Atualmente, no Brasil a taxa de desemprego está em queda. Contudo, esse número ainda é alto e representa 14,1% da população, o equivalente a 14,4 milhões de brasileiros, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE. Com a pandemia, muitas pessoas perderam o emprego e outras mudaram a forma de enxergar as coisas. Sendo assim, abrir o próprio negócio se torna uma opção para elas.

O empreendedorismo

O empreendedor nasce a partir do desejo de ter uma empresa. Após isso, algumas características são desenvolvidas. Alguns têm o talento para produzir algo, mas isso também pode ser conquistado com estudo e prática. “Persistência e constância são fundamentais. Porém, ter iniciativa de correr riscos, ser comprometido e com metas certeiras, também é necessário”, destaca a proprietária da BT Acessories, Beatriz Torres.

Independentemente de sua área e do nicho de atuação, é preciso estar sempre atento às mudanças e atualizações para, assim, possuir uma visão inovadora de possíveis soluções para problemas existentes. Com isso, você saberá apostar nas coisas certas e conseguirá sempre um diferencial em relação aos concorrentes.

Disposição e autoconfiança, também são traços essenciais para o sucesso. Assim, você poderá transmitir isso para o mercado e uma eventual equipe de funcionários. Nesse caso, o perfil de liderança deve ser trabalhado para conduzir o seu time de maneira correta e eficaz.

“É cansativo, mas no final vale a pena. Não trocaria meu trabalho por nada, faço por amor. Não há nada melhor. É complicado, precisa realmente ter força de vontade para continuar todos os dias. É um desafio muito grande, não existe um salário certo, férias e etc. Contudo, quando vemos o resultado, é um orgulho sem explicação”, ressalta Beatriz.

Nessa caminhada, os obstáculos são frequentes e sempre estarão presentes. “No começo foi uma batalha para ser conhecida e confiarem em mim. O boca a boca foi primordial na época. Hoje em dia, ganhamos bastante visibilidade e muitos clientes. Atualmente, as maiores dificuldades são sobre delegar as funções. Crescemos e preciso repassar isso para os colaboradores”, explica a empresária.

Baseada na sua experiência, ela dá um conselho para quem deseja seguir o mesmo caminho: “pense muito e não haja por impulso. Não será fácil e não ficará rico da noite para o dia. Demanda um tempo. Ninguém brilha na sombra, por isso tenha paciência e persistência. Seja caprichoso, autêntico e criativo”.

O empreendedor no mundo corporativo

Por possuir valências interessantes, esse perfil é desejado por vários gestores. A era digital e a pandemia revolucionaram o ambiente corporativo tirando o espaço de quem queria um cargo estável, previsível, com funções bem delimitadas, quase imutáveis. Por isso, as corporações buscam membros com vontade de crescer junto com elas, independentemente da área, hierarquia, chefe ou ego.

A Covid-19 potencializou esses efeitos, criando um ambiente de constantes incertezas e mudando a maneira como trabalhamos para sempre. Contudo, essa situação também cria oportunidades para inovação, para o pensamento fora da caixa e todas essas habilidades passam a ser vitais para a sobrevivência de qualquer organização.

Segundo o Global Workplace Analytics, de 25 a 30% das pessoas vão continuar trabalhando de casa, por fatores como: economia de custos, disponibilidade de atração de talentos globais, sustentabilidade e produtividade. Tudo isso colabora para esse conjunto de competências prevalecer. Os funcionários passam a ser protagonistas.
A CEO da The Soul Factor, Erica Castelo, cita aptidões importantes:

- Experiências diversas:
Quem melhor transita por esses momentos são normalmente equipadas com vivências diversas, com sucessos em algumas e fracassos em outras.

- Adaptação:
Fator diário na vida de um empreendedor, saber adaptar-se é vital para quem precisa lidar com situações não previstas.

- Tomadas rápidas de decisão:
Acreditar em si mesmo e tomar decisões baseadas nessa crença é algo crucial. Com o home office, orientações constantes são menos frequentes, e isso requer maior independência.

- Resiliência:
É a capacidade de dar a volta por cima e seguir em frente. Essa skill é essencial nas posições de liderança e só por meio dela se consegue reinventar negócios e superar crises.

- Colaboração:
Promover a empatia no seu grupo, entender de suas fortalezas e tirar o melhor de cada um.

Sendo assim, se você deseja seguir algum projeto, fortaleça essas individualidades e se prepare para o caminho. Como você viu, existem muitas vantagens e desvantagens para essa gente. Entretanto, quando dá certo é extremamente satisfatório. Siga seu sonho! O Nube acredita em você.

Seja nosso seguidor no Twitter (@nubevagas) e veja notícias diárias de ações, vagas de estágio e aprendizagem, palestras e muito mais. Assista nossos vídeos de dicas no YouTube e participe da nossa página no Facebook. Agora estamos também no Instagram e no Linkedin. Esperamos você em nossas redes sociais!

O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de estagiários e aprendizes. Basta acessar o link www.nube.com.br/ead. Todos os serviços para o estudante são gratuitos. Já instalou nosso aplicativo "Nube Vagas" em seu celular? Com ele você será notificado a cada nova oportunidade. Disponível na Apple Store e Play Store.

Compartilhe