O mundo passa hoje por um processo enorme de adaptação às mudanças trazidas pela pandemia do novo coronavírus. Quando o estado de contágio atingiu um nível alarmante, a principal medida de contenção foi o isolamento social e a quarentena. Isso alterou relações em todos os setores da sociedade e, no contexto corporativo não foi diferente. Justamente por isso, líderes precisam saber como atuar digitalmente de maneira assertiva. Entenda!

A voz da experiência

Gabriel Lima é CEO da Enext e autor do livro “Líderes Digitais - um ensaio sobre como gerir negócios digitais na visão de 21 líderes brasileiros”. Ao longo de um período de mais de um ano para compor a obra, o especialista percebeu alguns padrões na busca por resultados excelentes e uma performance superior.

Capacitação técnica é unânime

Segundo ele, a capacitação técnica é o maior fator em comum. “Não importa o segmento ou tamanho da organização, o conhecimento teórico e a capacidade analítica são fundamentais para um bom desempenho. Além disso, eles devem ser somados às, também importantes, competências emocionais”, alerta.

Colocando a mão na massa

Atualmente, as companhias são mais horizontais e as pessoas não confiam em quem não coloca a mão na massa, segundo a visão do CEO. “Portanto, o gestor tem de ser autêntico e saber quais aspectos faltam para poder engajar as pessoas, assim como para se inteirar dos acontecimentos em sua empresa”, expõe.

O ambiente virtual tem suas limitações e possibilidades

Por outro lado, quem está na posição de coordenação não deve entrar no nível de detalhe de todas as tarefas. “Ele precisa saber delegar e cobrar para criar harmonia e sinergia do time. Não obstante, o ambiente virtual é complexo demais, então uma pessoa só não consegue ter conhecimento total de suas variáveis. Isso faz o chefe ter de apresentar uma alta capacidade de abstrair para enxergar corretamente a situação, assim como para colocá-la em perspectiva”, continua.

Gestão de dados

Ainda de acordo com o especialista, os negócios feitos pela Internet, seja o marketing digital, o e-commerce ou a digitalização das atividades da corporação, geram um volume abundante de informações. “Ao ponto de alguns analistas de mercado falarem como os dados são o novo ouro e, na atual crise, o setor de tecnologia é o mais valorizado de todos”, destaca.

Dessa maneira, o líder precisa ter a capacidade de entender seus objetivos e como utilizar esse data base a seu favor. Também é preciso estar constantemente atualizado para tirar o máximo proveito das soluções computacionais.

Redes de relacionamento

Outro aspecto imprescindível é sua capacidade de construir redes de relacionamento. “Como dito anteriormente, o universo cibernético é complexo e exige dos supervisores a capacidade de resolver problemas por meio de um amplo leque de soluções. Esse network deve ser construído tanto dentro quanto fora da organização, pois muitas vezes o conhecimento necessário para se atingir os resultados esperados podem estar além do escritório”, aponta.

Profissionais com mais contatos ou mais centrais nesse aspecto tendem a ser mais bem sucedidos porque são mais requisitados para a troca de experiências e também por conseguirem acessar mais facilmente quem pode resolver o seu impasse em questão para performar. “Podemos formar uma rede de interações com grupos de interesse comum em redes sociais, participando de fóruns de discussão, atendendo eventos, lives e webinars”, diz.

Ciente disso, Gabriela Lima, estudante de administração, em Campinas, procura sempre aproveitar oportunidades para “trocar figurinhas” com colegas de profissão. “Mesmo ainda no começo da minha carreira, acho importante se atentar a isso não só para me desenvolver, mas até mesmo para buscar novas oportunidades”, compartilha.

Justamente por isso, ela aproveita até mesmo o contato com os professores da universidade para aprender o máximo possível. “O conhecimento deles vai além do acadêmico na maior parte das vezes, então com a vivência deles no mercado, também posso saber mais”, comenta.

Comunicação também é vital

Por fim, a última atitude a ser tomada é melhorar sua capacidade de comunicação. “Os líderes digitais precisam, além de ter seus objetivos claros, saber comunicá-los e motivar seu time para alcançar os objetivos. Essa é sua capacidade de engajar para atingir uma performance superior, para isso, é preciso ter empatia, saber ouvir e construir sua comunicação alinhando e utilizando elementos dos interesses da equipe”, conclui o especialista.

Gostou? Veja mais 4 dicas de gestão.

Estamos no Linkedin com mais dicas e matérias focadas para gestores.

Se você tiver dúvidas sobre a contratação de estagiários e aprendizes, solicite um contato da nossa equipe.

Interessado em aprender mais? O Nube também oferece cursos on-line voltados para a qualificação profissional de gestores, estagiários e aprendizes.

Compartilhe