhor percebida após o Coronavírus. No entanto, mesmo com a normalização da situação, a tecnologia segue protagonista. Como as escolas do futuro deve atuar tornando-se cada vez mais atrativas e eficazes na assimilação do conhecimento? As novas ferramentas têm mudado diversos padrões. Dessa forma, smartphones, computadores, softwares, jogos eletrônicos e outras opções passaram a integrar as salas de aula.

Ainda de acordo com o Unicef, 91% dos adolescentes e jovens dizem acessar a Internet diariamente. Para o diretor administrativo do Colégio Simbios, Adriano Medeiros, essa transformação veio em forma de desafio, pois a mudança de cultura foi gigantesca. "Antes percebíamos o desejo dos estudantes por profissões tradicionais. Hoje, já enxergamos de outra forma, com carreiras novas surgindo”, explica.

Para o diretor, as dificuldades foram ainda maiores para os professores, pois além de estarem sempre atentos às alterações, precisam contextualizá-las com a turma. “Somente a lousa não funciona mais e além da teoria, é preciso ter recursos para estimular a participação, aprendizagem e a melhor forma de compreensão de como acontece na prática", explica o diretor.

O uso de celular, por exemplo, não era permitido. "Éramos um colégio muito tradicional e até diria conservador, mas em 2018, começamos com uma ruptura para um processo de digitalização. Por que não usar esses instrumentos como aliados? Buscamos inovar sem perder a nossa essência e observando o comportamento dos discentes", ressalta.

Lidando com uma geração de nativos digitais é cada vez mais desafiador para o educador reter a atenção e o interesse do seu público, em um mundo tão conectado. "Seguimos acompanhando essa evolução. Não podemos ser ultrapassados. Hoje, a necessidade e demanda são diferentes", ressalta Adriano.

Porém, para essa prática ser saudável, é preciso cautela e preparo. Investir em campanhas internas mostrando a real função desses aparelhos naquele momento. "Outra parte trabalhada a partir do mesmo critério é o foco na explicação, mas nesse caso se dá tanto por parte da escola quanto dos pais, apoiando e orientando para uma melhor concentração", finaliza.

Neste ano, o ensino médio também passa por uma reformulação e, em breve, será em um modelo bem diferente do tradicional. Algumas disciplinas serão escolhidas de acordo com o desejo profissional de cada um, aumentando o interesse e a curiosidade dos matriculados naquela turma.

Portanto, esteja sempre atualizado e por dentro das novidades. Caso esteja em busca de estagiários e aprendizes com uma visão moderna, entre em contato com o Nube. Esperamos por você!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe