Nos últimos dois anos, a sociedade foi afetada por causa da pandemia em seus mais diversos aspectos. Em especial, o cenário econômico preocupou a todos e deixou grandes lições para gestores de negócios. Já para os trabalhadores e jovens aspirantes por uma oportunidade - estagiários e aprendizes - os aprendizados foram em torno da flexibilidade, adaptação e inteligência emocional, por exemplo.

Novas tendências surgiram

Todos tiveram de enxergar novas possibilidades em meio a dificuldades. No mundo corporativo, uma delas foi o fortalecimento da relação empresa-colaborador e da cultura organizacional. “Esses dois pontos são extremamente importantes para as entidades de todos os portes. Uma perspectiva adquirida foi a valorização da comunicação entre funcionários e gestores de forma remota e constante para evitar ruídos e desalinhamentos capazes de interferir no desempenho das tarefas”, diz o CGO do Dialog.ci, Gabriel Kessler.

Pensando nisso, o diretor de crescimento elencou algumas conquistas advindas desse processo. Veja:

1. Tecnologia e equipes estruturadas têm de ter total foco no cliente e na resolução de possíveis problemas.

2. Planejamento é fundamental para um bom andamento das corporações nesse momento de readaptação.

3. Lidar com novas gerações de contratados requer um olhar mais delicado das lideranças. “Para mim, o uso de high techs e formatos semelhantes às redes sociais são boas alternativas nesse sentido”, complementa.

4. Conhecer os colaboradores significa também gerar e analisar métricas de alcance, absorção e engajamento.

5. Encontrar influenciadores internos é valoroso. Esse cooperador pode ajudar tanto na comunicação institucional, quanto engajar outros colegas.

6. Flexibilização nos locais de ofício. Atualmente, o modelo híbrido é bem mais aceito no universo laboral e há ferramentas eficazes para manter a estrutura organizacional em pleno funcionamento.

7. Todos os integrantes da corporação precisam conhecer os setores e unidades da marca. Isso incentiva um relacionamento horizontal, descentralizando a função atribuída a um único departamento. Ou seja, muito mais eficiente.

8. A contratação de novos talentos passou por uma modernização. Hoje em dia, processos seletivos remotos são melhores aceitos e desenvolvidos, bem como o onboarding e as ações de motivação.

9. Uma preparação adequada no home office fez toda a diferença para desenvolver planos de contingência no gerenciamento das equipes. Com o hibridismo isso deve continuar e explorar novas características.

10. A comunicação da empresa precisa andar alinhada com o RH. As redes corporativas também tornaram possível entregar métricas aos gestores do setor e ter uma visão clara do alcance, absorção e eficácia dos comunicados internos.

Para o CEO e fundador da Atletis, Gustavo Leme, as relações humanas são o ponto significativo para os processos seguirem com maestria. “Em tempos de distanciamento social e home office, estar em sinergia com a equipe é crucial para garantir a qualidade do projeto. Ao mesmo tempo, para adequar o projeto, foi preciso estar atento ao desenrolar do ‘novo normal’ e das tecnologias - as quais estão impactando e irão guiar a tomada de decisão dos novos mercados”, expõe.

Em geral, foi essencial abusar da criatividade. Portanto, procure sempre ir além do senso comum. Quando desenvolvemos o pensamento, abrimos as portas para a inovação. Assim, criamos, resolvemos, conectamos histórias e princípios e solucionamos problemas. Ou seja, encontram-se melhores saídas.

Novas tendências apontam outros caminhos a seguir, então, mantenha-se informado. Para isso, continue acompanhando nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e contamos com a participação de diferentes especialistas. Assim, você destaca seu negócio em meio ao mundo corporativo. Conte com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe