Em um um mundo diretamente afetado pela realidade trazida pelo coronavírus, diversos setores da sociedade foram atingidos. Inclusive, a economia e a geração de postos de trabalho e, para o público mais novo, esse cenário é ainda mais desafiador. Afinal, segundo dados do IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, cerca de 31,4% dos cidadãos entre os 18 e os 24 anos estão sem uma colocação.

Esse estudo é referente ao primeiro trimestre de 2021 e reafirma como, há muito tempo, a taxa de desocupação dos mais novos dobra as estatísticas da população no geral (hoje, 14,4%). Sendo assim, o estágio surge como uma oportunidade de reduzir esse cenário e promover a inclusão dessa força no mundo dos negócios.

Esse tipo de contratação pode iniciar a carreira de muitos e desenvolver competências corporativas e, por isso, é a maior porta de entrada do jovem para o mercado de trabalho. Para as empresas, esse tipo de admissão apresenta benefícios responsáveis por facilitar e estimular a abertura de vagas para essa modalidade. Quer saber o valor de investir nesses talentos? Então leia esta matéria!

Isenções de encargos sociais

Quem recruta alunos do nível médio, técnico, superior ou dos últimos dois anos do fundamental pelo EJA - Educação de Jovens e Adultos tem muitas vantagens. Como o objetivo é o aprendizado, a parte concedente fica isenta de encargos trabalhistas como 13º salário, ⅓ sobre férias, FGTS e INSS. Além disso, eles vêm, em sua maioria, sem vícios de outras contratantes, podem ser treinados e futuramente efetivados, agregando à competitividade do negócio. Outro ponto positivo é contar com suas opiniões inovadoras e muita energia para toda equipe.

Diversidade de ideias

Dentro de um empreendimento a diversidade de experiências e visões de mundo só traz benefícios. Alguns deles são: um ambiente inclusivo, práticas e ideias modernas, capazes de aprimorar a organização. Toda essa criatividade fluindo é fundamental para o surgimento de estratégias capazes de ajudar a vencer a crise econômica.

Para Kátia Freitas Vieira, coordenadora de recursos humanos da Concremat, os domínios técnicos de quem já está formado são bastante valorizados. Contudo, a contribuição dos estudantes para os times acresce características relevantes aos negócios e à própria corporação. “No nosso segmento, a expertise é importante, mas a renovação trazida pelo intercâmbio dos conhecimentos da faculdade para a companhia é ainda mais”, conta.

A tradição da entidade, de acordo com ela, é aproveitar o potencial de quem não tem vivências e favorecer o seu desenvolvimento. “Na Concremat, eles têm a prática e o aprimoramento de técnicas, além do relacionamento com grandes especialistas seniores. Gostamos de ter estagiários porque queremos nos aproximar das universidades, saber as novidades, trazer competências e novos currículos para a empresa”.

Stephany Ribeiro é um exemplo de sucesso. Hoje, como analista de RH, ela conta sua jornada dentro da Concremat. “Entrei como jovem aprendiz. Quando completei meu contrato, minha antiga coordenadora me convidou a permanecer no quadro fazendo estágio”, relata.

Atualmente, ela também auxilia na administração de novos colaboradores nessas posições. Por conta disso, se identifica com eles. Sobre prestar auxílio ao grupo, ela explica: “eu ajudo porque também fui amparada. Eu já passei por isso, então se eles precisarem de alguma coisa, me prontifico”.

Como dica para quem quer se destacar nas primeiras experiências profissionais, Stephany diz: “sempre tenha ‘fome’ para aprender. Querer saber um pouco de tudo não é demais. O conhecimento obtido ninguém consegue tirar de você e ele é inesgotável”, conclui.

Katia finaliza contando sobre os desafios enfrentados na gestão de pessoas nesse momento. “O principal foi a comunicação entre todos. Porém, as ferramentas adotadas, como WhatsApp e videoconferências, estão funcionando”, compartilha.

Admissão remota

Diante das restrições de contato social impostas pela Covid-19, o home office foi aderido por tempo indeterminado em muitos casos. Nesse sentido, o Ministério Público do Trabalho divulgou a Nota Técnica nº 11/2020, garantindo a permissão para a manutenção das atividades de estágio e aprendizagem por meio do teletrabalho.

Para a contratação, a tecnologia agiliza o recrutamento, começando com o cadastro virtual do indivíduo. Em seguida, o perfil é direcionado para as vagas compatíveis com o seu currículo. Os candidatos podem realizar testes variados on-line e, então, uma entrevista por vídeo. É possível fazer até mesmo uma avaliação por competências se as perguntas forem bem articuladas para o participante conseguir responder de forma assertiva.

Em um cenário de incertezas, é comum aumentar a insegurança quanto à admissão de talentos. Entretanto, para a gerente de atendimento Sul Sudeste do Nube, Darlene Carvalho, embora haja instabilidade, também existem oportunidades para sairmos da zona de conforto e nos reinventarmos. “O estágio reforça essa afirmação. A entidade contratante pode ver na modalidade a possibilidade de capacitar e desenvolver futuros profissionais”, comenta.

Contratar alguém sem vício, trazendo novas ideias e já habituado com as tecnologias para realizar o home office é um grande diferencial. “É preciso ter em mente: estamos falando de um indivíduo em formação, ou seja, é necessário dispor de tempo e recursos para treiná-lo e depois acompanhá-lo no desenvolvimento das suas atividades. Recursos para isso não faltam!”.

Darlene cita diversas plataformas on-line e gratuitas como o Teams e o Zoom, pois permitem realizar treinamentos individuais ou em grupos. “Também é importante ter relatórios para mensurar a entrega das tarefas. Fazer reuniões semanais e virtuais para alinhar processos, procedimentos e expectativas, contribui para diminuir ruídos e garantir uma melhor performance do colaborador”, conclui.

Atualmente, existem cerca de 900 mil estagiários no país, segundo levantamento da Associação Brasileira de Estágios (Abres). Contudo, são mais de 17,2 milhões de pessoas aptas a praticar essa atividade, conforme dados do Censo do Inep/MEC. Portanto, o potencial é gigantesco e cabe aos líderes e gestores abrirem as portas de suas equipes para quem mais precisa de uma chance de crescer.

Para você, qual é o maior benefício de contratar um talento nessa modalidade?

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe