Assim como em qualquer outra área, no mundo corporativo existem vários tipos de pessoas e, independentemente de um bom planejamento, competência e experiência, alguns erros acontecerão. Isso é inevitável e ocasionalmente pode afetar o resultado da empresa. Nessas situações, é fundamental a capacidade de analisar o cenário, os equívocos e decidir quais os próximos passos para retomar o controle. Sendo assim, a autorresponsabilidade é essencial.

A autorresponsabilidade

Essa questão está associada a nos responsabilizarmos pelos acontecimentos em nossas vidas. Não terceirizar a culpa dos fracassos em suas tarefas. Quando visualizamos essa aptidão no ambiente de trabalho, é ainda mais valorizada e requisitada. “Não adianta ter bons objetivos se não há entrega efetiva. Para isso, é preciso atitude, organização e, acima de tudo, consciência de seus deveres”, comenta a diretora comercial da Stefanini, Shirley Fernandes.

Essas pessoas têm o senso de entender onde estão, quais são seus compromissos e como devem agir, traçar e fazer as suas ações. Isso é uma forma de impulso para tirarmos as ideias do papel e executá-las. Essa habilidade não pode ser vista no currículo, mas é uma das mais procuradas e relevantes soft skills para um profissional de alta performance e qualificação.

Para ser bem sucedido, é importante reconhecer seus equívocos e fraquezas, bem como seus pontos fortes. Isso é um poder e impacta positivamente nas suas decisões. Por isso, Shirley afirma: “só depende de você e da sua consciência, pois ela nos faz compreender sobre todas nossas atitudes e suas consequências, boas ou ruins”.

Quem ainda não tem essa propriedade bem desenvolvida, apresenta algumas características visíveis. A principal é a justificativa. A tentativa de se explicar em vez de consertar o problema. Nesse caso, põe a culpa nos colegas, nos equipamentos, em um imprevisto ou qualquer outra coisa, menos em si mesmo.

Esse reconhecimento não é uma fragilidade, pois serve de aprendizado para oportunidades futuras. Sempre existirão pedras no caminho e isso faz parte da trajetória profissional. Dessa forma, a especialista deixa algumas dicas de coisas para não fazer: “criticar os outros, reclamar das circunstâncias, buscar culpados, se colocar como vítima e julgar os colegas”.

O darwinismo corporativo

Esse conceito trata o erro como estratégia para a evolução do negócio. As corporações buscam sempre evoluir e, com as constantes transformações, é necessário se renovar a todo momento. Portanto, cada insucesso demonstra uma falha e, para quem tiver visão, surge uma oportunidade. Os dirigentes mais ligados rapidamente se adaptam e buscam soluções. Outros são ultrapassados, por não correr atrás.

A resiliência vem, cada vez mais, ganhando atenção nas companhias. Isso é, a capacidade de se fortalecer após um tropeço. “Reagir de forma positiva sob pressão e superar adversidades. No meio empresarial, com tantas cobranças, é essencial manter a calma”, diz a head de recursos humanos da Claranet Brasil, Ana Paula Cordeiro.

Após o período da pandemia, várias organizações estão mudando sua maneira de operar e revendo suas estratégias. Quando isso acontece, os riscos são maiores e esses atributos podem fazer a diferença. Essa transformação na maneira de encarar os contratempos pode ser desenvolvida e trabalhada, para o bem da instituição.

Para isso, é necessário aprender a ouvir feedbacks, a pedir desculpas e estar aberto a recomeçar. “Cada indivíduo é o resultado de suas experiências e aprendizados. Em alguns momentos, a combinação entre o lado técnico e a personalidade acaba sendo mais difícil, especialmente para vagas de liderança”, complementa Ana Paula.

Portanto, prepare-se nesse sentido e tente sofrer menos com um revés. Assuma a responsabilidade e procure uma solução. Acusar alguém ou algo não corrigirá o acontecido. As organizações evitam contratar quem comete essas falhas e certamente você não gostaria de estar entre elas. Outra dica, de nada adianta conseguir uma vaga e perdê-la por conta de atitudes como essa.

Gostou das dicas? Então preste atenção e trabalhe esse lado de assumir os erros da mesma forma como gostaria de ter seus acertos exaltados. Assim, você estará em constante evolução. Conte com o Nube!

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe