Para gerir um negócio, um líder precisa ter habilidades além da cobrança de resultados. Isso porque, cada vez mais, o mercado exige dele a capacidade de conduzir uma empresa, um setor ou uma equipe de forma capaz de manter o ambiente de trabalho organizado e agradável para os colaboradores, sejam eles estagiários, aprendizes ou efetivos. 

Conhecimento técnico é essencial, mas sozinho não atinge ninguém da maneira como deveria

O bem-estar de todos e as boas relações interpessoais, afinal, motivam os funcionários, gerando, assim, resultados positivos para todos os departamentos. Contudo, para isso ser possível, não basta ter conhecimento técnico, embora isso também seja indispensável em todos os cenários. 

Mesmo quando o gestor faz cursos e especializações, participa de workshops, palestras e lê diversos livros sobre gestão de negócios, é preciso adotar algumas práticas. Elas são responsáveis por garantir maior rendimento e produtividade. Consequentemente, são alcançados novos e sólidos resultados. 

Lucas Mendes, estagiário de TI, em Sorocaba, acha indispensável atuar com um supervisor preocupado em, de fato, construir uma relação saudável com ele e seus colegas. “A gente vive em um mundo diferente daquele de dez, 20 anos atrás. Aquele modelo do ‘manda quem faz, obedece quem tem juízo’ perdeu o sentido para mim”, conta o universitário. 

Boas práticas são indispensáveis para a obtenção de resultados concretos e não paliativos 

Em termos gerais, essas atitudes separam o bom gestor do chefe exigente, o qual não impacta positivamente o dia a dia da empresa. O presidente da WSI Brasil, co-fundador da WSI Consultoria e membro do Global WSI Internet Consultancy Advisory Board, Caio Cunha, considera uma das primeiras características para uma boa administração de negócios a valorização da equipe. 

Para ele, “um bom coordenador entende o fluxo do setor, o desempenho do time, as vontades, os desejos e os medos dos seus colaboradores para incentivá-los a fazerem um trabalho melhor. Ele é visto como um amigo preocupado e não apenas como uma pessoa importante”, afirma.

Estudar o mercado é atitute imprescindível 

Além disso, é crucial estudar o mercado. “É preciso ter informações completas sobre a concorrência e o público-alvo, saber quem são os clientes em potencial e como eles se comportam. Isso ajuda a entender qual caminho a empresa deve tomar para o produto ou serviço ter um diferencial e ser destaque no mercado”. 

Portanto, atualização e capacidade de inovação também são características muito bem vistas e aproveitadas por quem supervisiona. Para complementar, auditorias precisam ser feitas no sentido de garantir a análise do processo, para ser possível providenciar ajustes nos aspectos com um mau funcionamento. 

Comunicação também é uma excelente chave capaz de ajudar na jornada

Vale ressaltar como a boa gerência também exige do profissional conhecimento sobre os mais variados setores da organização, inclusive das ações desenvolvidas interna e externamente pela equipe de comunicação. Afinal, só assim, é possível entender de maneira completa os objetivos do negócio. 

A área de marketing, portanto, segundo o especialista, “é fundamental para atrair novos clientes e manter uma boa relação com eles. Porém, o endomarketing também é importante, pois trabalha o diálogo entre as staffs e os gestores e, dessa maneira, melhora a imagem da marca, incentivando os funcionários a continuarem nela”, finaliza Cunha.

Você já ouviu falar em gestão horizontal?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe