Muitas empresas ainda estão atuando com operações 100% remotas, contudo, várias já começaram a aderir e implementar o labor híbrido. Para os líderes cujas equipes normalmente compartilham um escritório, isso pode apresentar uma série de desafios. Entenda!

Dúvidas comuns para os supervisores

Como coordenar efetivamente quando os colaboradores se cumprimentam com mensagens instantâneas em vez de apertos de mão? Ou quando as reuniões são realizadas via plataformas de vídeo em vez de presenciais? Como monitorar os resultados de forma eficaz? Essas são algumas das perguntas e desafios enfrentados por gestores, de acordo Uranio Bonoldi, executivo e professor de MBA da Fundação Dom Cabral.

Segundo o especialista, é preciso seguir alguns passos para conseguir fazer o acompanhamento assertivo do desempenho dos times nesse estilo parcialmente presencial e remoto. Veja:

Acompanhe de perto

Uma das coisas mais difíceis de trabalhar em casa, especialmente se você está acostumado a um ambiente de escritório, é a sensação de solidão e isolamento a qual pode surgir. “Por isso, analise como está o andamento das atividades e como estão as pessoas da sua equipe. Quando possível, faça chamadas individuais e, de preferência, via vídeo”, orienta.

Conversas telefônicas, e-mail e mensagens podem não ser o suficiente nesse momento. “Sua staff precisa vê-lo e você também. Serviços como o Zoom, Whereby ou Hangouts em equipe do Google tornam isso relativamente fácil. O objetivo é simples - defina a agenda, forneça o feedback e os recursos demandados pelos membros do grupo”.

Comunicação e clareza

Os líderes devem priorizar o desenvolvimento de limites e diretrizes claras. “Na sua forma mais básica, isso envolve ajudar os funcionários a delinear sua disponibilidade: quando eles estarão executando atividades, como podem ser alcançados para diferentes necessidades; e como eles enfrentarão desafios, como cuidar dos filhos, por exemplo”, pondera o especialista.

Para Mariana Siqueira, estudante de marketing, em Campinas, essa rotina intercalada sempre a atraiu, antes mesmo de começar a estagiar. “Sempre achei um modelo interessante, porque o transporte diário muitas vezes cansa, então ter um equilíbrio é legal”, comenta.

De acordo com ela, o diálogo deve ser estabelecido com clareza em qualquer estilo de atuação. “Eu sempre busco orientações e diretrizes, então se eu não tiver isso, provavelmente vou enfrentar complicações”, diz.

Também é preciso compartilhar métricas novas e mensuráveis de monitoramento, “pois não será mais possível julgar a eficácia de alguém com base nas horas passadas no escritório”, explica Bonoldi.

Esclarecer as metas e papéis de cada um garante a compreensão coletiva sobre os objetivos a serem alcançados, seus papéis individuais e como contribuir para o resultado. “Isso também os ajuda a entender quando podem recorrer aos colegas, ao invés do líder, ajudando-o a não ficar sobrecarregado”, complementa o especialista.

Ofereça incentivo e apoio emocional

Especialmente no contexto de uma mudança abrupta para o trabalho remoto, é importante os gestores reconhecerem o estresse, as ansiedades e preocupações dos grupos e tenham empatia com seus problemas. “Se um membro está claramente tendo dificuldades, mas não está comunicando, pergunte a ele como está, como se sente”, conclui.

O executivo finaliza destacando como uma comunicação clara, junto de um comportamento proativo, mensagens positivas, um ouvido atento e maior flexibilidade podem fazer toda a diferença em tempos de crise. “Sua empresa e equipes agradecem!”, finaliza.

Como será o melhor trabalho híbrido?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe