Quando o assunto é diversidade, como está a sua empresa? Em pesquisa realizada pelo Núcleo Brasileiro de Estágio - Nube, com 25.813 pessoas, 23,81% delas responderam esperar das corporações um ambiente diversificado e sem preconceitos. Portanto, essa pauta requer uma atenção especial dos empresários. É necessário oferecer espaço para o desenvolvimento individual, bem como, apresentar e incluir novas culturas e ideias distintas em todos os espaços.

A líder do programa Diversidade SAE Brasil, Daniela Lucchese, analisa essa mudança: “a inspiração para modelos de gestão mais focados em pessoas e suas capacidades e não apenas em metas, vem aos poucos se tornando realidade nas corporações e já figura mundo afora como premissa para a geração de ambientes propícios a ideias novas. Algo capaz de dar espaço livre para todos expressarem a criatividade a partir de perspectivas e vivências diferentes.”

Uma pesquisa da Universidade de Harvard mostra a relação entre diversidade e inclusão e a ênfase organizacional na aprendizagem. Dentre oito estilos culturais disponíveis, a aprendizagem classificou-se como o sexto nas organizações não muito inclusivas e em terceiro nas consideradas muito ou extremamente.

As mulheres

O Fórum Econômico Mundial divulgou estudos em 2020. Neles, a distância entre a mulher e a equidade no mercado de trabalho é de 250 anos, aproximadamente. A gerente de recursos humanos da Owens Illinois, Gisele Cristina Soares, esclarece: “não se trata de colocar ninguém por cima, mas de garantir oportunidades iguais para alcançar visibilidade e liderança.”

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE, comparando os gêneros, o feminino trabalha cerca de três horas a mais - levando em conta os afazeres domésticos -, tem nível de formação mais alto, mas ganha, em média, 76,5% do rendimento do masculino. Para Gisele, é necessário fomentar esse empoderamento: “é uma forma de promover a igualdade e poupar as futuras gerações de viverem em um mundo de disparidades gritantes.”

Outros preconceitos

Em outro levantamento do IBGE, mesmo representando 55,8% da população, a porcentagem de desempregados negros é de 14,4% e de pardos 14,1%, enquanto a taxa de brancos sem emprego é de 9,5% no Brasil. É necessário abraçarmos todos os gêneros, cores, diferenças físicas, motoras e orientações sexuais.

Outro dado interessante, mostra pretos e pardos como maioria em setores com remuneração mais baixa: agropecuária (60,8%), construção civil (63 %) e serviços domésticos (65,9%). Essas eram as atividades com menores rendimentos médios em 2017.

A diferença salarial também chama atenção. Mesmo quando têm nível de escolaridade equivalente ao de brancos, os salários dos negros costumam ser menores: para quem têm ensino superior. As médias em 2017 foram de R$ 31,90 e R$ 22,30 por hora, respectivamente.

O relatório Diversity Matters, produzido em 2020 pela McKinsey & Company apontou uma probabilidade 152% maior de um colaborador propor ideias e tentar novas formas de fazer as coisas em um ambiente mais variado.

Em pesquisa realizada pela MindMiners, 70% das pessoas LGBTQIA+ disseram não se sentirem seguras para revelar a identidade de gênero e orientação sexual. Desses, 55% foram vítimas de discriminação em escritórios, além de 64% confirmar ter testemunhado colegas sofrendo com isso. Segundo a consultoria Gestão Kairós, no quadro geral das instituições, gays, lésbicas e bissexuais representam apenas 6% do total de colaboradores. Ainda menos representativo, o número de trans é de apenas 0,4%. Nas posições de liderança e nos cargos de gerência, os índices caem para 1,21% e 0,8%, respectivamente.

Esse público também foi mais afetado pela pandemia. Seis em cada dez dos desempregados integrantes da comunidade (59,47%) já estão sem trabalho há um ano ou mais. Essa parcela quase dobrou em relação aos 31,65%, de 2020.

Vantagens da diversidade

Os benefícios são inúmeros e podem trazer diferentes repertórios e vivências para a organização pelas realidades distintas de cada um. Com um quadro mais diverso, mais ideias diferentes podem surgir, ajudando a criar estratégias em sinergia com o mundo contemporâneo. Segundo a Organização das Nações Unidas - ONU, companhias com essa filosofia nas suas lideranças relataram crescimento de 10% a 15% nas receitas.

Portanto, implemente essa mentalidade no seu empreendimento e fortaleça seu time com variedade de personalidades. Você luta contra o preconceito e ainda tem benefícios no seu negócio. Entre em contato conosco, será um prazer te ajudar nessa missão. Somos todos iguais.

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe