O século 21 trouxe grandes mudanças no cenário global e práticas de cuidado com o meio ambiente se tornaram foco de muitas estratégias. Um pequeno grupo de pessoas conscientes e engajadas, pode mudar o mundo, como diria a antropóloga Margaret Mead. Em se tratando das corporações, com CEO’s transparentes à frente, praticantes de soluções realmente sustentáveis, essa projeção não poderia ser diferente. 

As lideranças estão cada vez mais empáticas, respeitosas quanto às pessoas e o ecossistema, pois eles são o futuro da nação. Contudo, isso demonstra uma tendência global enquanto traz um questionamento: você sabe como será o amanhã dos negócios? Sua companhia está preparada para aderir ao ESG? 

Melhor para o mundo e engrandecedor para você!

Para Gabrielle Teco, CEO da Qura, hub especializada em curadoria de conteúdos para executivos, “antigamente existia uma ideia de sermos os melhores do mundo dentro de nossas funções, mas hoje esse conceito mudou e as questões são centralizadas em como fazemos para entregar o máximo para o planeta. Os CEO’s com isso em mente, tem um alto nível de autoconsciência, buscam a escuta afetiva e não apenas a ativa” ressalta a empreendedora. 

De acordo com um levantamento do International Business Report (IBR), feito pela Grant Thornton em 29 países, para 89% dos entrevistados, o ESG é importante para as vendas. Ao falar de relacionamento com os clientes e fornecedores, 54% também acreditam na melhora ao aderirem a essa iniciativa. Outros 53% afirmam: hábitos ambientais, sociais e de governança abrem novas fontes de financiamento e taxas mais competitivas. 

Entretanto, a mecânica para isso funcionar precisa vir do topo, logo, os gestores são apontados como o futuro de uma sociedade gradativamente mais sustentável. “É uma troca do paradigma do ‘eu’ pelo ‘nós’, no qual essas lideranças buscam fortalecer os elos de confiança, priorizando os interesses dos stakeholders. É um olhar muito mais sistêmico e de interdependência, onde todos trabalham juntos de forma consciente, inovando em produtos, processos e modelos”, afirma Gabrielle. 

Afinal, o que é ESG e como aplicá-lo?  

Todavia, entenda o significado dessa sigla para conseguir aderi-la em sua empresa. O termo surgiu no inglês e é utilizado para medir os métodos das entidades, expondo as formas adotadas para minimizar seus impactos na ecologia, de modo a buscar um planeta mais responsável para os cidadãos, além de investir em melhores processos de administração. 

Desdobrando melhor o sentido de cada letra, o conceito começa pela preservação da Terra (E). Para se enquadrar nessa categoria, a instituição precisa ter iniciativas para proteção dos recursos naturais, bem como reduzir a emissão de poluentes e impactar positivamente no ambientalismo. 

Também é necessário ser engajada socialmente (S), com políticas desde diversidade no ambiente de trabalho até projetos para reduzir a desigualdade. Por fim, deve ter cuidado com os processos corporativos (G), investindo em mecanismos para impedir casos de corrupção, discriminação e assedio, de maneira a conceber ações mais justas e humanas. 

Segundo o Google Trends, em 2021, o interesse pelo ESG atingiu seu nível mais alto em 16 anos. A procura foi quatro vezes maior se comparada com a média do ano passado e 13 vezes superior ao ciclo de 2019. Para os consumidores, esses atos são levados em conta na hora de escolher algum produto. 

Ana Flávia Martins é estudante de ciências biológicas na Universidade Federal de São João del-Rei e reafirma o quanto esses atos são cruciais diante da transformação ambiental. “Eu costumo procurar empreendimentos mais amigos da natureza. Por exemplo, onde usa sacola de papel em vez da de plástico, é sempre um critério na minha escolha”. 

Além disso, ela acredita em um porvir mais conservador entre as indústrias. “O mercado caminha para ser mais sustentável, pois as pessoas estão cada vez mais abraçando essa causa, o público está maior para quem é favorável ao ecossistema”. Ademais, existem diversas ações para propiciar o crescimento dos lucros mediante a esse cuidado mais detalhado. 

Dentre as práticas, não admitir medidas nas quais os indivíduos são colocados em risco, em termo de segurança e vida, é o principal. Liderar em prol da educação e construir um legado baseado em seus valores com um pilar humanizado, também são experiências relevantes para essa jornada, as quais precisam ser exercidas recorrentemente. “Estar comprometido com isso hoje não é apenas saudável, mas é também a alma e futuro dos negócios”, finaliza Gabrielle. 

Por fim, o Nube é seu aliado na preservação do meio ambiente, tendo em vista a busca constante por práticas mais sustentáveis, apoiadas em uma educação de qualidade, para conscientizar os brasileiros sobre a importância desse cuidado. Fique por dentro do nosso blog e acompanhe dicas e sugestões, de modo a trilhar um caminho mais verde para o sucesso!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe