A Geração Z (nascidos após 2001), representa cerca de 1,5 bilhão de pessoas em todo o mundo. No Brasil, esse número gira em torno de 23 milhões de cidadãos. Parte desse universo está entrando no mercado de trabalho em um novo cenário, quando contatos profissionais são realizados basicamente por e-mail, mensagens e redes sociais. Como será o ambiente encontrado por eles em sua primeira experiência como estagiário ou funcionário? Quais atitudes as corporações podem tomar para facilitar essa integração? Venha conferir.

A Geração Z

Para a vice-presidente de RH para a América Latina da ADP, Mariane Guerra, o desafio maior é por parte das empresas se adaptarem. “Para começo de conversa, eles nasceram quando já havia telefone celular. O mundo deles é conectado. Isso faz parte de sua formação profissional. Eles se relacionam mais facilmente e algumas coisas podem parecer um pouco antiquadas”, analisa.

Alguns jovens ingressaram em organizações e nunca foram ao escritório por conta da pandemia. Eles não estão familiarizados com as dicas, rituais, símbolos, fluxos espaciais e até mesmo o significado de quem se senta onde. Como se comportar em reuniões, entrevistas ou apresentações para um público mais amplo é um desafio para essas pessoas.

Uma pesquisa recente, realizada pela ADP Research Institute, em 17 países, de quatro continentes diferentes, mostrou como essa geração está menos resiliente às mudanças. Quando observado o impacto da Covid-19 no otimismo dos trabalhadores foi na Geração Z onde o efeito foi mais acentuado, passando de 93% para 83%, contra a variação de 92% para 86% dos demais.

Outro aspecto a ser considerado é o ritmo de tomada de decisões dessa parcela da população. “As atividades atualmente são bem diferentes em termos cronológicos, como tirar a carteira de motorista ou ter seu primeiro emprego. Geralmente tendem a ter menos responsabilidades fora de casa e, provavelmente, serão menos independentes. Tudo isso foi agravado pela crise sanitária”, afirma Mariane.

No entanto, esse pessoal também tem muito a oferecer. Essa familiaridade plena com tecnologia é algo a ser valorizada pelas lideranças, como aprendizado autodirigido, colaboração on-line em projetos, exposição a uma variedade maior de pessoas e pensamentos, automodelagem contínua e expressão sem censura de valores pessoais. Ademais, eles podem começar como funcionários, se acostumarem com a rotina e a cultura do local para no futuro assumirem cargos maiores na companhia.

Para a especialista, a inclusão passa pela curiosidade sobre realidades diferentes das nossas. “Pegamos algumas gírias, assistimos a vídeos do TikTok e estamos dispostos a abrir nossas mentes para a estranheza do desconhecido. Suspendemos nossos estereótipos. Melhor ainda, podemos compartilhar nossos aprendizados – essa é uma ótima atividade de construção de equipe”, finaliza.

Os ambientes de trabalho pós-Covid

Desde o início de 2020, o papel dos escritórios mudou diante da implantação do trabalho híbrido e do home office. A atitude dos colaboradores em relação ao espaço de atuação também é outra, particularmente entre os mais jovens, pois buscam locais mais modernos, bem-estar e inovação.

Diante desse cenário, diversas alterações foram necessárias. “Desde as divisórias feitas em acrílico para separar as estações e prevenir a disseminação do vírus, passando pelo armazenamento de mobiliário em vez de desfazer-se dele, até a decisão mais drástica de aderir 100% o modelo a distância”, comenta o country manager da Crown World Mobility, Haroldo Modesto.

Situações extraordinárias exigem cuidado. A forma de lidar com cada uma dessas circunstâncias altera a “cara” da instituição e, possivelmente, sua lucratividade futura. Por isso, decidir sobre quando e como mudar e adaptar suas instalações para a atualidade é necessário. “Existe uma série de fatores a serem considerados, do design aos culturais. O mais complicado na hora de pensar como agir, é descobrir o prazo de cada medida”, destaca Modesto.

Portanto, tome as decisões certas, para não apenas prosperar, mas também obter vantagem competitiva, manter seu time mais inspirado e atrair os melhores talentos. As estratégias desenhadas corretamente garantirão o retorno do investimento. Por isso, contar com pessoas inseridas no mundo acadêmico pode ser um diferencial para seu negócio.

Sendo assim, se mantenha atualizado e cercado de colegas capacitados. Para contar com estagiários e aprendizes nessa caminhada, entre em contato com o Nube. Esperamos por você!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe