Reações químicas, termoquímica, eletroquímica, tabela periódica. Essa área das ciências exatas é um campo vasto e cheio de possibilidades, com inúmeras formas de serem cobradas em avaliações e relacionadas a situações do cotidiano. Em quais conteúdos, então, é melhor focar ao longo das últimas semanas de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)?

É preciso mergulhar na disciplina

Para apresentar bons resultados, é necessário ter dedicação. “Para compreendermos esse campo, é necessário ‘haver química’”, brinca o assessor do Sistema Positivo de Ensino, Flávio Barbosa. Ele explica como o mais importante é tentar compreender a disciplina a partir daquilo capaz de chamar mais a atenção do indivíduo. “Um exemplo seria a parte ambiental, geralmente vinculada no Enem a temas como ácidos e bases, funções orgânicas, interações intermoleculares, e, até mesmo, cinética”, pontua. 

Assim, se o estudante focar em se habilitar para as questões a partir de contextos, a retenção de informações se torna mais assertiva. Embora a principal dica seja contextualizar os conceitos, relacionando-os a circunstâncias cotidianas, Barbosa lembra como alguns pontos costumam, sim, ser mais cobrados em relação a outros. Nesse sentido, ele é taxativo: “se tem algo constantemente aparecendo na avaliação é a temida estequiometria. Revisar as regrinhas de três certamente ajudará muito nesta reta final”.

Fora do livro

Nem só de livros didáticos vive um estudante a caminho da prova, ressalta o especialista. “A química é uma ciência muito abstrata e o tempo todo faz uso de modelos e analogias para explicar como as reações acontecem”, afirma. Uma das sugestões levantadas por ele é a de assistir a vídeos nos quais são explicados os processos relacionados à área. “Por exemplo, você sabe como o alumínio é feito? De onde ele vem? Quais recursos naturais são necessários para a sua produção? Geralmente, encontramos as representações das reações acontecidas no conteúdo abordado e isso facilita a compreensão”, detalha.

Outra boa estratégia é resolver questões cobradas em anos anteriores do exame. Dessa forma, é possível entender como os assuntos são abordados. “Eles levam em consideração competências e habilidades, assim, essa não é uma prova do tipo ‘decoreba’. É preciso saber os conceitos, mas só memorizar não adianta, é necessário interpretar textos, imagens, gráficos e esquemas”. 

Milena Silva está no terceiro ano do ensino médio e conta sentir uma grande ansiedade em relação ao futuro. “É impossível não sentir aquele frio na barriga e o nervosismo”. Contudo, a estratégia adotada por ela é a de relaxar, respirar fundo e tentar meditar. “Tenho me dedicado, mas também dou muito valor às minhas pausas”. 

Química em cinco passos

O especialista destaca cinco sugestões rápidas capazes de impulsionar seu desempenho. Veja:.

  1. Resolva testes de versões anteriores: essa é a melhor forma de criar um plano;
  2. Aprenda a ler dados e tabelas, principalmente nos conteúdos de termoquímica, cinética química e eletroquímica. Enunciados envolvendo gráficos aparecem – e a resposta sempre está na interpretação dessas informações.
  3. Muitas questões aparecem de maneira interdisciplinar, combinadas com conteúdos da biologia. Assim, esses campos merecem aquela revisão básica.
  4. Estude por meio de mapas conceituais, pois eles ajudam a compreender os conceitos e como se relacionam, fornecendo as bases para uma absorção mais adequada da temática. Nos últimos anos, é comum a abordagem de partes conceituais em relação aos cálculos, apesar de ainda haver muitas contas a serem solucionadas. 
  5. Atenção aos conteúdos de balanceamento. Procure simuladores e recursos on-line para facilitar o entendimento desses tópicos. Para se dar bem nesse assunto, só existe um segredo: treino e esforço.

Seguindo essa sugestão, é possível obter mais segurança sobre qual caminho seguir no momento de estudar, independentemente da disciplina. Afinal, essas orientações servem como base para o desempenho satisfatório em todos os campos abordados no teste. “Uma dica interessante é separar um dia para simular o Enem: imprima a prova, reserve um lugar silencioso e tranquilo para tentar resolver tudo. Depois, veja os acertos e erros para ver os pontos nos quais encontrou mais dificuldade”, aconselha Barbosa.

Tão logo você tenha sucesso e entre na universidade de seu interesse, não se esqueça de atualizar ou realizar seu cadastro no Nube para conseguir uma vaga de estágio. Assim, você já inicia sua carreira com o pé direito rumo a uma trajetória brilhante. Boa sorte. Acreditamos em seu potencial!

Veja 10 dicas para tirar boas notas!

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe