Chegando na passagem de ano, as empresas se preparam para receber novos estagiários e aprendizes no ciclo seguinte. Esse tempo é reconhecido com o aumento do número de vagas, pois muitos jovens estão se formando ou sendo efetivados e abrindo espaço para novos estudantes entrarem.

Atualmente, as oportunidades já superam as de 2019, antes da Covid-19, em 12%, de acordo com o Nube - Núcleo Brasileiro de Estágios. “A contratação de novos talentos para as companhias passou por uma implantação de processos realizados de forma remota no recrutamento, no onboarding e no engajamento do dia a dia”, diz o CGO do Dialog.ci, Gabriel Kessler. Assim, um indivíduo de Brasília, norte de Minas Gerais ou sul do país, pode fazer estágio em São Paulo, Fortaleza ou Aracaju, por exemplo.

Valorize o candidato

Contudo, diante da ampla concorrência, os requisitos para preencher as posições têm ficado mais exigentes. As competências e habilidades do candidato tornaram-se fatores determinantes e as entidades precisaram se ajustar. Pensando nisso, a gestora de carreira da Outliers Careers, Madalena Feliciano, sugeriu alguns pontos para fugir do padrão no recrutamento. Veja:

O contato prévio com a marca é importante - “estimular uma conversa em ambiente de trabalho informal também é válido”, explica a especialista. Desse modo, ambos precisam sentir-se confortáveis.

Para Kessler, lidar com novas gerações requer da liderança entendê-las e, sobretudo, as engajar. “O uso de tecnologias e formatos semelhantes às redes sociais são boas alternativas nesse sentido”, comenta.

Considere o fit cultural - além das experiências ou vivências acadêmicas, perceber o alinhamento dos valores do aspirante com a instituição é fundamental. Isso porque, o profissional estar inserido nos mesmos costumes organizacionais pode gerar mais sinergia entre ambos. “Conhecer os cooperadores significa também criar e analisar métricas de alcance, absorção e engajamento”, ressalta o CGO do Dialog.ci.

Conheça as habilidades de cada um - fatores como agilidade, proatividade, comunicação e foco são determinantes na hora de aprovar um novo contratado. Muito além de ter uma bagagem, o talento precisa de determinadas qualidades.

Avalie o comportamento - é muito bom saber como o indivíduo reage em situações de crise, pressão, estresse, entre outros. “Assim, você conhecerá mais sobre como será o dia a dia com esse funcionário”, afirma a gestora. Isso refletirá na relação dele com o grupo veterano.

Influenciadores internos podem assistir a integração dos ingressantes. “Esse trabalhador pode ajudar tanto no processo de comunicação, quanto a envolver outros colegas”, comenta Kessler.

Acolha quem chega - isso o deixará motivado e potencializará conexões agradáveis entre o pretendente e o recrutador. Estratégias de onboarding tanto presencial, quanto virtuais fazem a diferença para quem está chegando. Afinal, ele precisa conhecer os setores e espaços da corporação. “Incentivá-lo a publicar conteúdos em canais horizontais de comunicação interna, descentralizando a função normalmente atribuída a um único departamento, cria uma cultura horizontal”, finaliza o CGO.

Ao seguir essas dicas, sua companhia está a um passo de abrir as portas para novos talentos, 100% disponíveis a aprender e contribuir com o sucesso da marca. Por isso, é uma via de mão-dupla: o estagiário aprende, traz conhecimentos inovadores e ganha experiência. Já a entidade fortifica as metas, objetivos e lucros.

Acompanhe nosso blog e as redes sociais, pois publicamos conteúdos diariamente e temos opiniões de diferentes especialistas. Dessa forma, você se destaca no universo empresarial. Conte com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe